Revista Statto

PSICÓLOGA ENSINA 10 OPORTUNIDADES PARA DESENVOLVER A GRATIDÃO EM NOSSOS FILHOS

25/08/2020 às 17h00

Já foi o tempo em que uma criança tinha que se contentar com tudo ou pelo menos não abrir a boca para reclamar de nada.

Elas tinham que engolir suas decepções e aceitar o que viesse, por educação.

Infelizmente, as crianças de hoje além de não se contentar, ainda tem a triste atitude de não agradecer e ainda reclamar.

Eu fui dessa geração, onde você não podia se expressar honestamente por respeito aos mais velhos ou apenas por ser criança.

Hoje, como Psicóloga, reconhecendo a importância da expressão e do autoconhecimento vejo a necessidade de mudar esse quadro, ensinando nossos filhos sobre a gratidão honesta e genuína.

Gratidão não significa apenas dizer “muito obrigado”, é muito mais do que palavras. Ela carrega o reconhecimento e a reverência a quem lhe proporcionou uma satisfação, um benefício, um carinho ou mesmo um favor.

Gratidão é enxergar na atitude do outro a felicidade plena. É ter consideração por qualquer que tenha sido a atitude. As vezes, até mesmo, quando o outro não pode oferecer muito.

As crianças tendem a ser materialistas e egoístas observando a maneira que os adultos lidam com suas próprias vidas.

E esse texto é uma excelente oportunidade de ensiná-los a sentir a GRATIDÃO profundamente, e de quebra, aprendermos a ser gratos também.

Vamos as oportunidades de aprendizados:

RECONHECIMENTO – dizer “obrigado” não deve ser algo automático, como um simples “ok”. A gratidão se expressa no reconhecimento, principalmente pela atitude do outro e não no bem material. Se uma criança ganha um presente, ensine-a a agradecer o outro por ter tirado um tempo de sair para comprar algo pra ela, por ter dedicado seu tempo a escolher uma lembrança, sem se importar com o preço.

POSITIVIDADE – ser positivo é uma escolha, que podemos fazer a todo momento. Aproveitar para fazer de cada situação uma ótima oportunidade de reconhecer a importância do outro ou de suas atitudes, nos ensina muito sobre gratidão.

RESPONSABILIDADE – desenvolver o senso de responsabilidade nas crianças os ensina a reconhecer o esforço que os outros fazem. Cuidar da alimentação do pet, do irmãozinho mais novo ou ajudar nas tarefas domésticas são uma excelente oportunidade de ser grato pelo que o outro faz por nós.

CARIDADE – ensinar que podemos oferecer ao outro nossa ajuda ou dividir o alimento, ajuda as crianças a ser gratos pelo que tem.

SATISFAÇÃO – quando for levar seu filho a festinha de um amiguinho, ao comprar o presente, deixe que seu filho ajude a escolher e não compre nada a ele. Deixe que ele sinta a satisfação de reconhecer que é o momento do outro, que se dedique a fazer o outro feliz.

RETRIBUIÇÃO – devolver a generosidade também é uma forma genuína de agradecer. Sempre que alguém fizer algo de bom por seu filho, pergunte o que ele pode fazer de bom também pelo outro, como forma de gratidão.

SURPRESAS – faça surpresas simples e divertidas com seus filhos. Nesses momentos evite presentes físicos, apenas proporcione motivos para sorrir ou se encarar com algo.

RESPEITO – incentive seus filhos a aceitar o outro como ele é. Dentro do aceitar ele aprenderá que cada um oferece apenas o que tem e cabe a nós compreendermos as limitações de cada um. Podemos aceitar tudo o que o outro oferece, mas nem tudo precisamos absorver. Se ele não tem nada de bom a oferecer, apenas não absorva para si. Afinal não é seu!

MOMENTOS – procure ter momentos de silêncio com as crianças. Peçam que observem ao seu redor e reconheçam todos os momentos bons, como ter saúde, ter amigos, fazer uma viagem, ter os avós por perto…

CONEXÃO – conecte-se com seus filhos profundamente. Dívida suas histórias de infância, fale sobre superação, sobre o amor, sobre ter sonhos e incentive-os a fazer o mesmo.

Com essas simples ações você poderá desenvolver o sentimento de gratidão profunda em seus filhos e os tornará adultos mais realizados, seguros e felizes.

