Revista Statto

VOCÊ JÁ SE SENTIU ABANDONADO (A) NO MEIO DO CAMINHO?

04/01/2021 às 14h02

Você traçou um projeto de vida com alguém e no meio do caminho ele (a) soltou a sua mão?

Te deixou para trás?

Por isso sua história foi mudada? Tudo aquilo que sonhou, planejou, ruiu porque a outra pessoa tomou uma decisão na vida dela que mudaria toda a sua história? Muitas vezes sem pensar nas consequências que viriam né?

Infelizmente não temos controle sobre isso e não podemos obrigar ninguém a ficar.

Isso é mais comum do que você imagina. Muitas vezes traçamos um roteiro de vida, um projeto ao lado de alguém. Vamos construindo coisas e memórias que levaremos para sempre, mas por algum motivo um dos dois resolve quebrar tudo isso dando no outro um choque, a sensação de aquele que segurava a sua mão, simplesmente a soltou sem que você estivesse preparado (a) para isso.

Nesse momento você coloca a mão na cabeça e pensa no que vai fazer e como vai viver dali para frente, já que essa mão era tão segura e você confiava de olhos fechados. Não fomos treinados para isso, nossos instintos de sobrevivência não vieram com o kit desilusão amorosa, não veio com o kit quebra de família, a única coisa que prevalece em nossos instintos é a sobrevivência do nosso corpo e isso não inclui amor e romance. Então começamos a traçar essa futura sobrevivência sem nosso par, aquele lembra que nos guiava segurando as nossas mãos. Passamos pelo período de luto, período de cai e levanta e levanta e cai, até que decidimos sacudir a poeira e sair da zona de conforto. Da um trabalho danado e a maioria para não passar fome não tem tempo nem de pensar, nem de chorar e vai à luta.

Passando um tempo, essa dor do abandono começa a ser deixada de lado e então você começa o processo de se reconhecer como pessoa fora dessa relação ou dessa família que largou a sua mão. Se reconhece como ser humano, que tem desejos, vontades e que tem força sim e que lá na frente vai dizer ufa, foi terrível, doeu na alma, mas eu abri o zíper do meu corpo e deixei sair aquela essência que há muito aquele que segurou a sua mão, também segurou o seu ser te impedindo de tantas coisas e você nem se deu conta.

A liberdade não em preço o sucesso pessoal não tem preço e você pode sim, seguir com você mesmo (a) se dando a mão e não permitindo nunca mais na sua vida que ela seja guiada por outra pessoa.

E se alguém te der a mão, segura e vá, mas olhando sempre que ali são duas mãos e sempre serão duas mãos diferentes e não uma só como querem romantizar. Não se perca mais de você mesmo (a), se dê as mãos, as suas mãos.

TUDO PODE MUDAR AMANHÃ, E PORQUÊ?

28/12/2020 às 11h28

Vivemos a vida construindo coisas e nos relacionando com pessoas e sempre pensando que será eterno, tudo vai durar, coisas e pessoas, sem nos darmos conta de que tudo pode mudar em um instante, num simples piscar de olhos. Essa é a vida, mudamos a cada minuto, nosso organismo muda a cada minuto. O que você pensa hoje, não é mais o que pensou há 5 ou 10 anos, e mudará muito mais daqui 5 ou 10 anos, não seremos os mesmos amanhã, quem dirá daqui uns anos?

Assistindo uma palestra do professor Clóvis de Barros, me identifiquei com a analogia da pamonha que ele fez. Você está morrendo de fome, viajando em seu carro e eis que vê de longe o Rancho da Pamonha, para no local já salivando uma e quando a come, é como se estivesse vivendo o maior momento de felicidade que poderia ter. A pamonha vai descendo pelo seu organismo e sua felicidade vai subindo, mas eis que você decide comer a  segunda pamonha e percebe que ela já não está tão boa quanto a primeira, nem a terceira quanto a segunda, porque obviamente seu organismo já começou a mudança a partir da primeira pamonha, o que biologicamente o fez não ter a mesma felicidade na segunda ou terceira.

Assim é como nossa vida, o que me traz felicidade não é o mesmo que fará com que você se sinta feliz. O que me traz felicidade em um determinado momento, não quer dizer que sentirei o mesmo na segunda vez, compreendem?

Por conta disso, não podemos eternizar tudo como se fosse um jogo ganho, como Brasil e Alemanha aqui, em casa, na visão de todos um “jogo ganho“, só que não.

