Revista Statto

O MEDO DO DIFERENTE CRIA O IGNORANTE

11/11/2020 às 09h05

As pessoas encontram muita dificuldade em aceitar a diferença do outro. Elas não conseguem entender que a vida é feita de adversidade e que cada ser existente possui uma unidade em um todo existencial que o faz único em todo o universo, cada pessoa carrega consigo sua personalidade que define seus gostos, suas opções, suas características, cada pessoa tem sua personalidade e por ordem natural cada um deve seguir sua própria vontade e ter sua autonomia, ou seja, cada pessoa deve ter a sua definição o tornado único.

Cada pessoa possui uma visão de mundo moldada conforme suas experiências únicas, cada pessoa construí seu mundo conforme vive e com seu contato com o mundo exterior, cada um constrói sua opinião sobre a vida, sobre a morte e sobre o que é felicidade, cada pessoa tem sua definição moldada em sua mente, e isso deve ser regra, todas pessoas devem ser autônomas em sua escolha, e devem ter o direito e liberdade em poder escolher o que te faz feliz e o que deseja para sua vida, pois, cada vida é única

Porém, a humanidade construiu ao longo de sua existência a perversidade de impor regras para as pessoas, onde apenas algumas pessoas decidem o que pode e o que não pode ser escolhido pelas demais, somente uma classe seleta de pessoas detentoras da “razão” e do poder tem a autoridade de optar sobre a vida alheia e tornam a suas regras e opções, opiniões e pensamentos, regras para demais pessoas aceitarem e seguirem, com isso, surge a não aceitação da autonomia e liberdade humana, onde, quando determinada pessoa tem pensamentos diferentes  do que é a regra dos poderosos, esses são rechaçados ou até mesmo impedidos de expor suas opiniões de todas formas possíveis, até mesmo com censura da pior forma, chegando até a morte.

E a história pode nos contar de forma trágica como isso ocorre, desde Sócrates – filósofo grego do século IV antes da era cristã, um dos fundadores da filosofia ocidental, foi assassinado por instigar o jovens a pensarem de forma diferente, pois, ele instigava a todos ao pensamento crítico e racional, procurando a resposta de todas as coisas dentro de si mesmo foi condenado por introduzir falsos deuses e com isso foi assassinado; Jesus – foi um pregador religioso que pregava uma nova forma de conceber Deus, e uma nova forma de encarar a vida terrena e a vida após a morte, ensinando que as pessoas deviam se amar e viver de forma que agradasse à Deus de forma simples, sem regras, e isso provocou a ira dos religiosos de sua época que o condenaram à morte;  Galileu Galilei – foi cientista e levantou estudos  sobre o universo e as galáxias, e apresentou que a Terra não era o centro do Universo, com isso foi condenado pela Igreja Católica como herege, e foi assassinado. Esses foram apenas alguns dos grandes nomes de pessoas assassinadas por pensarem diferente expressarem seus pensamentos revolucionários e contramão a sociedade e aos poderosos de seu tempo.

Ou seja, os seres humanos sempre irã o levantar uma barreira de ódio e recusa de forma preconceituosa contra qualquer pessoa que se apresente de forma contraria aos conceitos culturais e dogmáticos da sociedade, e sempre irão tentar censurar toda forma de pensamento que seja autônomo e não se prenda a regras vigentes. E isso ensina que, devemos sempre nos apresentar da forma que somos, ou seja, não se deve ter medo de ser diferente, de ser contrário à todos, de pensar de uma forma que quase ninguém tem audácia de pensar, ser diferente não é normal, é espetacular.