MAS EU ME MORDO DE CIÚMES…

22/08/2020 às 17h12

O ciúme é um sentimento natural, mas quando se torna excessivo, tome cuidado! Ele pode se tornar patológico.

Ha várias vertentes do ciúme excessivo. Cada pessoa reage de uma maneira quando se trata do apego emocional.

Vejamos alguns:

Medo do abandono: se a pessoa vivenciou esse sentimento na infância, pode ser que mais tarde ela venha projetar isso em suas relações afetivas.

Medo da reação: geralmente a pessoa que está traindo, tende a desenvolver ciúmes excessivo pelo companheiro (a), por medo de ser traído também.

Medo de enfrentar ou insegurança: quem sente muito ciúmes pode estar vivenciando novamente o sentimento de abandono e por isso provoca o outro para ele ir embora e ela não se sentir culpado (a).

Quando se torna patológico o ciúme interfere de uma maneira mais agressiva, podendo afetar inclusive a vida social e profissional do outro.

Há 5 tipos de ciúmes:

Ciúmes oculto: onde a pessoa tem medo que o seu sentimento possa prejudicar o relacionamento. Então ela sofre sozinha, mas inevitavelmente o sentimento acaba refletindo em outras situações, a pessoa fica mais submissa, com baixa autoestima é insegura.

Ciúmes egoísta: a pessoa ignora a liberdade e individualidade do outro. É como se o parceiro (a) pertencesse a ele e se tornam agressivos. Alguns até chegam a cometer crimes.

Ciúmes dramático: são aquelas atitudes infantis e rebeldes, que choram excessivamente por qualquer coisa e usam de vingança para atingir o outro.

Ciúmes paranoico: aquele em que a pessoa desconfia de tudo e de todos. Acha que qualquer atitude possa estar ligada à uma traição ou mentira. Geralmente contratam detetives, rouba o celular, vai verificar roupas e bolsos, cheira a pessoa quando chega… essas situações colocam o relacionamento em perigo.

Ciúmes patológico: quando qualquer atitude ou palavra é vista como prova de infidelidade. A pessoa fica “cega”, acreditando totalmente em suas desconfianças.

Para lidar com uma pessoa ciumenta, você não pode ceder as imposições dela e muito menos se colocar no papel de vítima, ou entrar em suas chantagens emocionais, pois isso pode piorar a situação.

É preciso orientar para o tratamento e deixar claro que isso está afetando o relacionamento.

Ciúme saudável é aquele que faz com que a pessoa se sinta importante e valorizada no relacionamento.

CONSELHOS DE UMA PSICÓLOGA

11/08/2020 às 15h44

Dizem que se conselho fosse bom não seria gratuito, mas há conselhos que precisam reverberar por toda a humanidade, sem que haja um preço, apenas por que ele tem um grande valor.

E o conselho, que dou a maioria das mulheres que chegam até mim, seja no consultório, nas redes sociais ou como amigas pessoais, está nestes passos importantes, como:

Em um relacionamento ninguém deve ser superior, para dar certo os dois precisam ter a mesma importância.

O autoconhecimento te da liberdade de não sentir medo de estar sozinha. Sabendo quem você é e o que você quer sua autoconfiança está estabelecida.

Tenha prioridades e se assegure de sua individualidade, precisamos estar sempre cientes de quem somos para não perder nossa identidade.

Não espere nada do outro, seja financeiramente ou emocionalmente. Ele não é seu pai, é companheiro, portanto devem construir juntos.

Mantenha seus sonhos sempre ativos e garanta que esteja dando, todos os dias, mais um passo em direção a eles.

Deixe claro o que te faz feliz e o que te causa tristeza. Ninguém é adivinho.

Não abandone seus sonhos apenas para agradar alguém. Pessoas vão e vem da nossa vida o tempo todo, mas a sua vida é única e você tem missões para cumprir.

Não negocie seus valores com pessoas que não abrem mãos dos valores dele por você. Valores são nossos tesouros internos e devem ser tratados como tal.

Permita que as pessoas saiam da sua vida sentido leveza e que sintam o desejo que voltar. O azedume e a discórdia te mantêm isolado.

Faça algumas coisas por você, porque ama, por ser um sonho, como: viajar, ter filhos, estudar, ter uma profissão… ninguém tem o direito de dizer o que você deve ou precisa fazer.

A primeira construção é a da sua vida, da sua história. O que você vai construir com o outro são objetivos em comum, por que se amam, se identificam. Pois, se um dia ele resolver ir embora, levará apenas a presença dele e não poderá tirar de você a alegria de viver, de ser você.

