Revista Statto

A ETERNIDADE DO MOMENTO ETERNO

05/06/2020 às 09h02

O sujeito tem a possibilidade de viver o presente, mas sempre escolha a eternidade para colocar os seus sentimentos e atitudes. É errado ou certo. Não, apenas é a escolha do seu coração.

O sujeito de amor incondicional pensa nos seus beijos e abraços como portal para desperta no outro a vibração do amor. É certo ou errado? Não, apenas é a escolha da sua alma.

O sujeito inteligente pensa além do corpo e também além dos toques carnais. É errado ou certo? Não, apenas é a sua inteligência orgânica se manifestando para além da matéria.

O sujeito eterno pensa na vida como fragmento da sua alma em manifestação do corpo cósmico. Logo, os seus erros e acertos são mediações para sua eternidade, porém, a eternidade é uma realidade presente em sua confortável discussão entre Ser e Ter.

O sujeito aventureiro que caminha sem malas ou roupas pesadas vê em sua jornada mundana o descobrir qual é o seu real proposito de vida. É certo ou errado. Não, apenas é sua decisão vinda da sua consciência do que é evolução.

O sujeito machucado pela mentira de si mesmo tenta pela estrada escura encontrar a luz da sua lucidez para direcionar ao novo mundo e uma nova verdade. É errado ou certo. Não, apenas é sua decisão feita pelo seu micro eterno ser.

Todos nós somos sujeitos em algum momento em nossa existência; sujeito dor, sujeito amor, sujeito decisão, sujeito amigo, sujeito pai, sujeito mãe, sujeito filho, sujeito despedida, sujeito morte, sujeito vida, sujeito doença, sujeito cura, sujeito ser sujeito, ter sujeito pergunta, sujeito resposta. É certo ou errado. Em sutil respiração digo-vos que és a sua realidade dentro do seu momento eterno de viver a eternidade dentro de você. Qual é o seu momento eterno dentro da eternidade?

A MENTE ESCRAVA EM BUSCA DA SUA SAÚDE MENTAL.

18/05/2020 às 10h07

Informação. Distração. On-line. Off-line. Desliga. Liga. Dorme. Acorda. Come. Levanta. Fica em casa. Pode sair. Aliás, tais questões são estímulos de uma mente acostumada pela dimensão da servidão voluntária e a escravidão obrigatória da rede social. Portanto, como superar a escravidão mental? Será que tem cura ou um remédio? Quando começou? Convidou-vos um breve diálogo sobre o tema.

Em primeiro lugar vamos começar a entender o que seria a palavra mente e escravidão para podermos entender melhor o contexto da tentativa de descrever sobre o assunto tão complexo e sutil em nossa sociedade. Segundo o dicionário a palavra mente vem do latim e, é um substantivo feminino que tem como o desenvolvimento intelectual, a faculdade intelectiva; inteligência, mentalidade de um ser humano racional.

No entanto, ela está além do seu próprio significado de entender, pensar e conhecer. A mente é um mundo desconhecido pelo seu próprio sujeito. A mente apresentada no contexto é definida como o bloco subjetivo e a sua necessidade de ter algo como subsidio para sua existência e na sua tentativa mesmo de encontrar a dita saúde mental.

Assim também, a palavra escravidão no dicionário é também substantivo feminino e vem do latim o seu significado vem ser um estado da pessoa que está completamente dependente de um amor, de uma paixão, de um hábito ou vício: a escravidão do álcool, entre outros, sendo assim, enquadrada no contexto exposto no texto.

Entretanto, a união das palavras vem como proposta de desmitificar o que chamamos de hábitos ou crenças na tentativa de dar lucidez aos nossos conflitos internos até mesmo a patologia coletiva de acreditar que temos que ser o melhor e mais alfa do bando. Haja vista, a mentalidade humana é vulnerável ao erro e dócil ao acerto. Mas, como superar a mente escrava através do conhecimento libertário e até mesmo da crítica construtiva.

Além disso, a bendita cura ou remédio está nos livros de história, arte, ciência, cultura, nas músicas populares, nas universidades, lares, convívio social e até mesmo do compartilhar conhecimento. etc. Não há começo e nem fim para uma escravidão mental. Porém em nossa história estamos marcados na mídia mental, e filogenética de uma rede social comumente da falta de amor ao próximo e a si mesma.

