Revista Statto

A MUDANÇA DE HÁBITOS CONTRIBUI PARA SEU SUCESSO NA VIDA

21/02/2020 às 14h00

O mundo muda constantemente e nós também somos obrigados a mudar com ele ou ficaremos para trás, infelizes a reclamar de uma vida sem realizações e totalmente sem graça.

Na verdade, todos querem mudar, mas colocar em pratica a efetiva mudança é para poucos. Tem um detalhe, se você não mudar agora, a vida vem e traz a mudança necessária e a adaptação será um tanto dolorida. Isso soa familiar para você?

Por que a mudança de hábitos é tão complicada?

Existem pessoas se arrepiam toda quando ouvem falar a palavra mudança de hábitos. Isso acontece porque sabem que será preciso sair da rotina e zona de conforto. Só que fazer isso dá trabalho porque exige pensar e avaliar a própria vida, relacionamento e carreira, além do que, requer esforço, disciplina e boa vontade, ou seja, significa que será necessário gastar energia. Isso não faz parte da natureza humana, pois a tendência natural é a inércia. Um exemplo típico é quando a pessoa se inscreve para frequentar a academia, mas prefere ficar deitada no sofá após chegar cansada de um longo e duro dia de trabalho. Veja, mudar dói.

Há momentos na vida, em que ficar na zona de conforto é absurdamente tão bom que não dá vontade de sair de lá porque está tudo bem assim já que não há medo e nem insegurança. Existe uma rotina perfeita porque a repetição acalma. Você já está acostumada a fazer diariamente o mesmo trajeto do trabalho para a casa e vice-versa, certo? Já conhece o caminho percorrido, está acostumada, sabe onde tem semáforo, congestionamento, curva, radar etc.…, daí é possível seguir em frente de forma tranquila. Diferente de quando é preciso fazer um caminho completamente desconhecido – vem a insegurança, aquele frio na barriga, o medo de se perder, de ser assaltada, do carro quebrar em lugar inadequado ou até mesmo um acidente.

Permanecer nesta zona de conforto é uma grande ilusão, além disso, é muito prejudicial, pois a pessoa entra num círculo vicioso e lá permanece estagnada – não sendo possível alcançar resultados extraordinários. E quando se dá conta, está no mesmo lugar e fazendo a mesma coisa há quinze ou vinte anos. Não tem uma carreira de sucesso, nem bom salário e/ou nem se tornou um empreendedor como gostaria. A pessoa não cresceu porque simplesmente permaneceu estacionada por anos.

Como já falamos anteriormente, se a pessoa não mudar por conta, a mudança acontece querendo ou não. Pode ocorrer a demissão no emprego, a falência da empresa, a perda de um ente querido, fim de relacionamento etc. Tais acontecimentos forçam a pessoa a se mover para alguma direção.

Há casos em que se sabe que é preciso mudar, porém, não muda. A razão disso é que se trata de uma decisão racional, ou seja, não há vontade e, com isso, vêm as desculpas constantes, estresse etc.

O hábito é um padrão de comportamento automático, assim, se você deseja uma mudança é preciso mudar o comportamento e repeti-lo por um tempo até se acostumar ao novo. Isso pode levar de um a dois meses. Lembre-se que mudar requer uma ação. Voltando ao exemplo da academia: mude sua rotina – vá do seu trabalho para a academia ou vá logo no primeiro horário antes do trabalho. E se fizer isso por vários dias, vai se tornar um hábito. A sua recompensa será um corpo mais bem trabalhado uma saúde melhor.

A vida está em constante movimento e tudo se transforma rapidamente. Não somos mais as mesmas pessoas que éramos há um ano atrás. Não há parada só porque estamos pensando em tomar uma decisão.

Tem mais, não podemos ter controle sobre tudo, entretanto, podemos ter controle sobre o nosso comportamento. Desta forma, assuma a responsabilidade pelas mudanças necessárias, assuma as rédeas da sua vida.

Quem se arrisca ao tomar a firme decisão de mudar consegue alcançar grandes resultados e, consequentemente, é mais feliz.

Por outro lado, nem todos conseguem identificar o que precisa ser mudado em si porque ainda não olharam para seu interior.

Uma coisa é certa, é muito fácil enxergar o outro e apontar seus defeitos, porém, somos incapazes de perceber em nós algo negativo e que precisa ser mudado, mas, e quando alguém lhe diz que tem tal hábito e comportamento? Como você reage?

Em alguns casos, defeitos e comportamentos são apontados para a pessoa, mas ela é incapaz reconhecer aquilo nela e nega sua existência. Não se considera daquela forma. Vejamos a figura do fofoqueiro no ambiente de trabalho. Caso alguém lhe diga que seu comportamento não é adequado, a pessoa poderá dizer que não se vê assim e que se trata de intriga ou perseguição, entretanto, se for sensata e analisar a forma como se comportou nos últimos tempos, poderá se conscientizar e mudar sua postura.

A mudança de hábitos requer o pagamento de um preço. Se você realmente está disposto a mudar vai pagá-lo com muito prazer.

Dicas para você começar sua mudança:

Faça um planejamento (diário, semanal e anual) – isso vai ajudá-lo a ter maior clareza já que identifica o que precisa ser feito e o que pode ser mudado.

Tenha força de vontade, comprometimento e disciplina.

Tenha uma motivação – algo pelo qual deseja mudar.

Permita-se – não se culpe por erros. É errando que aprendemos e chegamos ao que é certo.

Mude seu comportamento antes de uma crença.

Mantenha-se positivo.

Faça um diário.

Lembre-se que usar a imaginação, sonhar e acreditar é fundamental, porém, se não tomar as atitudes necessárias para alcançar seus objetivos nada acontecerá. A ação é fundamental para a roda continuar a girar. Você é o principal agente de mudanças em sua vida. Comece agora.