Você permanecerá em sua vida, seguindo seus objetivos e poderá encontrar alguém para construir novos sonhos.

Vai embora apenas, a pessoa que tinha sonhos em comum, não alguém que roube seus sonhos ou sua vontade de viver.

O SÁBIO, A VACA E O DISCÍPULO

06/07/2020 às 16h31

Era uma vez, um sábio chinês e seu discípulo. Em suas andanças, avistaram um casebre de extrema pobreza onde vivia um homem, uma mulher, 3 filhos pequenos e uma vaquinha magra e cansada.

Com fome e sede o sábio e o discípulo pediram abrigo e foram recebidos. O sábio perguntou como conseguiam sobreviver na pobreza e longe de tudo.

– O senhor vê aquela vaca? – disse o homem. Dela tiramos todo o sustento. Ela nos dá leite que bebemos e transformamos em queijo e coalhada. Quando sobra, vamos à cidade e trocamos por outros alimentos. É assim que vivemos.

O sábio agradeceu e partiu com o discípulo. Nem bem fizeram a primeira curva, disse ao discípulo:

– Volte lá, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali em frente e atire-a lá em baixo.

O discípulo não acreditou.

– Não posso fazer isso, mestre! Como pode ser tão ingrato? A vaquinha é tudo o que eles têm. Se a vaca morrer, eles morrem!

O sábio, como convém aos sábios chineses, apenas respirou fundo e repetiu a ordem:

– Vá lá e empurre a vaquinha.

Indignado, porém resignado, o discípulo assim fez. A vaca, previsivelmente, estatelou-se lá embaixo.

Alguns anos se passaram e o discípulo sempre com remorso. Num certo dia, moído pela culpa, abandonou o sábio e decidiu voltar àquele lugar.

Queria ajudar a família, pedir desculpas, ao fazer a curva da estrada, não acreditou no que seus olhos viram. No lugar do casebre desmazelado havia um sítio maravilhoso, com árvores, piscina, carro importando, antena parabólica.

Perto da churrasqueira, adolescentes, lindos, robustos comemorando com os pais a conquista do primeiro milhão. O coração do discípulo gelou. Decerto, vencidos pela fome, foram obrigados a vender o terreno e ir embora.

Devem estar mendigando na rua, pensou o discípulo.

Aproximou-se do caseiro e perguntou se ele sabia o paradeiro da família que havia morado lá

– Claro que sei. Você está olhando para ela.

Incrédulo, o discípulo afastou o portão, deu alguns passos e reconheceu o mesmo homem de antes, só que mais forte, altivo, a mulher mais feliz e as crianças, jovens saudáveis.

Espantado, dirigiu-se ao homem e disse:

– Mas o que aconteceu? Estive aqui com meu mestre alguns anos atrás e era um lugar miserável, não havia nada. O que o senhor fez para melhorar de vida em tão pouco tempo?

O homem olhou para o discípulo, sorriu e respondeu:

– Nós tínhamos uma vaquinha, de onde tirávamos o nosso sustento. Era tudo o que possuíamos, mas um dia ela caiu no precipício e morreu. Para sobreviver, tivemos que fazer outras coisas, desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos. E foi assim, buscando novas soluções, que hoje estamos muito melhor que antes.

Moral da história: às vezes é preciso perder para ganhar mais adiante. É com a adversidade que exercitamos nossa criatividade e criamos soluções para os problemas da vida. Muitas vezes é preciso sair da acomodação, criar novas idéias e trabalhar com amor e determinação.

TRANSFORME SUAS OBRIGAÇÕES EM PRAZER COM ESSAS DICAS SIMPLES E NÃO NUNCA MAIS FUJA DE SUAS RESPONSABILIDADES

15/06/2020 às 20h15

Descubra aqui que forças controlam sua vida e como transformá-las a seu favor.

Por que não fazemos tudo aquilo que *sabemos que precisamos fazer*?

Por que evitamos a obrigação, procurando desculpas ou alternativas e fugas rápidas, que nos proporcionam prazer imediato?

Antes de continuarmos deixa eu te contar um segredo; tudo o que fazemos ou deixamos de fazer na vida é controlado por dois desejos: O de evitar a dor e de obter prazer.