Em meio a essa palestra juntei o fato da história da Ponte Choluteca em Honduras, um lugar de muitos acidentes da natureza que vira e mexe é destruída. Foi então que junto a um grupo de japoneses decidiram reformar essa Ponte para que ela conseguisse aguentar com tudo que pudesse vir de desastres naturais e foi isso mesmo que aconteceu, só que teve um, porém, a enchente foi tão forte que acabou com as ruas que davam acesso à Ponte e por conta disso o Rio Choluteca se desviou passando então a correr ao lado, deixando a Ponte num vazio que hoje não serve para nada. Ela sobreviveu, mas totalmente sem valor.

Entendam que devemos estar preparados para as pequenas e grandes mudanças, os desvios que acontecem ao longo do curso das nossas vidas.

Podemos fazer projetos? Sim, sem dúvida, mas preparados para desvio e mudanças que podem ocorrer ao longo dos anos e se tivéssemos esse pensamento desde sempre, estaríamos todos preparados para essa Pandemia por exemplo e com maior facilidade de adaptação, mas não foi o que aconteceu, porque nossa mentalidade ainda é o de ETERNIZAR tudo e todos.

Agora fica um lembrete: o que você pensa hoje, já não será o mesmo pensamento daqui uns anos e tudo pode mudar, aprenda a se adaptar ao novo com mais facilidade e esteja preparado para os possíveis desvios de rios na sua vida, para que a sua ponte não fique sem valor nenhum e você fique sofrendo horrores por isso.

VOCÊ JÁ DEU O SEU STOP?

18/12/2020 às 15h40

Todo mundo na vida chega em um momento que precisa dar uma parada, aquele momento em que dizemos a nós mesmos: Chega, não quero mais essa vida, não quero mais ser assim, não quero mais passar por tudo que venho passando.

É nesse momento que você bravamente faz um acordo consigo mesmo, fecha com você e parte em busca de uma nova vida, um novo comportamento.

Quando chegamos nesse ponto, é hora de saber que vamos precisar se afastar um pouquinho do mundo, é o momento de um olhar interior, a busca de si mesmo, uma reconexão com sua essência e uma viagem a um novo ciclo e quem vem com a gente? Poucas pessoas continuarão fielmente ao nosso lado e outras deixaremos seguir o seu caminho na liberdade até porque teremos que nos afastar de muitas pessoas que não contribuem para nosso crescimento e sucesso. Vamos ter que cortar coisas e pessoas. Nessa hora você precisa se ver como uma casa em construção, começa lá na terra, planejamentos, metragens, tempo. Vamos levantando as paredes depois de formar o alicerce bem firme, ou quem sabe nem começaremos a construção e sim uma grande reforma, sendo assim saiba que neste momento não é hora de andar com ninguém que faça parte dessa vida que quer deixar para trás, afinal quem recebe visita no meio de uma construção ou de uma reforma?

Saiba que nesse momento você precisará ficar sozinho no seu stop e vai dar um pouco de trabalho, afinal quando chega na hora do acabamento, dá muito mais trabalho e temos que prestar atenção a todos os detalhes, que cor vai pintar, qual piso e azulejo vai usar, quais portas ficarão melhor e por aí vai.

Deu o seu STOP?

Então se afaste, só traga na sua “casa” aqueles bens íntimos que vão te motivar a terminar essa reforma, outros deixe ir sem culpa, sem medo, sem rancor, pois é um momento precioso que precisará enfrentar, às vezes com dor, suor e cansaço, muitas vezes querendo desistir, mas que vale muito a pena quando puder ver sua “casa” pronta, olhar de fora e pensar, sim, valeu a pena!

Não esqueça, você está vivendo a vida que escolheu viver devido às decisões que tomou e que o levou até onde está, então não culpe ninguém, assuma a auto responsabilidade de que fez, ou permitiu que fizessem com você e construa realmente algo novo.

POR QUANTO VOCÊ ESTÁ SE PROSTITUINDO?

12/12/2020 às 09h47

Vivemos em uma sociedade hipócrita onde julgamos uma Prostituta que vende sexo por dinheiro, sem ao menos questionar o quanto estamos nos prostituindo também.

Nos prostituímos quando baixamos o nosso valor em troca de comida, de atenção, de uma casa, de uma viagem, de uma suposta aparência de uma família perfeita, de filhos, de pais, do que os outros vão pensar, achar ou falar e da confusão do se é amor ou se é dependência emocional.

