Revista Statto

PÁGINAS DO TEMPO

22/11/2020 às 12h22

Acariciava as páginas como quem faz cafuné nos cabelos de quem se ama – era um momento ímpar de pura satisfação. Por falta de tempo e até de oportunidade, muita coisa fora deixada para trás, adiada até o momento oportuno e assim muito se perdeu com a espera – essa não haveria de passar.

Naquela tarde algo tinha mudado, um velho livro tinha sido descoberto dentro de um velho armário empoeirado – Ele não tinha mais capa, mas não se sabe se fora perdida em meio a tantas idas e vindas ou se realmente descartada com a intenção de despir os pudores ilusórios da vida.

Antes enfrentara tempos muito difíceis e por isso não tinha a menor intenção de convencer mais ninguém a nada – Ele só queria que o deixassem lá, em seu esconderijo, mas era tarde demais.

Houve um tempo em que era carregado na bolsa e até levado ao parque – adorava o vento trazendo o barulho das folhas balançando nas árvores. Uma vez fora passado de mão em mão, porque a dona havia esquecido ele no banco – Viveu inúmeras aventuras, tantas que até se cansaria de contar, caso lhe perguntassem. Ele não era apenas um livro, era o livro de alguém que preferiu guardar e não jogar fora.

Sentou-se na varanda da sua nova casa, já era entardecer – Os pássaros haviam se recolhido, mas os cães da vizinhança ainda pretendiam cumprimentar-se incansavelmente – Esperou até que o silêncio lhe reservasse algumas horas, para que então pudesse saber mais sobre o livro que segurava.

Cheirou, o aroma da naftalina fazia recordar-se de quando era criança e passava algumas tardes com sua madrinha – adorava esses momentos.

Sim, o livro era dela, um diário que mantinha guardado a sete chaves – Nele haviam sonhos, provavelmente muitos não concretizados, haviam projetos, expectativas e revelações.

Assim que sentiu os delicados dedos envolvendo o seu corpo já cansado ele suspirou – há tempos não sentia um afago assim.

Embora emocionado, estava desconfiado, talvez estivesse apenas sonhando e esse sonho poderia de uma hora para outra virar um pesadelo. Foi quando sentiu o pulsar do coração -havia sido levado ao peito e chorou. Mal podia acreditar, ele a conhecia, conhecia a menina daquele pulsar – Era ela, tinha que ser!

Palavra alguma poderia descrever esse encontro – ainda não sabia, mas havia um capítulo inteiro sobre ela.

NÓS TEMOS O CONTROLE DE NOSSAS VIDAS

29/07/2020 às 13h32

Não adoece só o nosso corpo, também e primeiramente o coração. Houve um tempo em que eu desejava muito ficar mais magra, nenhum regime funcionava, mas então eu adoeci emocionalmente e em poucos meses atingi o peso desejado – Nem de longe eu recomendaria um tratamento de choque desse – Quando nossa mente está perturbada, há um total desequilíbrio e absolutamente nada mais faz sentido algum.

Quando o desejo de viver outra vida começa a fazer parte da gente, nos transformamos em outra pessoa – Perdemos o bom senso e o valor das coisas já conquistadas, perdemos o amor pelo já conhecido e seguro, perdemos o gosto pelas lembranças.

Ao olhar para trás não reconheço aquela que eu era e mesmo que tenha sido por um curto período de tempo se comparado a toda vida adulta vivida, ainda assim é completamente surreal pensar que eu havia mudado, perdido a essência, invertido valores, desobedecido a lei natural da evolução pessoal e ainda por cima alimentado sentimentos mesquinhos, egoístas, supérfluos e os da luxúria.

Quando estamos infelizes é isso o que acontece ou até pior – Não podemos simplesmente sentar em cima dos nossos problemas esperando que eles se resolvam sozinhos – Precisamos estar sempre um passo a frente deles, diagnosticar o que tem sido prejudicial e combater antes que tome proporções assustadoras.