Toda vez que você se propõe a fazer algo mas não consegue começar ou não consegue ir adiante para terminar, é porque seu cérebro relacionou mais a dor do que o prazer no ato de fazer aquilo.

Essa ação tem um nome bem conhecido, a chamada procrastinação.

Procrastinamos sempre que entendemos que aquela ação nos causará desgaste físico ou mental e consequentemente a sensação de dor. Então imediatamente substituímos nossa responsabilidade/obrigação por algo satisfatório como, comer, se distrair vendo as redes sociais, dormir ou qualquer outra atividade prazerosa.

O problema começa, ou se agrava, quando a situação se torna reversa; você evitou tanto a responsabilidade que ela se tornou dor e você precisa agir. Então inicia um processo interno de luta entre a dor e o prazer, acompanhados da culpa.

Algumas pessoas tem a clareza de usar a consciência para negociar e então agem tomando decisões. Outras se mantém em um ciclo de culpa, dor e cobranças, tornando o problema uma “bola de neve”, que só tende a crescer.

COMO AGIR DE MANEIRA CONSCIENTE PARA EQUILIBRAR DOR E PRAZER

A fuga é um meio de evitar a dor, mas é também pode ser um mecanismo de sobrevivência, faz parte da natureza humana. Mesmo sendo algo biológico, é possível transferir a dor para algo prazeiroso posteriormente.

Para evitar que sabotemos nossas necessidades e responsabilidades é fundamental usar a consciência e a capacidade de negociação, relacionando a dor ao prazer.

Estamos constantemente relacionando, tudo ao nosso redor, entre dor e prazer e formamos padrões mentais, que são imediatamente empregados em situações de stress.

Um exemplo bem simples: você está assistindo televisão, sente sede, passa uma propaganda da Coca-Cola, com gente bonita e feliz, imediatamente você associa a bebida a sua sede e não pensa na água, que é mais saudável.

Usar a consciência é tomar a decisão de mudar o foco relacionando sua ação, no momento, aos seus resultados futuros. Afinal o prazer de hoje pode ser sua dor de amanhã. Ou seja, sempre que pensar na dor de uma ação, pergunte-se qual é o preço final, se não agir corretamente.

Pergunte-se se isso está de acordo com o que você sonhou e planejou em sua vida.

Que dor será maior daqui há algum tempo? Quais podem ser os resultados dessa ação de agora? Essa dor da escolha é fuga ou defesa?

Para que você obtenha essas respostas de forma consciente é fundamental que você saiba o que quer para a própria vida, assim suas escolhas serão totalmente assertivas e centradas no prazer a longo prazo.

EU SEI O QUE VOCÊ FEZ!

04/06/2020 às 15h09

Essa frase mexeu com você, né?!

Você sabia, que todo mundo esconde algo? Seja uma atitude errada, um sentimento ou um desejo.

Você vai entender melhor neste conto que vou relatar.

Um homem, morador de uma pequena cidade onde todos se conheciam, em razão do ócio, decidiu fazer uma brincadeira, um “trote” por telefone.

Então ligou para um de seus amigos e com a voz abafada disse:

“Eu sei o que você fez!” Imediatamente do outro lado da linha a voz respondeu:

Por favor, não conte para minha esposa. Eu pago o que for preciso. É só dizer o preço.

O homem achou aquilo incrível e viu que poderia obter ganhos financeiros com a brincadeira. Então decidiu continuar.

Ligou para outra pessoa dizendo:

Eu sei o que você fez!

Como você soube? Por favor, não conte a ninguém. Eu me arrependo muito.

E assim aquele homem encontrou um motivo para se divertir todos os dias, enquanto recebia os lucros de suas ligações secretas.

No entanto, com o passar dos dias, a cidade virou um caos.

Separações, brigas, ofensas e contratos profissionais desfeitos.

Todos andavam desconfiados, tristes e carrancudos. Tudo era motivo de ofensas e segredos expostos, sem o menor ressentimento.

O prefeito foi destituído do cargo. O padre foi embora e ninguém mais conversava. Não se via mais reuniões, festas e o sorriso no rosto dos moradores parecia nunca ter existido.

Enquanto isso, o homem comemorava sua fortuna, divertindo-se com aquela brincadeira lucrativa.

Até que um dia, sentando em sua varanda, recebeu uma ligação.

Alô?! – E pode ouvir, do outro lado da linha, uma voz abafada que dizia:

Eu sei o que você fez!

O homem nunca mais foi visto.

