Revista Statto

AMOR, CIÚMES, CARÊNCIA E POSSE

09/10/2020 às 08h27

Meu caminho se deu na espiritualidade (sem religião) e nela compreendi a entrega, o verdadeiro confiar, não que seja fácil. Nas constelações familiares, aprendi que antes do amor, vem a ordem, ou seja, não “existe’ amor sem a ordem. A ordem precede o amor.

E quando isso acontece, podemos usufruir do verdadeiro AMOR entre você e o Todo, sem outros, sem lá fora. Tudo é amor, tudo faz parte. Sem apego. Sem a entrega, sem a ordem, o que achamos ser amor, é posse. Porque estamos na carência da nossa criança, de algo que nos faltou, de algo que não foi preenchido. Não conseguimos ter essa percepção quando estamos nos relacionando, porém conseguimos perceber se estamos em ordem ou em posse.

Na entrega ou na carência. A vida deve ser harmônica, principalmente um amor, um relacionamento.

Para suprir nossa carência, nossa desordem interna, nos apegamos, amamos desordenadamente, possessivamente, na busca de preenchimento do que me faltou. Observe!

Pura ilusão! Ninguém é de ninguém. Ninguém muda ninguém. Tudo isso é ilusão para você continuar num padrão, continuar na posse. Quem dera, nada disso preenche, nada disso nutri, supre, apenas gera mais carência, ciúmes, dependência, apego.

Realmente é preciso olharmos para dentro, para nossas dores, faltas, carências, apegos e nos curarmos “sozinhos”, pois o outro, por mais que nos dê amor, não poderá nos curar. O que cura é acolhermos tudo isso, é olharmos com amor para nossas questões e sim, transformá-las! Talvez um profissional ajude, talvez consiga fazer esse caminhar sozinho. Mas independentemente, não há cura sem essa percepção, sem esse olhar. Claro, que essa não é uma verdade absoluta, é apenas o que acredito. É preciso amor em ordem, ordem no amor e muita entrega, confiança no processo. Começando por amor a você e a tudo que foi.

Depois preenchido, poderá olhar para fora e ver a beleza do mundo, sabendo que ninguém poderá te preencher, pois você já é completo. Outra pessoa ou situação apenas te acrescentará! Todos somos merecedores do amor puro, em essência. Fazer este caminhar te trará pessoas que te enriquecem, amores que expandem, oportunidades que acrescentam. É possível viver! Viver no Amor! Viver na Entrega! Confie e se joga no mundo com esse olhar e brilhe! Você é luz!

Expanda sua luz para o mundo.

Na luz e no amor!

Danielle Bento

www.danibentoconstelacao.com.br

O EGO EM DUAS VERSÕES

14/09/2020 às 12h04

Há muitos questionamentos quando falamos do Ego. Meu caminhar se deu na espiritualidade e nele o Ego é diferente da área da Psicologia. Então quando eu falo que devemos controlar o ego, algumas pessoas não compreendem. A compreensão não se faz por significados diferentes. Primeiro é preciso entender de qual ego se está falando, entender o contexto que ele é colocado, pois pode não refletir a definição de ego que utilizo nos textos, vídeos, cursos e conversas.

O ego em suas versões são: psicológica e a espiritual, que faz sentido para mim, como falei no começo do texto.

Eu não gosto de excluir nada, nem ninguém, para mim, tudo faz parte, assim como o ego, porém quando comento que ele deve ficar no lugar dele, algumas pessoas que compreendem pela psicologia, se chocam. Vamos falar um pouco mais. A área da psicologia aborda o Ego, na definição de Freud, que fala sobre o ego como um centro funcional da psique, como nosso centro psicológico. Como princípio organizador do “Eu” que nos permite interagir com o mundo, onde residem nossos valores.

Já na Espiritualidade é diferente. Neste caso o Ego é como um apego, expectativas, como ilusões criadas, implementadas por crenças do meio que convivemos, pela sociedade. É um apego do que acredita ser, da história que contaram a você e mais, da que você conta a você mesmo e a defende a qualquer custo, sem importar valores, cria resistência, julga certo ou errado. É como uma personalidade criada, completamente desalinhada do seu Ser, da sua Essência. Este ego nos faz sentir superioridade ou inferioridade aos outros e as situações, nos faz comparar, nos faz querer ser “bonzinhos” para sermos aceitos, nos faz ser agressivos, enfim, ele é “desorientado” (risos), eu gosto de falar que ele é danado. Para a espiritualidade esta personalidade criada, a qual você acreditou a vida inteira, é uma versão, muitas vezes, ilusória, limitada de si mesmo. E ao acreditar ao qualquer custo nesta personalidade “idealizada” é um empecilho para seu despertar, para encontrar a sua alma, seu ser, sua essência. Por isso é necessário da desconstrução deste Ego, somente assim descobrirá sua verdadeira natureza.

