Revista Statto

DESVENDANDO 5 MITOS SOBRE PSICÓLOGO E PSICOTERAPIA

16/03/2020 às 17h04

Não é de hoje que a psicologia clínica é rodeada por crenças populares que foram construídas ao longo da história. Todos sabem que existem muitos tabus quando o assunto é psicólogo e psicoterapia. Pensando em desmitificar o assunto e na necessidade de despertar um novo olhar sobre o assunto, trouxe alguns mitos e verdades que talvez você não saiba e precisa saber agora.

1º MITO – Psicólogo é pra louco. Não! Você não é louco, doente ou fraco se sentir que precisa de ajuda psicológica. Psicólogo não trata apenas patologias, também serve para fortalecer o seu autoconhecimento. Então, entenda que quando você começa a terapia, você está praticando o autocuidado e o amor-próprio.

2º MITO – Psicólogos são videntes. Nunca fomos e nunca seremos videntes. Não há bola de cristal e mágicas. O trabalho terapêutico é um processo que acontece de forma conjunta entre profissional e paciente.

3º MITO – Psicólogo apenas escuta e não fala. A escuta é umas das principais técnicas utilizadas para a compreensão da demanda do paciente. Contudo, alguns profissionais farão mais interferências verbais do que outros e isso dependerá da abordagem de cada um.

4º MITO – Psicólogo aconselha igual a um amigo. O psicólogo utiliza métodos científicos, onde é feita uma análise singular, elaborando e realizando intervenções de acordo com cada caso. Dessa forma, o psicólogo está preparado para acolher, escutar e intervir de forma sigilosa e ética, diferente daquele amigo que não tem base científica pra isso. Desabafe com o amigo, mas faça terapia.

5º MITO – Psicólogos analisam as pessoas o tempo todo. Não, nem sempre estamos analisando as pessoas. É claro, todo nosso conhecimento também serve para a vida pessoal, mas não aplicamos técnicas no dia a dia, com nossos amigos e familiares e nem tampouco, os analisamos.

Você já havia escutado alguns desses mitos aí acima? Você tem mais mitos sobre psicólogo e psicoterapia para compartilhar? Envie para o e-mail amandarosapsicologa@gmail.com – Me conta! Eu quero saber!

Psicóloga Amanda Rosa

 

DESLIGUE EM TRÊS, DOIS, UM… VÁ VIAJAR!

10/12/2019 às 09h28

Acordar, tomar café da manhã e trabalhar durante o resto do dia e da semana. Todo santo dia a mesma rotina, as mesmas pessoas e as mesmas tarefas. Pois bem, isso pode ser algo cansativo, esgotante e é a realidade da maioria dos brasileiros. Essa rotina se torna tão cansativa que nas horas vagas a única vontade é de dormir e ficar em casa. Afinal, sair para quê se não há energia para isso?

E, o tempo vai passando e a vida ficando cada vez mais mecanizada. “Aquilo eu deixo para depois” e “hoje não dá tempo para isso”. A felicidade é vista a partir do quão estável economicamente estamos. Mas lhe pergunto: e a estabilidade emocional? E os detalhes que você deixa passar por causa dessa pressão diária? E o cafezinho da sua mãe que você deixou de tomar? E o piquenique com seu filho que você adiou mais uma vez? E o seu amigo que fica de ver e nunca consegue? E aquela viagem que você tanto sonha, mas nunca tira do papel?

Por que fazemos isso? Por que adiamos tudo? Porque com o passar dos dias vamos esquecendo o que realmente dá sentido às nossas vidas, esquecemos que precisamos dos detalhes e que nada substitui um sorriso, um abraço, a alegria de conhecer um novo lugar e novas pessoas.

O que fazer então? Como posso driblar tudo isso? Bom, comece a desligar! Desligue daquilo que você não tem total controle (até por que ninguém tem controle de tudo), dedique mais tempo para você e as pessoas que ama, faça o que você gosta, arrume as malas e vá viajar!