Em síntese a mente é algo muito complexo, e sutil para ser definida ou mesmo codificar, por isto, a tentativa de dar-lhe uma sutil reflexão do que chamamos de mente escrava dando o leitor a liberdade como leitura. Acordar. Conhecimento Informação. Distração. On-line. Off-line. Desliga. Liga. Dorme. Acorda. Come. Levanta. Fica em casa. Pode sair. Qual pílula você escolhe todos os dias? Bem-vindo (a) ao mundo dos remédios escravistas e a fórmula de saída é busca pelo autoconhecimento.

O PODER DA ORAÇÃO COM FÉ

02/05/2020 às 09h18

A palavra oração vem popularmente do latim “orare” e o seu significado é o ato de rogar ou orar a Deus. Um simples ato de invocação do plano íntimo ou superior. Sendo que a sua origem vem sendo acompanhada por muitos anos ao longo da história da humanidade. Por exemplo, os homens da caverna faziam o seu ritual de invocação, oração para agradecimento, solicitação, rezando aos planos superiores mediante o seu plantio ou espírito. Culto esse sem verbalização, apenas sons e símbolos.

A realidade da oração

Portanto, ao longo da civilização as pinturas nas cavernas foram símbolos da elevação da sua mente, permitindo o princípio da oração. Ou seja, a mentalidade mais o efeito concreto da realidade (os famosos desenhos nas paredes).

Nos tempos atuais vem sendo propagado através da doutrina espiritual, igreja católica ou protestante, entre outras, o “ato de orar”. Alguns chamam a oração de prece espiritual, comunhão etc., um simples ato de manifestar a sua fé. Levando-nos a entender que seria todo ato seguido da oralidade mais uma boa vontade; uma prática da mentalização da energia do bem. Portanto, uma transmissão dos seus pensamentos para o plano superior.

Assim também…

Na Idade Média já se falava sobre a oração como invocação ou domínio dos anjos e demônios da época. A Igreja Católica Romana já utiliza a palavra (oração) para as suas missas e comunhões nas igrejas; até mesmo para expulsar os supostos demônios ou santificar os anjos. A palavra foi usada também para a doutrinação no período da escravidão no mundo.

Como fazer uma oração?

Todo o princípio da oração é a concentração e a fé. A mentalização é fundamental para o portal entre o mundo físico e o espiritual. Mas a grande questão é como fazer uma oração. Deixo três passos de sugestão para fazê-la.

Primeiro passo: o ambiente

O ambiente é muito importante para você fazer a sua oração porque é fundamental para a preparação entre o seu corpo/ambiente. Contudo, o ambiente energético se faz presente na hora da emanação da energia positiva. Já reparou quando você está em um ambiente carregado de brigas ou desorganizado? Logo você se sente muito pesado. Então, é importante a preparação do ambiente para fazer a oração; acender um incenso, limpeza do ambiente, acender uma vela branca ou nutrir o ambiente com palavras positivas.

Segundo passo: a sua mente.

Cuidar da sua mente na hora da oração é de suma importância para melhorar a sintonização com a força energética ou com o campo espiritual. Antes você também deve vigiar os pensamentos e ter mais comunhão com os bons pensamentos. Elimine os pensamentos negativos dizendo a palavra “Cancelado”, a sua mente inconsciente entenderá o comando. A nossa mente é nossa realidade. Cuide dela e o mundo ficará melhor.

Terceiro passo: alimentação.

A alimentação é um ponto muito conectado com a força da oração e vibração da sua sintonização. Ter uma boa alimentação e até mesmo hidratar o corpo com água é extremamente importante para a vida. Evite comer alimentos gordurosos e reserve mais tempo para a prática de exercícios físicos.

A oração é uma transferência de energia através de ondas magnéticas.

Em suma, a oração, a prece ou a invocação são mediadoras para a nossa conexão com o portal da dimensão da nossa mente, seja consciente ou inconsciente de outro plano superior. Podemos usá-la para ajudar o parente, amigo, namorado (a), marido, planta, animal, desencarnado (a), entre outros quando esses estão enfermos. Para encontrar a luz do perdão e do amor. Portanto, o silêncio é ótimo aliado para uma oração com fé e amor. Há pessoas que entram em um estágio meditativo através da oração. Acompanhada de um ritual particular, ela conecta com o mundo todo.