Para esta desconstrução é necessário saber como este Ego foi construído, como ele opera em você, de que maneira ele atua sobre você, seus pensamentos, ações e sentimentos. É preciso muita observação de seus padrões (e dos outros também) para poder identificá-lo, para depois, saber controla-lo. Somente assim terá liberdade, fará escolhas mais conscientes, terá relacionamentos mais saudáveis, evitará discussões, impulsos. Com o tempo, poderá perceber e escolher responder a ele ou não, se irá preferir seguir seus impulsos prejudiciais. Terá clareza de que ser guiado pelo ego não é nada evolutivo. Sua vida começará a ter uma paz que te motivará a cada dia, a cada momento, seguir no seu caminho evolutivo. Terá liberdade e guiará sua vida!

 

O INCOMODO LEVA AO DESPERTAR

10/08/2020 às 08h59

Em que momento eu percebo que estou aberto para mudanças em minha vida? Quando o meu despertar para consciência vai acontecer?

Tantas pessoas falando sobre despertar, consciência, evolução. Quando vou entender tudo isso?

Essas são perguntas comuns que fazemos quando já estamos percebendo que algo em nossa vida está precisando de mudança.

Para que seu despertar aconteça é preciso observação. Observar sua vida e o que você faz dela. Após essa observação, provavelmente, sentirá um desconforto. Então começa a perceber que tem algo fora do lugar, “errado”, e que você pode e merece muito mais.

Aqui começa seu despertar. Entender que você é muito mais do que pode imaginar e que a mudança virá para que tudo de melhor aconteça!

Para expandir sua consciência são necessárias ações, comprometimento com o seu Ser. Seu ego não irá gostar muito, criará resistência e colocará diversos empecilhos em sua mente para que você fique em sua zona de conforto. Neste momento que a observação se faz necessária, para perceber que está na zona de conforto e como ampliá-la. Aqui é necessário agir para expandir!

Lembre-se, um passo de cada vez e se tratando amorosamente.

Quando você era bebê não nasceu correndo (risos). Primeiro você aprendeu a levantar, sentar, engatinhar, andou, caiu, até pegar a prática, criar essa nova habilidade, para depois, sair correndo.

Assim é sua expansão para uma nova consciência, para seu despertar.

Uma vez desperto seu incomodo começa a pedir por ações. É aquele momento onde dizemos chega, cansei! Você quer e merece a mudança! Merece mais! Você e sua alma desejam essa mudança!

Comece a observar quais ações você precisa tomar, aquelas que estão em sintonia com seu coração. Procure práticas espirituais, terapias que auxiliem seu processo. Saiba pedir ajuda, para que seu caminho seja mais leve. Uma das técnicas que pode ajudar nesse processo é a Constelação Familiar, que atua profundamente na raiz do problema, ajudando na quebra de padrões, trazendo compreensão e leveza. Nos ajuda a esvaziar de culpas, mágoas, medos, sintomas, traumas, trazendo mais direcionamento para sua vida e se libertando do que te prende.

Agora que você está nesse processo de mudança, sua cura e seu despertar são inevitáveis. E tudo começa a ficar mais fácil de aplicar em seu dia a dia, em sua vida!

A cada nova cura, um novo dia! De repente percebe o quanto sua vida melhorou e o quanto merece mais disso. Pronto!

Continue no processo e sua vida estará cada dia mais plena. Assim será exemplo também para outras pessoas, contribuindo para todos seus familiares, para o mundo, através de sua boa vibração!

Crie a vida que você merece!

Na luz e no amor!

www.danibentoconstelacao.com.br

FOLHAS AO VENTO

03/07/2020 às 08h23

Estava observando o dia, o céu azul, as poucas nuvens que se apresentavam, o sol intenso, porém fraco, quando percebi uma árvore da rua de trás da minha casa, com suas folhas amarelas e pequenas.

De repente começou uma ventania forte e continuei a observar a árvore. Quando o vento começou a levar as folhas. Sabe aquela cena de filme onde as folhas flutuam seguindo o vento?