Nos prostituímos quando aceitamos migalhas de atenção, carinho, quando aceitamos uma traição, quando aceitamos o primeiro tapa, o primeiro grito, a humilhação, a tortura psicológica e baixamos a nossa cabeça caladas.

Tudo isso é um tipo de prostituição onde por pouco você vende a sua dignidade e seus valores.

Isso não é amor, isso é PROSTITUIÇÃO.

Por quanto você está se prostituindo?

AMOR INCONDICIONAL OU CONDICIONAL? COMO É QUE VOCÊ AMA?

07/12/2020 às 09h37

Quando falamos em amor incondicional, lembramos que esse só existe como dizem, se vier de mãe, mas não é bem assim.

O amar incondicionalmente é amar SEM CONDIÇÃO, vindo de quem for, é uma via de mão dupla, ou seja, o só te amo se isso ou se aquilo já é recheado de condições.

Muitas vezes queremos impor condições até no jeito e no modo de pensar do outro, ao estilo, você não pode pensar assim, tem que pensar como eu penso, tem que fazer como eu faço, tem que falar como eu falo, tem que quase que respirar como eu respiro rsrsrsrs isso é amar CONDICIONALMENTE, se não for ao meu gosto, o amor já vem recheado de críticas e falta de respeito, será isso amor?

Muitas vezes fazemos muito pelo outro achando que isso é amor, mas o colocamos sim como nossos devedores, o que deixa de ser o “amor sem condição“.

Não estou colocando aqui a questão de educação de filhos com os seus devidos limites ou até rebater uma ofensa qualquer, reclamar uma falta de respeito ou etc.…estou falando de amar mesmo sem impor condições a tudo, querendo apenas que o outro tome suas próprias decisões e seja feliz.

A partir do momento em que tudo só está bom se estiver como você faz ou como você pensa, ou como você quer, caso contrário você crítica, então sinceramente é hora de rever seus conceitos que estão adoecidos.

Uma coisa é você se chatear com algo que o desagradou, outra é ter isso como modo de vida desde que nasceu até a sua morte se achando o alecrim dourado que nasceu sem ser semeado.

Ao vivenciar conflitos internos e permanecer nesse repetido padrão sem se olhar, você pode continuar repetindo ou escolher fazer diferente e para fazer diferente primeiro terá que entender que não importa quem você é ou o que você faz, terá que ser incondicionalmente sem gerar expectativas, ou deixará automaticamente de ser incondicional para ser somente condicional, porque o amor com cobranças é condicional.

Faça por amor, mas com um amor genuíno e então jamais colocará o outro como seu devedor. Para ser quem você nasceu para ser, encontre alguém que você possa ser completamente LIVRE sexualmente, espiritualmente, emocionalmente, fisicamente e cosmicamente.

Então, crie o CÉU na terra e seja você mesmo.

Então como é que você ama?

Não é o quanto fazemos, mas quanto amor colocamos naquilo que fazemos. Não é o quanto damos, mas quanto amor colocamos em dar“. Madre Teresa de Calcutá

COMO VAI SUA INDIRETA?

26/11/2020 às 09h50

É muita gente usando suas redes sociais para jogar ao mundo as suas frustrações.

Muita gente mandando indiretas que falam mais de si do que do outro.

Muita gente mandando bem nas frases que não usam para si.

Muita gente dando opinião de coisas que nunca viveram, não vivem e talvez jamais viverão.

Muita “poderosa” mendigando atenção.

É muita busca de validação do EGO, e pouco esforço para se desenvolver. Muita gente sem competência nenhuma para ensinar, mas ensinando.

Muita “experiência” de vida e nenhuma competência.

Muita gente condenando e pregando pureza.

Muitas frases motivadoras que ninguém vive.

Muita gente iludida e achando que está iludindo.

Muita crença limitante achando que é valor familiar.

Muita gente pequena achando que é grande e muita gente grandiosa se achando um nada.

Muita pedra jogada sem querer levar pedrada. Muita mortadela arrotando caviar.

Muito moralista arrotando santidade.

Muita falácia, muito vitimismo e pouquíssima ação.

Muita mente compacta se achando moderna.

Muita gente controlando a vida do outro, mas não controla a própria vida.

Muita gente buscando a salvação e mandando os outros para o inferno.

Muita gente falando bonito, mas vivendo feio.

Postagens, postagens e postagens. Palavras, palavras e palavras…

Não é o que você fala, mas sim o que você faz. Não é um dia a mais, mas sim um dia a menos.

Qual foi a sua indireta de hoje?