Essa pequena história nos mostra que, mesmo aquele que acusa o outro, também esconde seus próprios segredos. E deve se perguntar antes sobre a sua dignidade ao expor, julgar ou mesmo condenar a vida e atitudes de alguém.

A CONSTÂNCIA É MAIS IMPORTANTE QUE A INTENSIDADE

31/05/2020 às 20h08

Se você cavar na terra, um pouco todos os dias, em breve terá um grande buraco.

Se você carregar um pouco de terra para o mesmo lugar todos os dias, em breve terá uma grande montanha.

E assim transcorrem todas nossas ações.

Tudo o que fizermos diariamente em relação à um objetivo, inevitavelmente acontecerá. Não há como fugir de resultados pautados em ações de constância.

Se você reclama do mesmo motivo, todos os dias, em algum momento da sua vida aquilo será desfeito. Há uma energia nas palavras, no sentimento, na intensão e direção.

A constância é a chave de tudo.

A constância abre as portas das oportunidades, por vezes inalcançáveis.

É ela que mantém o foco e acelera os processos. Ela também mantém a fé e a disciplina.

A intensidade é a paixão.

A constância é o amor.

A intensidade consome a energia rapidamente, enquanto a constância gasta e recarrega o tempo todo.

Sendo assim, é mais relevante fazer um pouco todos os dias, em relação ao seu objetivo, do que trabalhar em um projeto exaustivamente, sem pausas. A tendência é desistir no meio do caminho pelo desgaste gerado.

Essa consciência serve para planejar uma dieta, um “projeto verão” (academia), um objetivo profissional, a construção de uma imagem pessoal ou mesmo profissional. Estar constantemente fazendo algo em relação aquilo, te aproxima cada vez mais do objetivo.

Comece hoje, com uma atitude centrada em um objetivo específico e faça todos dias algo em relação a ele, você obterá consequentemente resultados satisfatórios.

Se plantar uma árvore e regar um pouco todos os dias, em breve colherá seus frutos

APRENDA A SE PROTEGER DE PESSOAS MAL INTENCIONADAS

21/05/2020 às 11h00

 

CONTROLE SUAS EMOÇÕES EM QUALQUER SITUAÇÃO SENDO AUTOCONFIANTE.

Quero te mostrar como é possível assumir o controle sobre sua própria vida e não deixar ninguém te desestruturar, apenas sendo AUTOCONFIANTE.

Mas antes quero te fazer duas perguntas.

As pessoas geralmente o deixam irritado?

Você “permite” que alguém te deixe irritado?

Conseguiu perceber a diferença?

As pessoas somente têm poder sobre nós se dermos poder a elas.

É impossível ser autoconfiante se você permite que os outros influenciem em seu humor e a forma como se sente, pensa e se comporta.

Você dá poder aos outros quando:

  • Se ofende por críticas, deboches, comparações e piadas de mau gosto.
  • Se queixa sobre suas responsabilidades, exigindo a atenção dos outros.
  • Algumas pessoas têm a capacidade de deixá-lo com tanta raiva, acabando com o seu dia, então você explode e se arrepende depois.
  • Quando os outros tentam te convencer a mudar de ideia com chantagens.
  • Você ignora suas emoções desconfortáveis, como constrangimento, tristeza ou dor para que os outros não usem sua fragilidade e afetem sua autoestima.
  • Você não estabelece limites e sente raiva constante por mágoas, desgastando sua energia.

E então, como se proteger?

Segue esse passo a passo:

Você precisa saber quem você é.

Para isso é fundamental que conheça e encare suas fraquezas, seus medos, sua dor e também seu pontos fortes, habilidades e potenciais.

É por meio do autoconhecimento que você identifica sua capacidade de lidar com qualquer emoção e daiquiri confiança em si mesmo.

Assumir a responsabilidade sobre suas ações.

Antes de sair culpando meio mundo por suas frustrações, pergunte-se: qual a minha responsabilidade nisso?

Identificando sua responsabilidade você assume o controle e toma as decisões assertivamente e com segurança.

Devolver ao outro o que pertence a ele.

É incrível o resultado que você obtém quando devolve um deboche a alguém, a pessoa fica completamente desestruturada. Ela não espera receber a ofensa de volta, apenas lançou, sem responsabilidade alguma.

Como você faz?

Você recebe a piada ou deboche e simplesmente pergunta confiante: é assim que você se sente?