Acredito que imagino como uma cena de filme, porque provavelmente há o foco na tela e que as vezes na correria do dia a dia, no automático, não paremos para observar com tantos detalhes.

Por bastante tempo as folhas, arrancadas pelo vento estavam pairando no ar, como uma extensão da árvore. Suavemente arrancadas e conduzidas.

Parece uma cena comum, porém com muita profundidade e que me trouxe algumas reflexões que compartilho neste texto com você.

A cada estação do ano quando observo a natureza ela se apresenta de um jeito e nem por isso é falsa, muito pelo contrário.

O que seria da folha se criasse resistência a cada vento? Teria ela, força suficiente para resistir a ventania?

Se ela se recusasse a se desprender da árvore? Será que ela se cansaria?

Observei que nem todas as folhas saíram da árvore, nem tão pouco foram todas levadas ao mesmo tempo.

Enfim, enquanto observava a cena, linda naquele dia lindo, comecei a pensar na relação com nossa vida. Quantas resistências criamos para não seguir o fluxo, o vento?

Estamos prontos para nos desapegarmos de nossas raízes, sem que elas saiam de nós? Afinal, não é porque a folha de desprendeu que ela deixa de ser de uma árvore.

Quanto mais resistência criamos, menos conectados ficamos e mais cansados também.

É preciso se sentir conectado com sua família, com Deus, Universo, natureza, com o que te traz paz e que confie no fluxo.

Se permitir soltar/entregar confiará que tudo está certo, tudo tem seu tempo e o momento adequado para seguir o vento.

O vento e a vida te levarão para o seu caminho, o certo para você. Poderá se desapegar sabendo que mesmo seguindo o vento suas raízes estão com você.

Seja a leveza da folha e aceite o vento e a beleza da vida! Permita ser conduzido e observe qual vento é o seu e se solte da árvore.

Seja uma folha ao vento!

Na luz e no amor!

www.danibentoconstelacao.com.br

VIRE À PÁGINA

05/06/2020 às 08h55

Às vezes, o momento mais difícil, e talvez o mais importante, para fazer uma mudança é quando você começa a se sentir realmente confortável ou quando alguma questão está muito latente e repetitiva.

Podemos perceber um padrão que se repete, podemos ter uma leve negação do que está acontecendo, mas está ali, acontecendo. Mudamos ou a vida fará isso de forma mais abrupta e pode ser mais doloroso, difícil e trabalhoso.

Todas as mudanças são positivas e necessárias em sua vida, nenhuma mudança é ruim. O que é ruim é resistir a ela, sair do comodismo (zona de conforto) para ação (zona de expansão) e aceitação desta necessidade.

Se não fizermos este movimento de mudança é como ler um livro e ficar somente na mesma página. Vire a página! Quando escolhemos o livro, observamos a capa, lemos a sinopse e depois o conteúdo, mas só sabemos a história ou o conteúdo se tivermos coragem de virar à página.

No decorrer do livro, não voltamos toda hora para reler às páginas. Fazemos isso somente quando algo não é compreendido e há necessidade de entender ou lembrar o que aconteceu. Assim é nossa vida, nosso passado, nossa família, apenas devemos levá-los em nosso coração e para consultas (lembrar o que aconteceu – como exemplo). Precisamos virar à página, soltar, deixar ir tudo que aconteceu de “ruim” e que fica a todo momento retornando, remoendo. Saia da mesma página!

O que aconteceu, teve que acontecer para produzir a sua história, seus desafios e aprendizados. Quantas situações maravilhosas também aconteceram em suas páginas? É esse o conteúdo do livro e que deve seguir em sua leitura.

De alguma forma, ao longo dos anos, as mudanças foram necessárias e tudo que viveu em sua história foi importante para chegar até aqui, para ter a consciência que possui hoje. Claro que em alguns momentos pode ter sido desconfortável, mas se você concentrar sua energia no aprendizado e força, que tudo isso te trouxe, conseguirá compreender e voltar nas páginas necessárias somente para consulta.

Isso te possibilitará se desprender do passado, das mágoas, tristezas, dificuldades, transformando tudo em um novo capítulo. Assim compreenderá que cada personagem da sua história tem um papel fundamental para o desenrolar do livro.

De repente pode se deparar com um capítulo incrível, que pode ser ainda melhor, mas para isso é preciso de todos os personagens em seu livro, em seu coração.

Todos fazem parte!

Todos os desafios, voltas e reviravoltas, desamores e amores de uma história é que tornam o livro interessante. Não se apegue, apenas transforme tudo em força, amor, aprendizados, possibilidades e siga sua história com tudo do jeito que foi.

