Revista Statto

MULHER REVOLTADA

25/11/2020 às 13h44

Em que mundo estamos?

Qual é a sina que temos que pagar?

O que está  a acontecer,

Nas mentes do ser humano?

Difícil  de compreender…

Nesses últimos  tempos,

Multiplicou-se a violência

Muitas mulheres perderam a vida

Ciume, ódio, maltrato…?

Mas porquê?

Onde  está  a condenação e a justiça?

Porquê que ainda, a sociedade não combate esse crime?

Porquê que hoje, a vida virou só  um jogo?

Porquê que o amor tornou-se em desamor?

Porquê é que não se entende o que é um não ?

Si o amor que tu desejas,

Não está destinado pra ti,

Não insista ! Espere  o teu ! Ele um dia chegará!

Não permita que a tua raiva te domine!

E a tentação te converta em desastre!

Mesmo se as tuas mão  estão habituadas

A esbofetear e a dar murros e facadas

Não destrói mais vidas – corpos e almas

Já aconteceu em Cabo Verde, em Portugal,

Em França, e vários  outros países.

Hoje, nós os cidadãos, nos chamam de assassinos

Nos julgam mal, nos colocam todos no mesmo barco

Homens e mulheres, basta apresentarmos a nossa identificação

E eu… ?  Eu sou mulher…

Eu sou essa mulher revoltada

Decepcionada e atormentada

Porque cada segundo que passa,

Corre perigo uma vida… UMA VIDA !!!

E ninguém faz nada para mudar essa situação!

E todos os dias acumulam-se as vítimas,

E ACUMULAM-SE AS VÍTIMAS…

MEDALHA DE HONRA

23/11/2020 às 16h36

Nas colinas deste amor

Nasce o raio de sol

Pintado com chuva de esperança

E as nuvens cristalinas

Na cara dessa santa

Desliza a musa, até a praia das estrelas

Com ondas encaracoladas de graça

E espumas brancas de bonança

Mãe, essa pérola rara e pura

É a flor mais bela do meu jardim

Ela é o oásis universal, a arte celestial

Ela é os pingos de ouro no meu quintal

Essa rainha poderosa

É a gota que mata a sede da alma

No seu ventre fecunda a magia

Com luminosidade e maravilha

Na fonte do seu peito, floresce o leite

O doce leite que vem dê-la, e que sacia o infanto

O seu braço é um abrigo para toda a vida

Ela é a luz do dia, a beleza das ilhas

A força do seu amor

É uma canção, uma paixão

É um beijo na noite de luar

Um abraço ao amanhecer

Uma flor no acordar

A sua beleza do mar profundo

Suas curvas feitas de bravura

No seu regaço flutua a esperança

Ela merece a medalha de honra

Da melhor mãe do mundo

Ela, mulher, mãe lutadora, sonhadora

Valente, competente e humilde

É o espelho, dos filhos, o top modelo

O exemplo a seguir, com admiração e firmeza

Ela é a vaga de sabedoria melodias dos encantos

Também ela é frágil, como os olhos tristes

Eu sou, essa mulher, essa mãe, essa filha

Em mim, brilha o amor com a cantiga do mar.