É deveras frustrante não ser capaz de saber todas as respostas, desta forma seria bem mais fácil acertar, como é também desanimador ter que esperar por atitudes de outras pessoas para que a nossa vida mude – Por conta do nosso desânimo, nos entregamos as tristezas e elas cumprem seu papel como ninguém – São as melhores em sua categoria, corroem todas as nossas esperanças e ainda por cima jogam água fria em nossas expectativas.

Tudo ou nada pode ser feito, afinal somos os controladores desse furdunço que acaba se tornando nossa vida emocional quando deixamos de dar a atenção necessária. O mal precisa ser controlado desde a raiz – tentações existem para nos confundirem.

TODOS SOMOS IMPORTANTES

15/07/2020 às 10h04

É assustador de ver como a nossa realidade mudou do dia para a noite. O vírus não escolhe quem atingir, mata pessoas de todas as classes sociais. Esfrega na cara de quem ainda não entendeu que todos somos iguais. Só o amor e a empatia serão capazes de mudar o que antes não parecia precisar.

Somos como os bebês que chegam ao mundo e que precisavam de um tapa na bunda para acordar para a nova vida. Se fosse para escolher, sempre escolheríamos a felicidade …mas precisamos vivenciar o caos para dar mais valor a paz. Se fôssemos tão espertos quanto acreditávamos ser, nada disso acontecia. A humanidade só engatinha. Aceitemos que seja necessário que troquem nossas fraldas.

Essa não é a primeira pandemia, a gripe espanhola como exemplo, matou milhões de pessoas, durou 5 anos e teve 3 ondas. A segunda onda matou ainda mais por conta do afrouxamento. Temos, portanto, graças ao acesso as informações diárias, chance maior de acertarmos e corrigirmos os erros do passado.

Sempre que as coisas estiverem difíceis, mais difíceis que antes, pare, respire e medite. É preciso acalmar a mente para que então acalme-se também o coração. Por conta desses tempos difíceis nós adoecemos, absolutamente ninguém está imune ao perigo pelo qual todos estamos expostos.

Sempre que puder ofereça apoio, porque só alguns são mais fortes. Quando penso na delicadeza dos nossos sentimentos, penso também que não existem pequenas coisas e somente nosso coração é quem identifica as importâncias. Comece o novo dia já com a certeza de que a vida, por mais complicada que seja, vale a pena.

É muito fácil nos iludirmos, nosso coração parece que fica mais leve com mentiras sentimentais. Sonhar é bom, mas os pés precisam ficar no chão…

TODO DIA É UM RECOMEÇO, APROVEITE!

29/06/2020 às 09h01

Há dias em que parece ser muito difícil levantar-se da cama por conta de cansaço físico, até por doença, mas também por puro desânimo. Sabemos que a batalha já começa assim que abrimos nossos olhos pela manhã – a cabeça chega a pesar, porque as preocupações acordam conosco.

É assim com muitas pessoas no mundo todo e quanto maiores são as responsabilidades, mais enfermidades surgem, principalmente no nosso ser espiritual.

Deixa então eu te falar algumas coisas que eu aprendi, é claro, a duras penas:

SEJA O SEU PRÓPRIO COMBUSTÍVEL – não dependa de outros para se sentir fortalecido – há um enorme estoque de boas energias em todos nós.

SEJA SEMPRE POSITIVO – evite pensamentos pessimistas – a nossa mente é poderosa e atrai o que sentimos.

SE PRECISAR DESANIME, MAS NÃO DESISTA – o descanso é imprescindível – corpo recuperado proporciona mente sadia.

IDENTIFIQUE PESSOAS VAMPIRAS – são as que sugam a nossa energia porque são aproveitadoras e dissimuladas – afaste-as de você, do seu convívio.

SINTA-SE MOTIVADO – mesmo que seja por pequenos argumentos – somos seres criativos e cheios de capacidades – muitas ainda não descobertas.

SEJA DIARIAMENTO GRATO – por tudo o que já tem, mesmo que lute e espere por mais.

NÃO GUARDE RESSENTIMENTOS – é um veneno e tiram o nosso equilíbrio emocional.