Há uma história incrível esperando para se desenrolar, mas isso só acontece quando você não tem medo de virar a página.

O livro é seu, acrescente páginas, capítulos incríveis! Siga lendo e vire à página.

Na luz e no amor!

www.danibentoconstelacao.com.br

POR QUE A PANDEMIA GERA TANTA ANSIEDADE?

05/05/2020 às 20h23

Tudo que estamos passando é novo, inusitado, pelo menos para maioria. São inúmeras informações, fake News, opiniões diversas, mudança de rotina e tudo bem.

Aliado a tudo isso, surgem as emoções causadas por todas essas informações e também as instaladas em nós que desabrocham diante de tudo isso. O medo do desconhecido, da doença, de perder alguém próximo. O medo faz parte da ansiedade, afinal não aconteceu e estamos sentindo emoções e nos preocupando.

Estamos ansiosos por não termos controle diante da situação. E ser inusitado aumenta a insegurança e tudo bem.

Tudo bem sentir tudo isso. Tudo bem sentir ansiedade, medo e tudo mais que estiver sentindo.

Faz parte diante do “caos”. Não rejeite ou ignore seus sentimentos, apenas perceba e observe.

Quando há um desequilíbrio dentro de nós, como fazemos para “arrumar”? Quando nosso armário está muito desarrumado (o caos), precisamos tirar tudo, limpar o armário, decidir o que ficar, o que doar, então dobrar tudo e decidir o que colocar de volta no armário e aonde.

Assim fica mais fácil e claro. Se fizermos a arrumação sem esse processo, algumas coisas não vão embora, não são compreendidas e tudo volta a ficar confuso e desarrumado rapidamente. Em nossa vida, quando estamos no caos, precisamos nos afastar, nos organizar, olhar de longe a situação, desapegar daquilo que não nos serve mais e depois retornar.

Quando o caos aparece em nossa vida e estamos organizados, a situação fica nítida, temos força para passarmos por ela. Com menos turbulência e mais leveza.

Acredito que este recolhimento seja para organizarmos o caos interno, nossa casa, nossos relacionamentos, nossa profissão. Olhar para tudo, inclusive para nossa ansiedade e organizar, limpar, ver o que nos serve, o que é saudável, o que é tóxico e decidir. Colocar a “casa” em ordem. É esta oportunidade que vejo, afinal, está longa essa quarentena, não é mesmo?

E já que não temos controle diante de tudo que nos acontece, vamos nos concentrar no que podemos realizar, ações para nosso benefício, agora e depois.

Concentre-se em gestos que reforcem o que está sob seu controle. Isso ajuda a aliviar a ansiedade.

A importância de se cuidar agora, é estar pronto para o novo, fortalecido e organizado. Assim suas decisões serão mais assertivas e alinhadas com sua essência, com o que te faz bem.

Quando estamos bem, confiamos no processo, focamos no momento presente, fazendo o que é possível agora, com os recursos que temos no momento e assim sem ansiedade e muito bem-estar.

Na luz e no amor!

www.danibentoconstelacao.com.br

O QUE ESPERAR DA VIDA?

13/04/2020 às 17h00

Muitas vezes estamos esperando alguma coisa, algo que nos falta, alguma mudança, algum sinal para nossa vida mudar, melhorar.

Que tal invertermos os papéis…

Alguma vez você já se perguntou o que a vida espera de você?

Nos colocamos em posição de esperar da vida quando muitas vezes a vida já nos deu sinais, caminhos e oportunidades que não aproveitamos, nem sequer notamos.

Quantas coisas a vida disponibiliza para nosso conhecimento e não damos importância, não acreditamos, não aceitamos, não praticamos e não nos permitimos?

Como seria se ao invés de esperar da vida, fossemos ao encontro dela? Aceitássemos tudo que ela nos traz?

E se o que acreditamos ser bom ou mau não existisse? Será que reclamaríamos dos desafios que aparecem ou agradeceríamos pelo aprendizado?

Na maioria das vezes quando estamos vivenciando uma situação dolorosa nos colocamos como vítima da vida, do destino e/ou do carma.

Você já pensou que se está passando por uma dor foi você que a criou? Será que temos essa consciência?

Segundo o Ho’oponopono (técnica de autocura havaiana) nós somos 100% responsáveis por tudo em nossa vida. Sim, por TUDO mesmo! E segundo o Universo nós criamos aquilo que pensamos e sentimos, consciente ou inconscientemente.