Eu sei, você deve pensar: “ah, mas viajar não vai resolver minha vida”. Concordo plenamente, mas vou te contar os inúmeros benefícios psicológicos que você tem ao explorar um novo lugar e uma nova cultura. Pode ser? Ok, vamos lá!

1. Você começa a se beneficiar antes mesmo de chegar ao destino que escolheu

Sua imaginação começa a voar, ser mais criativa e ativa quando você começa a idealizar o lugar que você escolheu viajar. Aonde quer ir, como vai se locomover, o que quer conhecer, o que quer comprar, enfim, uma série de ideias e de preparo mental para que tudo dê certo. E claro, isso gera uma ansiedade boa de aproveitar cada segundo em que você estiver lá!

2. Sua mente descansa

Se lembra do que disse mais acima no texto? A rotina cansa! E quando ligamos o botão desligar, relaxamos muito mais! Por isso, todos merecemos um período de descanso para aliviar o estresse e voltar regenerado ao trabalho, estudos ou qualquer que seja a rotina que você leva. E nada melhor do que viajar para descansar, não é mesmo? Sua mente se ocupará com muitas outras coisas interessantes.

3. Sua mente fica mais produtiva

Quando descansamos e relaxamos, automaticamente nosso cérebro ganha mais energia para produzirmos muito mais. Todos nós precisamos de um tempo de descanso, e só assim conseguiremos voltar mais motivados e com muito mais energia para a rotina de sempre.

4. Sua mente fica mais aberta e tolerante

Você começa a perceber que existem muitas coisas diferentes do que está acostumado. Muitas vezes, situações que jamais imaginava presenciar, pessoas diferentes da que costuma conviver, comidas que não compatibilizavam com seu paladar. Sabe o lado bom disso tudo? É que você consegue aprender a ver que nós, seres humanos, somos múltiplos e plurais. Aprende a respeitar cada cultura diferente da sua e torna-se uma pessoa menos preconceituosa ao aceitar cada pessoa do jeitinho que ela é. Incrível né?

5. Nos tornamos pessoas mais positivas

Ver as coisas pelo lado positivo nos ajuda em todas as esferas das nossas vidas. Viajar nos possibilita perceber o que ainda há de bom no mundo e nas pessoas. E para quem sofre de depressão, por exemplo, realizar uma viagem pode ser uma ótima ‘válvula de escape’ que fazem seus problemas sumirem por algum tempo, ou até mesmo, facilitar o processo de cura.

6. Valorizamos as coisas mais simples e praticamos a gratidão

Começamos a perceber que o pouco é muito. Aprendemos a valorizar mais nossa casa, nossas raízes e quem amamos. Percebemos com outros olhos nossa cultura e a cidade que vivemos. No meio do caminho, nos identificamos com algumas pessoas – que nunca vimos antes na vida – que jamais pensaríamos nos identificar. Mas por que isso? Pelo simples fato de serem gentis, educadas e oferecerem alguma ajuda, sem pedirem nada em troca. Isso é fascinante! São esses pequenos detalhes que vão fazendo a diferença e trazendo mais conhecimento na nossa bagagem.

Tenha certeza que quando você voltar de viagem, você voltará mais rico de conhecimento, empatia, aventuras e muitas, mas muitas histórias para contar. E você ficará pensando: “qual será meu próximo destino”? É viciante! Você vai querer estar por aí, viajando…

 

 Psicóloga Amanda Rosa – CRP 07/28312

SETEMBRO AMARELO: O SUICÍDIO PRECISA SER DEBATIDO, POIS É NO SILÊNCIO QUE ELE CRESCE.

02/09/2019 às 11h23

Desde 2015, o mês de setembro ganhou maior visibilidade com a campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. A iniciativa foi do CVV (Centro de Valorização da Vida) juntamente com a ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), que se deu devido a grande necessidade de falar sobre esse assunto e o grande aumento de casos no Brasil e no mundo.

O suicídio ainda é um tabu em nossa sociedade, uma vez que a maioria da população possui dificuldade em identificar os sinais e auxiliar quem necessita de ajuda. Por esse motivo, faz-se necessário ampliar cada vez mais as campanhas relacionadas a esse assunto, realizando atividades como caminhadas, palestras, pontos turísticos e edifícios públicos iluminados, distribuição de folhetos, etc.