Tudo está dentro de nós. E lançamos apenas o que possuímos, conforme nosso estado de espírito.

Quanto antes entendermos que, o que vem do outro pertence apenas a ele, não permitiremos que mais nada nos afete emocionalmente, nos tornando AUTOCONFIANTES.

APROVEITE ESSE INCÔMODO PARA MOVER-SE

06/03/2020 às 14h09

É da natureza do ser humano ocupar sua mente com aflições inexistentes, que causam inquietação constante. Em alguns momentos mais e outros menos.

Mesmo que estejamos sempre de cabeça cheia, é importante lembrar do vazio. Nada acontece se não criarmos a realidade, primeiro em nossa mente.

Quer ver?

Você está em uma fase tranquila da vida e tudo vai bem. E então, indo para o trabalho, em um dia normal, seu carro quebra. O que você faz?

O correto é solucionar o problema e seguir em frente, não é mesmo? Mas o que fazemos?

Iniciamos uma ação de gasto de energia vital, com sofrimentos desnecessários e preocupações sem fundamento. “Vou me atrasar!”, “O que faço?”, “Como isso foi acontecer?”, “Por que que comigo?”, “Isso não poderia acontecer agora!”…

E se a cada acontecimento inesperado pudéssemos recriar a realidade, como seria?

Você está em uma fase tranquila da vida e tudo vai bem. E então, indo para o trabalho em um dia normal, seu carro quebra. O que você faz?

Para e pensa nos procedimentos de emergência.

– Preciso avisar no trabalho que vou me atrasar;

– Preciso chamar ajuda para rebocar;

– Preciso o contato de um mecânico bom e de confiança;

– Faço algumas ligações e resolvo o problema.

Não seria muito mais simples?

Então por que complicamos pequenos acontecimentos, levando-os a proporções, por vezes, sem solução?

Isso acontece quando deixamos nossas emoções assumirem o controle da situação.

O autocontrole é racional.

A praticidade é racional.

O medo, a angústia, o vitimismo, a insegurança e todos esses sentimentos que nos travam em momentos que exigem decisão e ação, são emoções e se não houver controle sobre elas, nada acontece.

Todos nós possuímos o poder de decisão, basta apenas desperta-lo.

Através do autoconhecimento você ide titica o que é emoção e o que é razão, e tão decide qual cabe melhor naquele momento.

Vamos então a uma outra situação:

Você recebe uma ligação de que, um ente muito próximo e querido faleceu. O que faz?

Age racionalmente?

Não!

Este é um momento que devemos deixar as emoções aflorarem.

É importante nos permitirmos viver as emoções daquilo que não pode ser mudado.

Você tem o poder de decisão sobre seu próprio corpo e, é necessário sabedoria para saber como é quando utiliza-los. Tudo está dentro de nós, todas as respostas e todas as informações que precisamos. E para isso é essencial, em qualquer situação, parar, respirar fundo e fazer o que precisa ser feito.

Nada acontece por acaso. Cada pessoa que você conhece está lidando com seus próprios monstros. O que te mantém na frente e seguro é a maneira com que você lida com os seus.

Aproveite cada oportunidade de decisão para mover-se positivamente, criando uma nova realidade sob toda e qualquer circunstância.

AUTO SABOTAGEM

27/02/2020 às 08h59

6 INDÍCIOS QUE VOCÊ ESTÁ SE SABOTANDO E COMO MUDAR ESSE COMPORTAMENTO

Se você já se sentiu desafiado a realizar um grande projeto, mas aquela voz interior “avisou” para abandonar, pois o sonho era grande demais e você desistiu, então você se sabotou.

Auto sabotagem é quando nós mesmos criamos a dificuldade diante do problema. Ao invés de olharmos para a situação como um desafio, encaramos como uma barreira.

Essas objeções podem vir de forma consciente ou inconsciente, nos fazendo frear diante de pequenos ou grandes sonhos, desestabilizando nossa autoestima, autoconfiança e desempenho pessoal.

É importante ressaltar que tudo mora dentro de nós e se temos o poder de nos boicotar e nos parar, então também temos um imenso poder de nos levar adiante e conquistar qualquer um de nossos maiores e melhores desejos.

Basta que você tome a decisão certa, acredite em si e não pare em momento algum para ouvir o seu negativismo.

Ninguém pode te parar a não ser você mesmo.

Agora que você já sabe quem comanda o seu cérebro, é hora de usar estratégias para driblar o negativismo.