Talvez você esteja pensando o quanto tudo isso faz sentido ou o quanto não acredita que as pessoas possam criar seus próprios sofrimentos.

Mas…. e se….. você pudesse mudar qualquer estado de dor e criar uma nova vida?

E se, realmente somos responsáveis por tudo, será que estamos dispostos a aceitar a vida e tudo que ela nos traz, completamente?

A vida não espera que você seja bem-sucedido financeiramente, que exerça a profissão que a família deseja. Muito menos que sua vida seja sacrificante e que tenha que sofrer para conquistar algo.

A vida quer que você seja feliz, do jeitinho que é. Ela espera de você o que veio para fazer, o seu dom, a sua verdade, a sua forma de se expressar, seu amor e que siga seu propósito de vida, o propósito da sua alma. Aquele que a gente vibra, que os olhos brilham e que traz paz e alegria.

E tudo isso é ser bem-sucedido e nos traz abundância.

E para ter essa vida, que parece dos sonhos, é simples (sim, é simples, não complique). Entre no fluxo do Universo, em conexão com ele. Seja sua verdade interna. Aceite, Entregue, Confie e Agradeça.

Fomos criados com a crença de que a vida não é moleza, que temos que fazer (sofrer) por merecer. Quando na verdade a vida é simples e fácil, só fomos desviados do caminho, do nosso propósito, do nosso ser. Retorne. Somos todos merecedores de uma vida plena e feliz.

E neste momento de recolhimento do COVID-19 se faz necessário essa entrega, já que não temos controle do externo. Permaneça na sua paz e envolva todos os seus, nela.

A vida é o que a gente faz dela!

Na luz e no amor!

www.danibentoconstelacao.com.br

EMPATIA E COMPAIXÃO, SAIBA A DIFERENÇA

27/02/2020 às 11h27

Vamos entender o que cada uma significa e como colocá-las em nossa rotina.

Já temos comprovações científicas que ao desenvolvermos essas habilidades teremos mentes saudáveis e mais bem-estar. Mais do que ter comprovações científicas é sentir em nós mesmos o bem que nos faz, a compreensão e paz que nos traz.

O que é Empatia?

A empatia é o exercício afetivo e cognitivo de buscar interagir, percebendo a situação sendo vivida por outra pessoa. Como uma dor, seja ela física ou emocional. Por exemplo: quando uma pessoa cai e torce o pé. Automaticamente nós sentimos empatia por aquela pessoa e imaginamos como seria a dor de torcer o pé. Também nossos neurônios espelhos fazem com que imaginemos sentir a dor no mesmo local.

Em outras palavras a empatia é o nosso lado de achar que sabemos o que o outro está sentindo e nos colocarmos no lugar dele, porém com nossas emoções, sem levar em consideração as crenças, pensamentos e emoções da pessoa. O que é “bom” ou “ruim” de acordo com minhas experiências e não do outro.

Outro exemplo é em uma briga, onde acreditamos que há uma vítima e tomamos as dores de uma pessoa ou situação, por acharmos o quanto aquela pessoa está sofrendo em relação a outra e o quanto ela está “errada” em fazer essa pessoa sofrer.

O que é Compaixão?

É uma compreensão do estado emocional de outra pessoa. Compaixão é compreender que jamais você sentiria o que a pessoa sente e ao mesmo tempo lamentar (sentir muito) pela situação que a pessoa se encontra, olhando para situação com amor e respeito. Se colocar no lugar da pessoa, porém com olhar distante da situação, sem se envolver, sem emoção. É eliminar os julgamentos e entender que ninguém é vítima. É olhar todos os lados de uma situação e compreender que cada um tem seus motivos, dores, dificuldades e sentimentos.

É um olhar de Amor para o Ser.

Dentro da compaixão pode haver a empatia de se “colocar” no lugar da pessoa, porém com as emoções e dores dela.

E como posso desenvolver essas habilidades?

Para desenvolvermos cada vez mais a Compaixão é ideal que estejamos em atenção plena, vivendo o momento presente. Controlando nosso ego e eliminando os Julgamentos.

No caso da Empatia, nós nos colocamos no lugar do outro com nossas dores, crenças, valores, sentimentos e emoções. Inclusive há o julgamento de determinada situação. Já na Compaixão ninguém está errado, não há lados e sim seres humanos, cada qual com suas dores, emoções e história. Cada um faz o melhor que pode com a consciência que tem no momento.

