Revista Statto

É NORMAL A GENTE ESTRANHAR OS FILMES, VÍDEOS E SÉRIES QUE MOSTRAM COSTUMES DE UM MUNDO SEM PANDEMIA?

07/01/2021 às 14h03

Vai ser mais facilmente entendido por quem realmente cumpriu à risca a quarentena.

Se você, de fato, ficou dias e dias e dias e dias sem sair de casa, possivelmente, vai se identificar com este conteúdo. Quem quase não saiu de casa, mudou o modo de ver o mundo.

Se você seguiu rigorosamente os protocolos de segurança, tais como;

– Praticamente não sair de casa;

– Usou corretamente sua máscara;

– Limpou as mãos fora de casa com álcool 70% e para ter certeza que as mãos estariam realmente limpas você higienizou mil vezes (quando chegou em casa na hora de lavar a mão com água e sabão por 20 segundos percebeu que tinha quase uma camada “impermeabilizante” nas mãos de tanto resíduo de álcool em gel que usou);

– Manteve o distanciamento social rigidamente;

– Não compartilhou elevador com estranhos, nem ficou em lugares sem ventilação ou ficou sem máscaras na presença de outras pessoas fora de casa; – e ao mesmo tempo ficou observando quase neuroticamente quem estava ou não usando corretamente a máscara (ou até mesmo observando quem não estava usando);

– Se aborreceu com as pessoas que não estavam seguindo os cuidados obrigatórios…

Bom, talvez você tenha criado um novo hábito de convívio. Ninguém quer ter um estranho muito perto de si, mas na pandemia, chegar perto de alguém desconhecido é quase como se fosse um ato de agressão.

Alguns colegas, amigos e pacientes têm me contado que se sentem profundamente agoniados com lugares relativamente cheios, com pessoas que ficam perto ou mesmo em lugares abertos quando ficam ao lado de pessoas com ou sem máscara. O próximo deixou de ser alguém estranho, passou a ser “uma possível ameaça constante“.

Também ouço bastante que muitos estão sonhando com situações onde estão desprotegidas, pois estão sem máscara, que o a sensação de medo toma conta do sonho ou mesmo que pedem para pessoas ficarem um pouco mais distantes, pois estão perto demais.

O inconsciente de algum modo retrata o mal-estar e apreensão do dia a dia.

Sonhos assim iniciaram no começo da pandemia e para tantas pessoas ainda são presentes até hoje.

Outro fato curioso que também tenho ouvido constantemente é o mal-estar de muitas pessoas ao ver filmes, séries, vídeos que mostram a vida como era antes do covid-19 e não como é agora na pandemia, ou seja, o incômodo ao ver pessoas muito perto, lugares cheios e a falta de máscara. Cenas que mostram pessoas chamando o elevador, por exemplo, sem higienizar depois as mãos e na sequência mostrando aglomeração, pessoas estranhas falando perto uma das outras e assim vai…. É como se aquilo tudo ali retratado já não fosse mais a representação do que é normal, pois já não é mais mesmo o ideal de convívio social atual.

No começo da pandemia, esses mesmos vídeos, séries e filmes traziam um alento e acolhimento para a nova fase de nossas vidas, mas hoje, para muitos, já não é mais uma memória de serenidade, mas é como se algo estivesse errado. O certo agora é outro. Não sei se vamos chegar a ter filmes, vídeos e séries que mostram a vida como está, como é viver em meio a pandemia: uso de máscaras, distanciamento social, higienização e tantos outros cuidados. Talvez não chegaremos a ver filmes que mostram a dor de não ver amigos e familiares por meses e meses, a dificuldade de respeitar a restrição, o medo da possível contaminação, o sofrimento e apreensão em ter que lidar com o ficar doente pelo coronavírus, seus problemas e sequelas, a perda de pessoas queridas… Parece que os filmes ficaram antigos ao retratarem a vida do “passado”. Possivelmente, somente cada um que viveu e vive este momento sabe o que realmente representa isso tudo para o seu estado emocional…. Por mais estranho que seja se incomodar com outros que não são tão cuidadosos, com os filmes, séries e vídeos que não parecem ser parte desta nova realidade, saiba, este estranhamente todo é normal. Não é uma sensação agradável. Mas é normal. É como sua mente consegue lhe ajudar a saber o que é certo e errado agora para seguir em proteção e bem-estar.

Cuide-se com carinho. Seja uma pessoa que cuida de si mesmo tão bem como se você fosse alguém aos seus próprios cuidados. Sucesso naquilo que busca! Até breve!

www.adrianadearaujo.com.br

www.curadalma.com.br

TESTE: AUTOMOTIVAÇÃO

27/11/2020 às 09h45

(Não é um teste de validação cientifica, não é um instrumento que permita diagnóstico. A intenção e função do teste é para ser um primeiro passo em auto avaliação e contato com o tema da importância da automotivação para compreensão teórica sobre o tema. Esse material não substitui um tratamento ou orientação profissional).