Lembre-se: acender uma vela e ficar de joelho em frente à Bíblia ou mesmo a seu santo, ou entidade religiosa não fará sentido se você não tiver fé e amor em seu coração. O que você acredita é fruto da sua mente e da sua espiritualidade.

A CRISE PELA SOBREVIVÊNCIA HUMANA SURGE O INDIVIDUALISMO NA SOMBRA DO EGOÍSMO COMO UM PEDIDO DE SOCORRO PARA A HUMANIDADE

15/04/2020 às 17h21

A humanidade encontra-se em busca da sua própria individualidade e sua concepção do mundo físico. Aliás, o mundo foi construído por seu desenvolvimento e a sua busca do entender e conhecer. Em outras palavras; controlar e classificar o máximo de coisas ou até mesmo pessoas. Assim também, um exemplo histórico disso é da suposta descoberta do Brasil em 1500 é citado em seus livros humanos e ditas em palavras arrogantes da exploração de mente e alma dos outros seres humanos. Pois, ficaremos até a eternidade para falar sobre a individualidade do bicho homem e a sua forma de individualidade na busca de esconder sua própria sombra pelo egoísmo de dominar e classificar. Sendo assim, tais questões surgem na mente do escritor; o que é individualidade, o que é máscara, podermos ser individuais sem ser egoístas? Aceite-lhe um convite para pegar uma carona em seu sutil e singelo texto na tentativa de discorrer sobre o tema. Boa sorte!

Então, o que é individualidade? Para entender um pouco do que seria individualidade pensamos o seguinte: o ser humano em sua construção de identidade e desenvolvimento social encontra-se entre dois labirintos: egoísmo e a individualidade. A primeira um labirinto sem volta, já a segunda uma caminhada infinita para o seu Ser. Tais características estão acopladas para sua evolução e a sua jornada do seu Ser. A primeira ainda está conectada com o Ter e a segunda conectada com o seu Ser

Mas da própria filosofia de Aristócrates, o termo indivíduo significa aquele que não é indivisível, já egoísmo a sombra do seu Próprio Eu segundo Sigmund Freud. No entanto, convido você a pensar em algumas questões; será que ambos estão conectados? Quais os caminhos para ter uma individualidade e o egoísmo? Quais são as semelhanças e as divergências? Assim também, a construção social e o berço familiar são frutos de tais atos humano. Mas, como entender mais sobre essas características? A humanidade está em busca da sua individualidade para curar o seu egoísmo ou justificá-lo na clareza da sua formação humana.

(…). Porque o ela é uma ilusão temporária. Como o elemento fundamental é a unidade, que isso é uma ilusão temporária, que nós temporariamente ocupados esses fantoches de carne, nós acreditamos tanto em nossas identidades, acreditamos em nosso individualismo, e tomamos isso egoisticamente. Olhe para mim, para o meu cabelo, olhe esses colares, olhe essas botas ridículas, eu sou uma pessoa que acredita na natureza do meu próprio individualismo, em minha própria identidade, mas num nível mais profundo reconheço que todas essas coisas são transitórias, e que o mais importante é o que nós todos compartilhamos amor, unidade, união“. Russell Brand

Em suma, em sua busca da sua individualidade o ser humano ainda bebe do seu egoísmo para da verdade de si mesmo e depara com a estrutura de bloco de subjetividade alimentando o conflito do seu submundo de ódio e ter além da existência humana. Sim, deparamos pela ótica do demasiadamente humano para surgir a dicotomia da nossa individualidade na sombra do egoísmo humanista. É evidente até mesmo em nossa língua portuguesa o deslocamento da submissão está presente até mesmo na escrita. Por exemplo; o mal com ‘L” é oposto de bem e mal com “U” é aposto do bom.

Necessariamente permanecemos estranhos a nós mesmos, não nos entendemos, temos que nos confundir com os outros, e, em nos servirá sempre a frase que disse cada um é para si mesmo o mais distante de si pois continuamos a nos considerar homens do conhecimento de si próprio.

