Revista Statto

MÍDIAS NO PROCESSO DE ESCOLARIZAÇÃO

27/08/2019 às 08h36

OS DESAFIOS DESSE SÉCULO

É visível que a mídia esteja presente no cotidiano de todos os indivíduos, é ela que favorece e facilita as inúmeras tarefas diárias, possibilitando novos meios para tornar tais atividades mais práticas e modernas. Nesse sentido, diversos setores sociais estão aderindo ao processo de inserção das mídias em suas atividades programáticas.

A sociedade, nos últimos anos, contribuiu muito na perspectiva do uso de mídias em todos os afazeres diários. Com efeito, a educação também entrou nessa pauta, incluindo uma nova metodologia no processo de ensino-aprendizagem e facilitando a escolarização de crianças, adolescentes e jovens estudantes.

Podemos considerar os inúmeros trabalhos que o governo faz, empregando computadores conectados à internet, como um modo, ou, muitas vezes, uma saída para a melhoria do ensino de Instituições públicas. Se olharmos para essa ideia, concordaríamos com a intenção do governo na junção de educação e mídia, porém, devemos estar cientes de que o processo de implantação de mídias, totalmente vinculadas ao processo ensino-aprendizagem, é uma tentativa, que por sinal, é inovadora e reacionária, merecendo certo grau de observância e preocupação.

A escola contemporânea, muitas vezes, ao se deparar com os índices de alfabetização e de escolarização de seus alunos, se vê em retrocesso, já que os atuais estudantes estão rodeados em um campo tecnológico que, por vários motivos, a escola não consegue alcançar. Na intenção de aproximar-se desse campo tecnológico, as instituições de ensino passam por uma intensa modificação, comprometidas com a mudança e com a aproximação desse novo caminho pedagógico: a mídia.

O homem, ideologizado pela sociedade, deve participar desse meio que a tecnologia coloca a todos, pois, caso não o faça, estará em contínua desconexão com o mundo social e danificará sua participação nos setores de desenvolvimento, referentes ao emprego, educação, sociedade, entre outros.

As novas tecnologias na educação são, também, um novo meio de integração dos indivíduos-tecnológicos com o ensino-aprendizagem. Não obstante, essa afirmação permite o desconforto de muitos profissionais da educação, que não estão preparados para o uso de novas tecnologias. Esses, são resistentes a esses métodos, resultando em uma pedagogia ultrapassada, munidos de várias justificativas para tal resistência.

A educação, através da internet, é uma nova forma para a construção do conhecimento, essa parceria desenvolve várias inteligências e possibilita a integração de todos os indivíduos e nos conduz a uma intensa interação entre alunos e professores no âmbito pedagógico.

Os profissionais da educação, a cada dia, ficam sem meios para resistir a esse novo método de ensino, acabam-se as justificativas para tal resistência e inicia-se novos desafios profissionais para inúmeros educadores, pois se veem em um caminho de mudança na didática e nos conteúdos programáticos.

É necessário que todos os educadores busquem formações e capacitações acerca desse novo método de se escolarizar. Eles devem coordenar suas habilidades e suas aulas, para que, acabe com toda e qualquer resistência tecnológica, firmes na ideia de que, com novas tecnologias, os alunos, sejam crianças e adolescentes, estarão inseridos em seu próprio meio, em sua própria era: a era digital.

A mídia é imprescindível na construção tenaz de nossos conhecimentos. É ela a responsável pela conexão dos indivíduos desse século e é ela quem devemos utilizar no trabalho e no desenvolvimento das múltiplas inteligências, apreciando suas inúmeras faces e sua vasta rede de informações, que ajudarão nossos estudantes em todo o processo de escolarização e na construção de seus ideais civis e profissionais.