Preparei este teste rápido para você com 7 (sete) perguntas:

1 – Quando você tem uma grande ideia, alguma criação, algo que você pensou em desenvolver totalmente novo, de modo geral, você costuma:

a) Ficar empolgado (a), animado (a) e com vontade de logo iniciar, pois sabe que se não começar rápido, depois não terá energia para manter-se neste bom estado emocional;

b) Logo em seguida ficar preocupado (a) pensando se vai dar conta, se vai receber muitas críticas e qual o grau de dificuldade para realizar;

c) Ficar feliz e antes de iniciar monta um plano de ação, pois sabe que a motivação inicial é importante, mas para se sustentar é preciso estratégias para manter-se motivado (a) ao longo da sua jornada.

2 – Quando você tem obrigações à cumprir no âmbito pessoalmente ou profissional, de modo geral, você costuma:

a) Ter energia de sobra para iniciar o que é preciso, mas sabe que para continuar nem sempre é algo simples para você;

b) Até conseguir fazer, mas é algo difícil e as vezes até um sacrifício, parece faltar energia para realizar o que precisa;

c) Organizar-se bem para dar conta de fazer o que é preciso da melhor maneira possível para você e com a qualidade que é necessária.

3 – Quando você tem uma tarefa para fazer que não foi criada por você, algo que você precisa desempenhar, na maioria das vezes, você costuma:

a) Ficar curioso (a) e empolgado (a) pelo novo desafio, porém, que dura apenas alguns instantes;

b) Fazer o que é preciso sem medir esforços e depois, infelizmente, fica sobrecarregado (a) e não dá conta de seguir;

c) Planejar bem as atividades de modo adequado respeitando sua capacidade de execução.

4 – Quando você presta atenção na sua fala interna, na maneira com que você se comunica com você mesmo, na qualidade dos seus pensamentos, no modo como você sente as coisas e o padrão da sua percepção dos fatos, de modo geral, você costuma:

a) Falar coisas motivacionais para você mesmo, que funcionam por um tempo;

b) Fazer críticas, apontar defeitos e pontuar problemas. Costuma ficar remoendo ideias e coisas vividas que não foram agradáveis;

c) Conversar com você de modo produtivo. É capaz de fazer autocrítica para melhoria e também formular maneiras boas para poder seguir e conseguir ter o resultado que deseja.

5 – Quando você passa por uma mudança importante na sua vida, seja pessoal e/ou profissional, normalmente, você costuma:

a) Sempre ficar empolgado (a) com o lado bom do novo, porém sem cuidar de fatos importantes e até mesmo negativos da mudança;

b) Ficar perdido (a) e leva um tempo maior para poder se adaptar e seguir bem esse novo momento;

c) Dedicar um tempo para que seu processo de adaptação aconteça, compreendendo que é preciso respeito e atenção a tudo que é novo na sua vida, pois é preciso aprender, se adaptar e manter.

6 – Quando você precisa aprender algo novo, normalmente, você costuma:

a) Ficar muito animado (a) e compra tudo que precisa para poder aprender, treinar e se desenvolver, mas na primeira dificuldade você fica desmotivado (a);

b) Ficar irritado (a), acha chato ter que fazer coisas diferentes e aprender coisas novas que para você sempre dão trabalho;

c) Se organizar para iniciar aos poucos e, com isso, vai criando uma rotina gradual para que o novo passe a fazer parte do seu dia a dia sem estresse, assim o aprender fica menos pesado.

7 – Quando você acorda disposto, um pouco mais cedo que o habitual, por exemplo, meia hora antes do seu despertador tocar, de modo geral, você costuma:

a) Levantar e fazer o que já tinha planejado para o seu dia;

b) Ficar mais meia hora na cama, com pensamentos ruins, inconformado(a) que isso aconteceu;

c) Parar e pensar como vai aproveitar da melhor forma seus 30 minutos à mais no seu dia.

POSSÍVEIS RESULTADOS DO TESTE.

 Quem teve mais respostas de letra a:

a) Tendem a ser pessoas, possivelmente, de início cheias de energia, mas depois tudo muda e não conseguem manter o ritmo acelerado de empolgação do primeiro momento. A garra para persistir dura pouco. Pessoas assim, costumam oscilar muito as emoções e não conseguem manter-se bem com as dificuldades normais do dia a dia. Os obstáculos comuns são sentidos como algo maior. A percepção fica comprometida. Se as dificuldades normais do dia a dia são sentidas como problemas maiores, todo o processo do viver fica mais pesado e conturbado. Pessoas com esse tipo de característica costumam ter muita dificuldade para:

– criar rotinas saudáveis;

– planejar;

– organizar o dia.