CONFIE NO PODER DIVINO DA CRIAÇÃO – Deus nos criou para sermos felizes, não se conforme com menos.

ABRAÇO VIRTUAL

18/06/2020 às 16h49

Eu te recebo com carinho, mas não em minha casa, ainda não. Te recebo em meu coração, todo dia. Te recebo toda vez que eu me lembro do quão importante é para mim.

O fato de não podermos nos abraçar, não significa que não possamos ainda sentir o calor dos abraços de antes.

Eu te recebo quando quiser falar comigo, é só me chamar.

Te recebo quando quiser mencionar meu nome nas tuas andanças, pois eu sentirei, mesmo na distância.

Te recebo nas noites, quando em oração eu peço para que você e tua família também fiquem bem.

O fardo que carregamos agora mais do que antes é pesado demais, mas não precisamos segurá-lo sozinhos.

Eu te recebo na saudade, pois quando podíamos estar juntos era bem melhor.

Te recebo nas lembranças, porque ainda são ótimas.

Te percebo me abraçando virtualmente.

Se você é como eu e também ama os seus amigos, entregue a declaração de amor.

PANDEMIA DA CONSCIENTIZAÇÃO

20/03/2020 às 18h20

Há tempos que o nosso maravilhoso planeta vinha pedindo ajuda, suplicava por cuidados, mas houve descaso de muitos. Poucos acreditavam que algo de tão assustador pudesse acontecer – mas aconteceu. Do dia para noite – como num flash – o mundo todo sentiu a gravidade do momento – infelizmente só mesmo com a dor é que se aprende – mas ela, com seu jeito bruto de ser, acaba nos unindo.

Todos esperamos que uma vez assustados e correndo riscos de mortes, o ser humano entenda de vez que só quando voltarmos os nossos pensamentos e ações para o bem coletivo – é que poderemos nos ajudar de forma espontânea e verdadeira.

Nada é por acaso, portanto, parem de criticar administradores, parem de acusar seja quem for, pois todos somos responsáveis. O isolamento não precisa ser um castigo, ele é feito para que em casa – protegidos – reflitamos sobre o nosso comportamento e sobre o que podemos fazer daqui por diante. Todos merecemos nova chance, pois somos capazes de mudar tudo o que precisa ser mudado urgentemente. Um novo mundo poderá surgir em meio as cinzas do medo e desespero.

Desta vez a coisa é muito mais séria, embora seja só mais uma doença, ela se alastra silenciosamente com uma velocidade surpreendente. Breve será controlada, sem pânico, mas precisamos aceitar as limitações desta fase, cumprindo o exigido. Quando tudo voltar ao normal de novo, não se esqueçam do susto e de que é bem melhor SER do que TER. É de mais AMOR que o mundo precisa.