Descubra aqui os 6 indícios de que você está se autosabotando e como pode mudar sua história, para fazer sua vida progredir definitivamente.

NÃO ASSUMIR AS RESPONSABILIDADES

A dieta não está funcionando? Os relacionamentos não vão para frente? Não consegue se fixar em um objetivo e seguir metas? O trabalho não desenvolve?

Então, talvez você NÃO esteja assumindo a responsabilidade que deveria. E assumir eu quero dizer enfrentar qualquer situação, para alcançar seu objetivo.

Como mudar esse comportamento:

Ao invés de olhar para o problema e simplesmente procurar um culpado, comece a encara-lo de frente e assumir que tudo em sua vida só depende de suas decisões. E que só depois delas é que os nós se desfazem e a vida desenrola.

NÃO CANALIZAR SUA ENERGIA AO QUE REALMENTE IMPORTA

Você está decidido a fazer acontecer, mas de repente algo te impede, uma situação inusitada acontece e você simplesmente para.

Esses bloqueios são como placas de avisos pelo caminho e se você não souber como utilizá-los seus planos podem mudar totalmente o rumo.

Como mudar esse comportamento:

Na dúvida, tente sempre olhar esses avisos como precauções, mas não deixe que tirem o foco de seu objetivo final.

Por exemplo: você está tentando ser fitness, mas as pessoas ao seu redor vivem lhe oferecendo comida gostosa.

O que fazer? Culpar a todos e se afundar na comida?

Ninguém tem culpa ou tem a obrigação de imaginar o que você está enfrentando, então nada de se irritar. Apenas agradeça a generosidade e volte para o seu objetivo. Aproveite a distração para tomar um copo de água, assim você se hidrata também.

UTILIZAR-SE DE SUBTERFÚGIOS (FUGAS) OU PROCRASTINAR

Fuga se refere a tudo aquilo que te separa da realidade ou mascara sua dor.

Muitas pessoas, ao não conseguir solucionar seus problemas, acabam utilizando-se do álcool e drogas, como uma forma de minimizar a dor causada pela angústia de não conseguir seguir em frente. No entanto essa fuga é momentânea e apenas disfarça, o problema é que quando a realidade bate ela se mostra muito mais cruel.

Procrastinar também entra nessa onda de “deixar de fazer”, como se adiar o problema pudesse resolvê-lo.

Nada disso! Quanto antes você enfrentar, por mais doloroso que seja, antes você resolve.

Como mudar esse comportamento:

Diante dos obstáculos da sua jornada tente ver os acontecimentos como fatos e não os leve para o lado pessoal. Todos encontram pedras em seu caminho, você precisa saber olhar para elas como simples pedras e manter sua mente conectada com seus resultados que vão lhe trazer muito mais satisfação.

ASSUMIR A SÍNDROME DO IMPOSTOR

Muitas vezes não admitimos nossas conquistas por não acreditar em nossos potências e habilidades, nos vendo como uma fraude, como se a qualquer momento pudéssemos ser desmascarados, por alguém que descobriu a “farsa”. Essa síndrome é uma desordem psicológica e afeta a grande maioria da população, impedindo-as de realizarem-se pessoalmente.

Como mudar esse comportamento:

Reconheça suas qualidades e habilidades e sempre as coloque a frente de suas metas. Se você acha que não tem muitos pontos positivos, então procure desenvolvê-los a partir do que você possui. Por exemplo: se você é uma pessoa teimosa, torne essa teimosia um forte potencial seu, transformando-a em persistência.

COLOCAR-SE NA POSIÇÃO DE VÍTIMA

Os outros estão sempre prejudicando seus planos? A inveja alheia atrapalha seus negócios? Estão tentando te sabotar?

Nada disso!

Ninguém tem poder em sua vida a não ser que você mesmo dê poder ao outro.

Como mudar esse comportamento:

Desafie sua maneira de agir e pensar e comece a ser gentil com você mesmo. Lembre-se que você pode escolher ser seu pior inimigo ou seu melhor amigo, é uma questão de se ver e agir em relação a sua imagem. O auto respeito se adquire assim como o respeito por uma celebridade ou autoridade.

CRENÇAS LIMITANTES

Crenças limitantes são aquelas afirmações que criamos em nossa mente, a partir de experiências que vimos, ouvimos e concluímos e que tornaram-se “verdades absolutas” difíceis de mudar.