A falta de planejamento costuma ser um dos grandes vilões para quem começa motivado e depois se perde no caminho. Quem consegue planejar melhor o passo a passo costuma ter mais equilíbrio nas emoções para lidar com os problemas da vida.

Quem não aprendeu a se auto motivar após a empolgação inicial, muitas vezes, pode não entender a necessidade de construir apoios emocionais ao longo de sua jornada. Possivelmente, você que chegou aqui deve te habilidades rápidas e práticas para iniciar o que for preciso, mas precisa cuidar de como continuar o que começou. Você tem suas razões para ser como é, e com certeza, pode aprender a equilibrar melhor sua vida para se sentir mais auto motivado naquilo que for preciso realizar.

Quem teve mais respostas de letra b:

b) Tendem a ser pessoas com características mais próximas ao desanimo e mal humor. Muitas vezes, quem sente-se assim, tem mais dificuldade para manter-se bem no dia a dia. A vida para essas pessoas pode parecer mais complicada. A dificuldade de gerenciamento das próprias emoções pode ser algo geral, por um tempo mais prolongado, como por exemplo, fruto de traumas vivenciados ou situações mal resolvidas do passado que perpetuam. Ou também, a falta de energia pode ser pontual de um momento específico da vida. Tanto um quanto o outro podem roubar boas oportunidades de leveza, bem-estar e felicidade. Quem sofre de falta de automotivação fica a mercê de fatos externos para que o bem-estar aconteça. Pessoas assim, às vezes, conseguem ficar bem quando coisas externas lhe dão força para seguir ou quando tem pessoas a sua volta que lhe dão “injeção” de ânimo. Há uma tendência de pessoas assim sofre mais de medo e insegurança com o novo e tudo que necessita de energia extra. A forma com que cada pessoa se comunica consigo mesmo é determinante para se sentir bem ou não. Possivelmente, você que chegou aqui nesse resultado pode se perceber ainda distante de conseguir ser auto motivador para si mesmo, porém ninguém nasce sabendo este tipo de aprendizado. É possível em qualquer momento da vida e em qualquer idade buscar mais meios de aprender e desenvolver melhor a autoconfiança. Isso lhe ajudará a sentir menos receio de se expor para sentir mais vontade de se aventurar pelo prazer do novo, da descoberta e da leveza. Você pode aprender e se desenvolver cada vez mais para cuidar melhor de si, dos seus pensamentos e da sua motivação. Respire, não pire e siga sempre no caminho da sua melhora emocional. Você pode mais!

Quem teve mais respostas de letra c:

c) Tendem a ser pessoas, de modo geral, mais auto motivadoras. São pessoas possivelmente mais seguras e que gerenciam melhor as próprias emoções, com isso sendo capazes de ouvi bem a si mesmo e os outros. A maneira com que você se comunica com você, a qualidade dos seus pensamentos é fundamental para poder seguir bem e feliz na sua vida. Você, possivelmente, sabe bem o que deve dizer para você mesmo para se sentir energizado (a). Estar empolgado no início não é tudo e você sabe disso. Ficar animado (a) é um primeiro passo. E tem muitos outros passos para seguir. Quem consegue caminhar no mesmo ritmo de alegria e leveza são pessoas que planejam os próximos passos. Começar bem e seguir também animado (a), acontece para quem planeja. Criar um ambiente acolhedor e de bem-estar é para quem é capaz de ter dentro de si o centro de proteção. Pessoas assim, sabem que o melhor lugar para uma construção sólida é dentro de si mesmo. A resiliência, a flexibilidade e criatividade fazem parte do seu dia a dia de quem gerencia as próprias emoções para viver motivado. Pessoas assim, costumam ter recursos emocionais já desenvolvidos, bem como, o interesse por desenvolver novas habilidades; aprendendo sempre! Possivelmente, você chegou aqui nesse resultado com a sensação de que tem habilidades emocionais de automotivação bem desenvolvidas e que as usa na maioria das vezes. Parabéns!

Independente do seu resultado sendo a letra A, a letra B ou a letra C desejo que você continue investindo sempre para aprender a melhorar e manter o que já tem de recursos emocionais, na manutenção da regulação emocional e também no auto motivação. Saber organizar melhor os pensamentos e as emoções é algo muito importante, porque é o começo do processo de auto motivação. Sendo assim, quem cria automotivação suporta melhor as pressões da vida, e direciona as energias para sua realização pessoal e profissional. Desejo que você possa evitar o medo e a insegurança, bem como as falas negativas e derrotistas para poder se energizar com leveza e paz. Menos gasto energético, mais motivação e bem-estar!

Sucesso com automotivação naquilo que busca! Até breve!