Assim também, na busca pela essência do ser representa em nós a vontade que possuímos de buscar o real, o verdadeiro, já que a grande medida do real é um jogo simbólico da representação da realidade do querer acreditar mais do sentir e viver. Há, assim, uma diferença entre as coisas como de fato são e como elas aparentam ser. Por isto, a essência do ser é um mistério e como qualquer mistério é fruto de enorme atração. Ou seja, ainda estamos diante da individualidade pela ótica do egoísmo disfarçado de humanidade.

O ENDEREÇO MAIS DIFÍCIL DO MUNDO É O LUGAR DO OUTRO

09/03/2020 às 09h13

Uma palavra tão usual (outro) em nossa comunidade social que esquecemos do seu significado e a sua finalidade.

Vejamos a seguir:

Para o dicionário a palavra ” outro” que vem no latim ” altêru” pois o seu significado é um pronome demonstrativo designa pessoa ou coisa diferente das restantes mencionadas no contexto. Ou seja, alguém que esteja longe ou perto em referência do falante, etc. Assim também, segundo a psicanálise decorrente Jacques Lacan (1901) no termo o grande outro define que é aquele que provoca, desperta e revela o sofrimento psíquico. Ou seja, o sujeito espelho das repressões internas. Mas, o que seria este outro em nossa vida?

Pois bem, pressupondo uma possível dedução é aquele que a gente manda se fud**r, mandar para o buraco negro e outras demandas de ódio. Aliás, uma forma de descarregar todos os nossos sentimentos reprimidos que estão aflorando dentro de nós. Certo ou errado?  No entanto, não há julgamento de certo ou errado. A pergunta seria; este sentimento faz sentido para mim? Por que ele me faz sentir deste ou daquele jeito? O que preciso aprender com isso?

Tais questões são complexas de pensar ou refletir no estado de raiva ou inquietação, por isto, é importante fazer o uso da técnica de respiração ou mesmo prática meditativa e conecta-se mais com sua espiritualidade ou intuição. Assim sendo, será possível separar o que seu e do outro e não projetar suas carências e desejos reprimidos. Difícil? Pois é!

Aliás, sempre nos limitamos os nossos não saberes como algo difícil, mas não paramos para dar luz (conhecimento) ao desconhecido. Já reparou nisso? Logo, tudo fica complexo ou difícil de se resolver. Ou seja, o que é difícil torna-se ilógico diante da nossa capacidade de não entender as coisas, assim sendo, nos coloca no lugar do julgamento, repressão ou mesmo projetação das nossas crenças limitadas ou desejos reprimidos. Então, o que é o outro para você? Fez sentido o texto? Qual é seu ponto de vista? Compartilhe e marque alguém que precisa ler!

A CONEXÃO COM O UNIVERSO: INTUIÇÃO COMO PORTAL

01/03/2020 às 22h13

A conexão com o universo pode ser feita através da intuição ou canais espirituais. Este é o portal de ligação entre a razão e emoção humana.

O QUE É? 

A conexão com o universo pode ser feita através da intuição ou canais espirituais. Este é o portal de ligação entre a razão e emoção humana. Alguns estudos afirmam que a intuição é uma conexão (canal) com o universo seguindo a linha de raciocínio como um conselho interior dito por uma voz interna indicando alguns aspectos das nossas vidas: dicas, sugestões, caminhos, sortes, espirituais e até mesmo como maneira de salvar as nossas vidas. “Ela é responsável pela tomada de consciência, que faz o ser buscar inconscientemente as respostas de suas carências ou o complemento para as lições e experiências que ainda precisam ser vividas para a evolução pessoal e coletiva.

COMO FUNCIONA? 

É imprescindível, quando se trata do processo da conexão com o universo, falar sobre a luta entre o demônio externo e anjo interior. Nós estamos em constante luta para alcançar a vitória do equilíbrio de nossa conexão. É preciso voltar à nossa interioridade para fortalecer o nosso íntimo e conseguir utilizar da conexão com o universo, cujo princípio é despertar a sua força divina denominada de Intuição. Algumas outras possibilidades para o funcionamento da conexão seria a Reforma intima e autoconhecimento. ” Quando estamos com nossa energia em perfeito equilíbrio significa que conseguimos conexão imediata com aquilo que realmente desejamos para nossa vida, é a sensação de plenitude absoluta.”

PARA QUE SERVE?