13 MOTIVOS PARA VOCÊ NÃO ACREDITAR NO AZAR

13/03/2020 às 19h03

1- Jogar sal sobre o ombro esquerdo – lenda turca que acreditava viver anjo mau desse lado do ombro, nos tentando (como se precisássemos dele…).
2- Cruzar os dedos – no Império Romano, onde os cristãos eram caçados, era a forma de se fazer o sinal da cruz sem ser notado (sempre se acha um jeito…).
3- Ferradura – lenda de um ferreiro do século XX que tinha pé torto (se propagou por conta do ato de contar pontos – famoso “telefone sem fio”).
4- Trevo de quatro folhas – há diversas versões desde o tempo de Adão e Eva, mas sorte mesmo traz a quem encontra, porque são raros.
5- Figa – história vinda da Grécia. O dedão entrelaçado pelos outros dois dedos significava símbolo fálico. Usado entre as mulheres como amuleto de fertilidade (faz sentido).
6- Passar sob a escada – se não levar em conta o que se conta, a santíssima trindade não está nem ai para as crenças populares e até tem sorte quem passar por baixo, contanto que nenhum pintor derrube sua lata de tinta.
7- Chinelo virado – maldição lançada pelas mães brasileiras na década de 1960, para que os filhos que vinham de fora com os chinelos sujos os deixassem virado para cima e assim não sujassem a casa. Pode até ficar com raiva da sua mãe por ter te ensinado errado, mas ela não vai morrer por conta disso.
8- Quebrar espelho – na antiguidade os espelhos eram vistos também como reflexos d’água e uma vez quebrados não podia-se mais se praticar a adivinhação, só isso. Os romanos é que acreditavam na renovação do ser a cada sete anos (nenhum de nós precisa ir onde Maria vai!).
9- Gato preto – Na idade média os pretinhos eram associados as bruxas por ter vida noturna. Diziam-se que eram bruxas disfarçadas (se for assim a minha é das comilonas).
10- Correntes de orações – não, você não vai ter anos de azar, nem vai ser atropelado se deixar de passar correntes (por via das dúvidas compartilha aí…)
11- Caindo faca ou tesoura – briga na certa se cair com ponta para baixo, então você faz o sinal da cruz, cruzando a lâmina no chão e tudo bem… (quem dera se fosse tão fácil  assim, pois quem quer brigar, briga e pronto).
12- Responder quando chamam seu nome – se ouvir seu nome e responder e não for ninguém, é a morte te chamando (manda ela esperar).
13- Bater na madeira três vezes – atrai sorte, principalmente se você não fez nada errado e nem deixou seu rabo preso.

VEREDITO

07/03/2020 às 11h27

Não é à toa que é dado o título de inocente para todo indivíduo cujo advogado soube defender muito bem a sua causa, o eximindo de quaisquer responsabilidades, acerca de crime leve ou grave que supostamente tenha cometido. Perante a lei todos somos culpados, por isso precisamos mesmo comprovar nossa inocência.

Inocente mesmo, contudo, são as crianças, que sem maturidade confiam em tudo que lhes dizem. Inocentes são os animais, que sabem ter vindo ao mundo apenas para nos encantar.

Inocentes são as flores que embelezam o mundo de graça – A natureza, que nos proporciona bem-estar.

A inocência, cujo veredito confirmado por réus e juízes, presenteia desavisados com a liberdade, mas eles jamais se sentirão totalmente livres, pois o peso de todo processo emocional pesará para vida toda.

Inocentes são todos os comportamentos humanos que depositam confiança no próximo, sem perceber que nem todos são dignos dela.

Inocentes são os sentimentos, a nossa visão do mundo, mas nunca das consequências.

Inocência deveria ser tatuada no corpo, para que a própria pessoa aprendesse também a se perdoar.

 

CULPAS PODEM E DEVEM SER PERDOADAS

06/03/2020 às 13h30

Já reparou como a culpa parece ser sempre do outro, nunca nossa? Como estamos constantemente enraivecidos por considerarmos que os erros, pelo menos os maiores deles, sejam de suas frias e completas irresponsabilidades?

Se realmente há culpados, que tal então, colocar a mão na consciência, tirar as vendas, assumir que verdades existem de ambos os lados!

Não há orgulho que resista ao próprio reconhecimento, porque reconhecendo que para toda ação existe uma reação, tornar-se-á muito claro que ninguém comete erros sozinho.

O vilão dessas nossas mais sórdidas histórias de sofrimento é invariavelmente o orgulho. Nos consideramos superiores e incorruptíveis. Ficamos tentando provar a todo custo que somente nós é que agimos honestamente, quando na verdade parece óbvio que é mais confortável acusar.

Relacionar-se de uma forma completa exige confiança, mas quando é abalada nos sentimos vítimas do infortúnio. Embora saibamos que há também sofrimento no outro, porque ele também acreditava estar agindo certo, fingimos não sabermos disso, pois assim é mais cômodo.

Para evitar o desgaste emocional nos encolhemos, fechamos o nosso coração à espera de um pedido de desculpas, mas o tempo passa e ela não chega. Resignados, permitimos que sejamos consumidos pela vaidade, pois só ela nos entende, a ela somos fiéis, embora continue nos iludindo.

