Revista Statto

APROVEITADORES DA TRAGÉDIA DE BRUMADINHO

30/01/2019 às 22h03

APROVEITANDO-SE DA TRAGÉDIA DE BRUMADINHO

   Pensei em deixar passar alguns dias da tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais, para me manifestar sobre ela, até para ter uma visão mais ampla do assunto.Por evidente que sabemos da tragédia através dos meios de comunicação que, por mais sérios e honestos que sejam, sempre podem trazer embutidas opiniões pessoais distorcidas por visão parcial e interesses vários, entre eles, o político.

   Não sou daqueles que demonizam a atividade política, pois, essa é extremamente necessária para a aprovação de leis, fiscalização e direção das atividades de governo, mas, infelizmente, já temos notícias de pessoas que tentam tirar proveitos partidários da desgraça alheia.

   Alguém errou, e errou feio, porque atestou em dezembro de 2018 que a barragem de rejeitos estava estável e sem riscos de rompimento, e pouco mais de um mês depois ela rompe, sem que tenha havido nenhum terremoto, chuvas exageradas, atentados, etc.

   Mas, no momento, o mais importante é tentar salvar as vítimas e recolher os corpos, deixando às autoridades investigativas a função de fazer os levantamentos necessários para, em seguida, responsabilizar civil e criminalmente os eventuais culpados, que esses existem, sem dúvida.

   Não é momento para ataques a esse ou aquele governo, de reclamar de auxílios internacionais, tentar colocar forças de segurança em luta por “ibope”, destacar pequenas e insignificantes diferenças, ou seja, colocar fogo no circo.

   Pensem nas famílias destroçadas pela tragédia.

   Não estou advogando irresponsabilidades, apenas propondo uma trégua no ódio que grassou e grassa nas redes sociais entre direita e esquerda, entre eles e nós, entre ricos e pobres.

   Nesse momento somos todos Brumadinho!

   Passado o choque e concluídos os trabalhos mais urgentes de resgate de vítimas e de corpos, fica liberada a guerra de egos, as acusações mútuas com e sem provas, a carnificina político-partidária que, infelizmente, tem caracterizado nossas relações nos últimos três anos.

   Parem de tentar faturar política e partidariamente com a tragédia.

   Deus está vendo.

   Coisa mais feia e desumana!

Compartilhe!
Adede Y Castro

Por

@adedeycastro Santa Maria/RS