Uma distinção importante entre empatia e compaixão é como podem afetar seu bem-estar em geral. Se você sente com frequência a dor de outro, você pode sofrer e se sobrecarregar. Este é um problema comum para cuidadores e prestadores de cuidados de saúde, e tem sido rotulado como “fadiga de empatia”.

E hoje meu convite é para você refletir sobre isso. Unir a sua empatia a sua compaixão. Criar essas habilidades como diz o Neurocientista Richard

Davidson: “O Bem-Estar é uma habilidade. A Ciência por trás desse fato torna possível um mundo mais amável, mais sábio e mais compassivo”.

Viva o seu bem-estar, sinta compaixão e/ou empatia sem trazer o sofrimento para você, sem sentir as emoções negativas em seu corpo como se estivesse vivenciando a vida do outro ou revivendo uma dor/situação sua e assim terá muitos benefícios em sua vida, em seus relacionamentos. Já temos nossas questões e nos conectarmos com os sentimentos dos outros, apenas aumenta o nosso. Quando eu me coloco no meu lugar e dou o lugar do outro, crescemos juntos no amor e não no sofrimento.

www.danibentoconstelacao.com.br

RELACIONAMENTOS SAUDÁVEIS NA VISÃO DA CONSTELAÇÃO SISTÊMICA

10/02/2020 às 13h43

Para uma vida harmônica quanto mais saudável nossos relacionamentos melhor ficamos emocionalmente e fortes para vida.

A Constelação Sistêmica é uma terapia que nos traz conhecimentos para usarmos como filosofia de vida. Criada pelo alemão Bert Hellinger, a constelação promove um processo de reorganização e harmonia dentro dos sistemas aos quais pertencemos, sendo a família nosso primeiro sistema e a base para os demais relacionamentos.

Nossa vida é marcada, muitas vezes, por situações que se repetem, seja um relacionamento abusivo, uma dificuldade de relacionar na vida pessoal ou profissional, questões financeiras, bloqueio no relacionamento com pai e mãe, filhos. Temos a tendência a fazer pactos inconscientes com nossos antepassados, as lealdades invisíveis e sem perceber, estamos num padrão familiar. A constelação nos ajuda a percebermos os relacionamentos não saudáveis (doentios) e identificar onde está este padrão e coloca em ordem as leis (Hierarquia, Pertencimento e Equilíbrio) que nos regem, que são a base para trazer harmonia ao sistema.

Fazemos recorrentes tentativas de compensar alguém por culpa, pela falta, pela nossa carência. Nos relacionamos com base nessas dores emocionais. É o caso de uma filha que se sente responsável pelas brigas dos pais e não consegue se relacionar, pois internamente está “presa” no relacionamento deles e não está disponível para um relacionamento amoroso. Também um filho que tenta salvar a mãe, por ter sido abandonada pelo marido ou doente. Isso acontece por não estarmos no nosso lugar, na devida ordem. Agimos apenas com o aparente, com a consciência que temos no momento. A Constelação vai além do aparente, ela nos mostra o oculto que nos influencia para vermos apenas superficialmente.

Uma técnica que se expandiu exponencialmente, pois atua em todas as áreas da vida, seja familiar, profissional, empresarial, jurídica, pedagógica, área da saúde, entre outras. Sem processo longo, em apenas uma sessão se identifica a causa, a raiz do problema, trazendo uma imagem de solução, compreensão da questão, possibilitando acionar os recursos internos para uma nova ação e transformação, com mais leveza para vida.

Quando fazemos uma constelação (em grupo ou individual), compreendemos o que nos impossibilitava de nos relacionar, onde estava o bloqueio, os emaranhamentos, permitindo assim aplicar na vida para termos relacionamentos saudáveis. O interessante é que quem participa dos grupos apenas assistindo ou representando também se beneficia, afinal todos viemos de uma família.

Os benefícios desta terapia vão além da sessão, pois o que acontece se propaga em todo sistema, seja nos antecessores e sucessores, atuando por mais de 2 anos.

Com honra, amor e acolhimento olhamos para nossa vida através de um novo ponto de vista, sem interferências emocionais, aceitando tudo que se apresenta em nossa família, absorvendo a força e amor que há em nosso sistema. Dessa forma possibilitamos a nossa cura e de todos os nossos.

A Constelação nos norteia para fazermos uma caminhada mais proveitosa e leve.

www.constelacaofamiliar.sjc.br

www.danibentoconstelacao.com.br