O cansaço psicológico não é fácil pra quem sente. E mais difícil ainda é conseguir fazer com que os outros entendam o que se passa em uma mente turbulenta. Frequentemente escuto pessoas dizerem que pensam em desistir de suas vidas, pois já não acham um motivo de felicidade pra continuar. Viver se tornou um peso, uma obrigação, uma exaustão, uma farsa. Na maioria dos casos o sofrimento se dá em silencio, onde ninguém desconfia que por trás do de um sorriso exista apenas uma angústia incessante.

Como estratégias para a prevenção é necessário aumentar o esclarecimento da população sobre os transtornos mentais, oferecer esperança e escuta a quem necessita, assim como, conversar calmamente sobre o assunto, de forma que o outro se sinta acolhido e não julgado. Também se faz importante recomendar a busca da ajuda de um profissional da saúde mental, bem como psicólogo ou psiquiatra. O CVV está disponível 24 horas por dia, no número 188, visando auxiliar quem está em um momento de sofrimento.

“A melhor forma de entender o suicídio não é estudando o cérebro, e sim, as emoções. As perguntas a fazer são: ‘onde dói’? e ‘como posso ajudá-lo?’” (Edwin Schneidman). Buscar ou oferecer ajuda é de suma importância, para que cada vez mais os índices de suicídio diminuam e aquele que está desesperançoso reencontre seus motivos para ficar.

ADEUS AOS TABUS: EXISTE VIDA SEXUAL NA TERCEIRA IDADE!

22/07/2019 às 09h41

Tabus, estigmas, vergonha e preconceito ganham foco quando o assunto é sexo na terceira idade e, normalmente, tratam desse assunto como algo errado ou incompatível com a idade.

Acontece que o tempo passa, a idade progride, as rugas chegam com força, os filhos casam e tem filhos, mas e a vida sexual, onde entra nisso tudo? Como vários outros fatores, o sexo também é fator importante para uma saúde melhor, e ele pode ser essencial no bem-estar de cada um.

É importante ressaltar, que com o avanço da idade, nossas limitações físicas vão aumentando, e o pique para maratonas sexuais ou penetração por muito tempo diminuem significativamente. Isso acontece, sobretudo, por conta da redução da testosterona e de outros déficits de saúde, como o aumento da obesidade e do colesterol.

Os homens idosos apresentam grandes dificuldades na ereção e na ejaculação, já nas mulheres idosas, os problemas surgem após a menopausa, quando pode ocorrer a diminuição da lubrificação, ocasionando dor na penetração. Mas diante dessas dificuldades, o que pode ser feito para reverter isso? A resposta é bem simples e direta: sexo não é só penetração!

E já que não é só penetração, é importantíssimo que a intimidade seja valorizada, e entenderem que seus corpos tiveram alterações e que, juntos, precisam se adaptar as suas necessidades e limitações. Como aliados, os acessórios sexuais podem ser uma ótima opção para o casal que deseja explorar novas sensações. Atualmente existe uma variedade de brinquedos que auxiliam na busca pelo prazer. Ah, e não precisa ter vergonha!

A terceira idade é uma fase cheia de descobertas e de reajustes. E dentro disso, está incluso um novo olhar para si mesmo, uma vez que já se ocorreram amplas e aceleradas mudanças. É muito difícil entrar nessa fase reproduzindo as mesmas sensações das outras fases da vida. É importante adaptar-se e entender que a principal limitação encontra-se na nossa mente, e quanto mais domínio temos sobre ela, mais jovens de ideias nos tornamos. Com isso, é possível deixar os tabus de lado e abrir portas para novas possibilidades. Permita-se!

INSTA: psiamandarosa

QUANDO A ROTINA FAZ MORADA E O DESEJO SEXUAL SOME

16/04/2019 às 18h16

5 dicas para vocês darem a volta por cima!