GENTE RUIM NUNCA MUDA, NÃO SE ILUDA

26/02/2020 às 16h31

Teimamos em acreditar que a questão é apenas a de darmos uma chance, afinal nem todos recebem a atenção esperada. Como há muito amor em nossa vida e em nosso coração, somos até ingênuos e confiamos que faremos a diferença tão esperada. Só que não, pessoas de má índole não esperam ajuda, se consideram autossuficientes e montadas em sua prepotência, cavalgam em suas certezas de que elas continuarão a ser como querem. Destilam diversos tipos de venenos, engarrafam e saem por aí distribuindo como presentes. São dignas de pena, não merecem o nosso esforço.

Viver em harmonia é simples, não requer destreza e nem competência, mas sim boa vontade. Aqueles que preferem viver nas sombras, deixam de ocupar espaço na luz; deixam de perceber o quanto seria bom se tivessem ao seu lado quem lhes estendesse as mãos, quem pudesse fazer companhia, quem lhes acompanhassem no dia a dia. Haveria uma troca substancial de experiências, afinal uns aprendemos com os outros.

Pessoas ruins sentem prazer em ver as nossas derrotas, até comemoram… são invejosas da felicidade alheia e não perdem nenhum segundo do seu tempo se importando com os demais. Elas são negativas e pessimistas, reclamam de tudo e nunca tem algo de bom para dizer. Se ficam por perto é só para ficar de olho em nossos prováveis deslizes.

Todos conhecemos pessoas assim, mas pelo fato de não sermos iguais a elas, não rotulamos, não julgamos, não apontamos o dedo…, no entanto, não nos afastamos também e com isso estamos sempre à mercê de suas manias, recebendo constantemente suas cargas negativas.

Pelo certo ou pelo errado, bom mesmo é lembrar que os antigos já as conheciam e nos ensinavam, desde pequenos, a não nos juntarmos com pessoas que não fossem confiáveis. Nossos pais e avós já sabiam dos perigos e se não pudemos aprender com eles, que aprendamos agora, antes que seja tarde demais.

Não seremos pessoas ruins quando nos afastarmos delas, a questão é somente é a da autopreservação.

APRENDIZADO

18/02/2020 às 16h16

Se pudessem – os nossos sonhos optariam pelo lápis e não pela caneta, porque eles mudam com os anos. O certo aprenderia a ser também duvidoso.

O tempo apresentaria seu diploma de curso secundário, porque só ele é capaz de curar – o que remédio algum já foi capaz um dia.

Se soubessem de todos os fatos que nos envolvem, os amigos talvez se importassem mais – ao invés de nos magoarem sem necessidade.

Os nossos projetos de vida permaneceriam só no rascunho, porque eles também mudam conforme vamos absorvendo a vida.

Se dominássemos a magia do tão conhecido SEGREDO, deixaríamos de esperar por milagres e correríamos atrás do que realmente nos importa.

Se morrêssemos de fato a cada decepção – nada restaria de nós para continuarmos aprendendo – e já que nos consideramos imortais – que façamos por merecer tudo nos é oferecido – só para que possamos desfrutar da felicidade.

UM BRINDE ÀS VOLTAS QUE A VIDA DÁ

11/02/2020 às 17h40

Nada que vem fica para sempre, quer sejam tristezas ou alegrias, portanto, aproveitemos cada instante, pois todos são preciosos.

As boas fases nos motivam, fazem com que tudo nos pareça mais fácil, em compensação as fases ruins precisam ser entendidas como aprendizado.

Muitas são as vezes que carregamos culpas que não são nossas e uma vez vulneráveis, perdemos nossa força. Embora nossa estrutura emocional seja abalada, devemos cair de pé e não rastejar.

Tanto o dinheiro como as pessoas podem nos fazer o bem quanto o mau. Uma vez entendendo isso, passamos a nos preocupar mais sobre como tratamos cada um deles.

Aquele que nunca sofreu, que nunca enfrentou problemas mais sérios, muito provavelmente estará despreparado, pois só quando nos é tirado o que consideramos ser nosso por direito é que aprendemos mais sobre dignidade, definitivamente aprendemos sobre o valor que absolutamente tudo tem.