A conexão com universo serve para a sintonia com o equilíbrio, controle da sua vida energética, saúde do corpo humano e estabelecimento dessa sintonia do “eu” superior com a realidade. Citando o livro História do corpo, “Morre-se de fome sob o Antigo Regime e, se as grandes crises de subsistência tendem a atenuar-se além do reinado de Luís XIV, a obsessão alimentar continua presente em toda parte até bem antes do século XIX.” Ou seja, preferimos alimentar o nosso corpo com coisas ponderáveis materiais do que a alimentação espiritual e autoconhecimento que também são reais.

E OS SEUS EFEITOS?

Neste exato momento, você pode começar a se sentir saudável, próspero e a sentir o amor que o cerca, mesmo que não esteja lá. Então o universo corresponderá à natureza de sua canção e esse sentimento no seu âmago se manifestará, porque é assim que você se sente. Atualmente, o efeito na conexão por via intuição nos atravessa sempre pela palavra invocada pela formalidade social que na maioria das vezes nos provoca incômodos e descobertas para uma nova realidade. Qual é palavra para chegar à intuição? A ponte da palavra para chegar na intuição em desenvolvimento e estado meditativo. São dois dos quatro níveis de consciência: beta, alfa, theta e delta. Quanto mais elevada estiver a sua frequência mental, menor será a sua capacidade. Quanto mais baixa a frequência cerebral, maior a sua capacidade.

BETA: É o estado mental em que você se encontra agora. É o estado de vigília e máximo da mente consciente. Representa, portanto, a mais alta ciclagem cerebral, correspondendo a uma média de 21 ciclos por segundo. O medo, tensão, stress, susto e pânico fazem com que a ciclagem aumente até 60 ciclos ou mais, ocorrendo as doenças psicossomáticas devido essa alteração na frequência.

ALFA: É o estado de relaxamento profundo, da meditação, da contemplação e da oração, correspondendo a um ritmo cerebral entre 7 e 14 ciclos por segundo. Neste nível mais profundo, aumenta o campo da sua inteligência, da sua memória, da sua criatividade, da sua inspiração, da sua percepção sensorial e extra-sensorial e da sua intuição é mais aguda. Com certeza, certos insights lhe ocorreram quando você nem estava pensando neles, como fazendo uma caminhada ou preparando uma refeição. É quando você se deixa permear pelo possível. Toda programação mental que você fizer em nível alfa sensibilizará de modo efetivo o seu subconsciente. Portanto, abuse das afirmações positivas, pois quanto mais profundamente gravar uma determinação ou desejo no subconsciente, mais rápido e fortemente ele cumprirá.

THETA: É o nível mais profundo e é o último nível que você atinge em estado de consciência. O ritmo cerebral fica entre 4 e 7 pulsos por segundo. É como se você estivesse em estado de sonolência, mas ainda em consciência, embora em baixa frequência ou hipnose profunda. Por sinal, quanto mais baixa for a frequência em estado de consciência, maior será a energia mental. Quanto mais diminui a fronteira entre a mente consciente e a subconsciente, mais você se aproxima da Sabedoria Infinita, do Eu Superior e da Mente Cósmica.

DELTA: É o nível do sono. O ritmo cerebral é de ½ a 4 ciclos por segundo. Neste estado a mente consciente não atua. A atividade cerebral no nível delta é muito lenta, isto é, de ½ a 4 ciclos/segundo. Neste nível, os sentidos estão completamente adormecidos e a pessoa está totalmente inconsciente, o que corresponde a um estado de coma profundo, de sono profundo ou de anestesia geral. A cada noite bem dormida, reabastecemos nossa consciência cotidiana de uma nova e mais elevada compreensão da vida. Sabe aquela hora em que você está quase dormindo? Então, aproveite a hora que você vai dormir e deixe-se adormecer ligado naquilo que você deseja solucionar. A resposta com certeza virá.

Em suma, a conexão com o universo pode acontece por várias formas e acontecimentos em nossas vidas. Uma possível mediação para o autoconhecimento espiritual, pessoal e o desenvolvimento prático da meditação com os filtros dos pensamentos e ações para o nosso mundo interior e exterior em comunhão para o mundo sustentável e melhor. Precisarmos pensar na meditação como uma pratica de um mundo que pense em sua construção interior e exterior para valorização no sujeito enquanto social e humano. Pensar além dos padrões estabelecidos pelo mundo capitalista. Seguir nossa intuição em conexão com universo.