Pode ser no namoro ou no casamento, tanto faz, a realidade é que muitas pessoas percebem seus relacionamentos esfriarem com o tempo. Até existe amor, mas a rotina chegou de mansinho, foi se alojando e hoje dorme entre vocês dois na mesma cama. Relatam que aquele “fogo” do início já não existe mais, a química já não está tão boa e se perguntam: o que eu faço agora? Como resgatar o desejo pelo (a) parceiro (a)? Pergunta nada fácil, mas totalmente importante e necessária! Se você já parou para pensar sobre esse assunto: não se preocupe, está no caminho certo! Ponto para você, para vocês! Afinal, essa é a ordem: aceitar o problema, para então resolvê-lo.

Em qualquer relacionamento, a amizade, parceria e companheirismo são muito importantes. Mas amizade sem uma vida sexual ativa e prazerosa é algo que bons amigos fazem. Mas não, vocês não são apenas bons amigos, são muito mais. Esse é seu namoro ou seu casamento! Tudo isso é importante, mas o sexo também!

Mesmo nos dias de hoje, ainda há muitos tabus em relação a esse assunto, mas desprender-se disso é essencial. Na maioria das vezes, os casais, acabam acostumando-se com a situação, e de forma consciente ou não, aceitam a relação da forma que ela está. Mas acostumar-se não é o melhor caminho, inclusive considero que é o pior.

Bom, mas aqui vão algumas dicas que podem melhorar, e muito, não só o desejo sexual, mas a relação como um todo e colocar a rotina para dormir no sofá!

1. Tenham um bom diálogo: É normal ter crise, em qualquer relacionamento. Mas como contornar isso? O segredo está em conversar com o (a) parceiro (a) as coisas que não te agradam e que gostaria que mudasse. Ninguém tem bola de cristal, né? Então, fale o que pense! Converse! Assim, as chances de se entenderem são muito maiores. Experimentem!

2. Façam atividades em conjunto: Um exercício físico, um almoço ou jantar, um piquenique no parque, ou até mesmo nas tarefas domésticas, tanto faz! Busquem conversar, olhar no olho do outro e admirar as coisas boas que existem. Isso pode te fazer valorizar a grande pessoa que tem ao seu lado. E olha que incrível, quando admiramos alguém, automaticamente deseja-se estar mais próximo dessa pessoa. É algo que, com toda certeza, irá refletir na vida sexual de vocês. O companheirismo, a admiração e parceria vêm antes de qualquer coisa. Porque afinal, sexo não deve ser só sexo, o desejo começa bem antes.

3. Inovem a rotina sexual: Enjoou de sempre ser a mesma coisa? Mude! Proponha uma nova posição sexual, um novo lugar para relação, um novo brinquedinho… seja o que for! Inovem! Conheçam-se! Essa pode ser a pimentinha que falta na relação sexual de vocês. Ah, e não precisam ter vergonha, esqueçam os tabus, se soltem e sejam felizes juntos!

4. Viagem sozinhos: Reservem um final de semana e vão viajar sozinhos. Seja para conhecer um novo lugar, ou até mesmo, explorar um destino que vocês já conhecem, não importa! Vocês só precisam estar em sintonia (ou buscando sintonizarem). Deixe os problemas e leve na mala apenas a leveza e ânsia de tudo que vocês podem viver juntos.

5. Tenham uma vida individual: A vida é equilíbrio, e tudo que começa a pesar de um lado, cansa, esgota e desanima. Não queira viver sempre controlando o que o outro está fazendo, isso só vai te gerar ansiedade, pouca produtividade e desgaste na relação. Reveja seus amigos (as), faça algo sozinho (a) e não esqueça quem você realmente é. Muitos casais esquecem-se da sua individualidade e de quem realmente são, e que para ser dois, antes, é necessário ser um. Ao contrário do que muitos pensam, isso só ajuda a valorizar ainda mais a pessoa que está ao seu lado. A confiança está inteiramente ligada ao futuro de vocês. Mas me diz, qual a posição dela nessa relação?

Essas são algumas dicas básicas, obviamente, existem outros fatores que são essenciais numa relação e não foram abordados aqui. Mas seguir essas 5 dicas é um bom início para aqueles que desejam tornarem-se melhores.