O nosso sentimento e estima por outros sofrem constantes mudanças, afinal cada um tem seu próprio ponto de vista. Vivemos de uma troca e nem sempre recebemos o que oferecemos.

A conclusão é uma só, somente quando aprendemos o quanto somos fracos, é que descobrimos sermos capazes de nos recuperar, pois existe dentro da gente uma força além do que podemos enxergar de imediato.

O NÃO VOCÊ JÁ TEM, NÃO SE INTIMIDE

07/02/2020 às 16h09

Normalmente ficamos receosos em nos manifestarmos a favor de algo que queremos; é de nós termos medo da rejeição – no entanto, se não tentarmos nunca saberemos. Ao idealizarmos os nossos projetos de vida, muito provavelmente precisaremos nos expor, não há como resolver tudo sozinho.

Existe uma infinidade de oportunidades, só precisamos focar ao menos numa delas e enfrentar. O máximo que pode acontecer é recebermos um “não” como resposta, mas já que ainda não se tem o que deseja, entende-se que diante de uma provável negação, ela não precisa nos surpreender e nem nos abalar. Ao aprendermos que ninguém tem o direito de tirar de nós os nossos sonhos, consecutivamente não perderemos também o nosso equilíbrio.

Há pessoas que fazem questão de criticar, seja quem ou o que for, e se por acaso nós estivermos no seu caminho, seremos as vítimas da vez – contudo, elas é que serão as mais prejudicadas, pois perderão a chance de nos ter como apoiadores e companheiros – e digamos de passagem, não é nada fácil encontrarmos alguém que goste da gente como a gente é, com todas as nossas manias e defeitos. Se tem uma coisa importante a se aprender, dentre tantas, é jamais comprar brigas sem sentido, porque com certeza sairemos perdendo.

É muito fácil criticar o comportamento, o pensamento de outros. Muitos julgam-se superiores, mas isso só mostra o quão eles são arrogantes e presunçosos – ninguém é melhor que ninguém, apenas somos diferentes e cada um segue a sua vida como quer ou como pode.

Não adianta sentar em cima dos planos sem fazer com que eles sejam viáveis, como não adianta reclamar que nada muda, quando nós não trabalhamos por essa mudança.

A MÁQUINA DO TEMPO

27/01/2020 às 13h46

Se voltasse no tempo o que você mudaria? Quase tudo ou nada? Sei que se sentiria empolgado com a possibilidade, afinal quanto coisa gostaria que fosse diferente! Porém, teria apenas uma chance, poderia fazer uma única volta e então precisaria decidir para que ponto da sua vida deveria ir. Você saberia escolher onde a máquina deveria deixá-lo?

A decisão não seria nada fácil, afinal se mudasse o seu passado não seria mais a pessoa que é hoje. Alterando a sua linha do tempo haveria inclusive de conhecer outras pessoas, não necessariamente todas que já conheceu; mesmo assim seria uma experiência ímpar, concordo. Mas por mais que seja tentador, ao apagarmos momentos que foram decisivos, teríamos que viver tudo de novo, e não teríamos garantia alguma de sucesso.

Promissoras mesmo são apenas as expectativas, pois trocaríamos o certo pelo duvidoso. Talvez, apenas talvez, houvesse um acontecimento em especial, quando pudéssemos ter a chance de aceitar ou recusar, dizer e fazer o que não dissemos e não fizemos antes. Isso mudaria drasticamente os fatos.

A vida que todos vivemos foi escolhida para que fosse apenas nossa; como seres imperfeitos, em evolução, meio que não escolhemos nada, as coisas só vão acontecendo de acordo com decisões tomadas. Cada fagulha da vida que for mudada poderá acarretar mudanças contundentes. Estaria preparado?

É de experiência em experiência que vamos construindo o nosso caminho, se um único pedaço de chão for retirado, corremos o risco de nos perdermos. Valeria a pena correr o risco?

Pensando nisso e em todas as consequências fica muito mais fácil aceitar as dificuldades vividas nesta vida, já entendendo que foram feitas para nos ajudar a sermos pessoas cada dia melhores.