Essas ideias nos limitam ou impedem de pensar ou agir em relação aos nossos sonhos e projetos de vida, pois cada novo plano vem acompanhado de pensamentos sabotadores, que seria aquela vozinha dentro de nós dizendo: “você está sonhando muito alto”, “isso não vai dar certo”, “pare de pensar nisso, não é para você”.

Veja alguns exemplos de crenças limitantes:

⁃ Nada dá certo pra mim ou sou assim e não consigo mudar;

⁃ Não nasci pra isso ou nunca vou conseguir;

⁃ Nada vem fácil ou sem trabalho duro não se consegue nada;

⁃ Nasci pra viver sofrendo, já era assim com a minha família;

⁃ O dinheiro é sujo ou não é pra mim;

⁃ O amor é ilusão ou ninguém me ama;

Como mudar esse comportamento:

Primeiro você precisa identificar a crença, depois procurar descobrir a sua origem (como começou) e então estabelecer uma nova crença positiva a partir do seu objetivo, até que se torne uma realidade.

Por exemplo: “Tenho total capacidade de realizar o que eu quiser na minha vida, basta começar e seguir os passos certos”.

Agora que você sabe de tudo isso, que tal então colocar em prática aquele projeto antigo, que guardou na gaveta da memória?

Sacode a poeira e só começa! E a cada pensamento negativo, em relação ao seu potencial de torná-lo realidade, transforme-o em positivo.

Você vai se surpreender com seus resultados.

Não há limites para sonhar ou realizar, mas você precisa seguir em frente, fazendo um pouco mais todos os dias.

A CONSCIÊNCIA DA CURA ESPIRITUAL

08/02/2020 às 09h52

Método eficaz para deixar fluir o perdão

Constantemente nos decepcionamos com o ser humano por criar expectativas frustradas motivas por desejos egoístas.

Criamos vínculos, depositamos fé em uma amizade ou relacionamento, acreditando que podemos nos doar, entregar nosso coração e sermos felizes.

E um dia, o golpe vem. A dor de uma traição é incalculável. Provamos vários sentimentos, o da impotência, ódio, culpa, tristeza e revolta.

Por que comigo? Como eu não vi isso acontecer? Nos perguntamos onde foi que erramos, se fizemos tudo certo, se estava tudo bem.

Porém esquecemos que cada indivíduo vive suas experiências de acordo com suas escolhas e vivências. Cada um com sua história e visão de vida.

E então nascem as mágoas, o ressentimento e o desejo de vingança.

Algumas pessoas esquecem, mas a dor permanece lá, manchando a alma e impedindo a paz espírito.

Algumas pessoas têm a facilidade de perdoar e esquecem com a mesma rapidez que se zangam. Outras tem mais dificuldade tornando-se amargas e frias.

E você, como reage às suas frustrações?

Se você se boicota e apaga de sua mente sem perdoar, lembre-se que, a lembrança ficará em seu inconsciente, perturbando seus sonhos e consequentemente tirando sua paz, dificultando sua vida profissional e pessoal.

Você pode curar sua vida. Caso precise de uma ajudinha, siga este método que o ajudará a limpar a alma e deixar fluir o perdão.

Limpe suas memórias ruins e experimente a liberdade de poder seguir em frente com leveza e paz de espírito.

Este método deve ser realizado por 21 dias ininterruptos, para que seu cérebro tome como hábito.

1º passo: Visualize o rosto da pessoa que você precisa perdoar, ou ser perdoado (a) por ela, e repita cada palavra, com sinceridade.

Chame-a pelo nome no início da Oração.

2º passo:

Oração …

Eu perdoo você, por favor, me perdoe.

Você nunca teve culpa,

Eu também nunca tive culpa.

Eu perdoo você, me perdoe, por favor.

A vida nos ensina através das discórdias

e eu aprendi a lhe amar e liberta-lo de minha mente.

Você precisa viver suas próprias lições e eu também.

Eu perdoo você, me perdoe em nome de todos os sentimentos bons que possuímos.

Agora, vá ser feliz, para que eu seja também.

Vamos trazer paz aos nossos mundos.

As mágoas desapareceram de meu coração e só há Luz e Paz em nossas vidas.

Quero você alegre, sorrindo, onde quer que você esteja

É tão bom soltar, parar de resistir e deixar fluir novos sentimentos!

Eu perdoo você do fundo de minha alma, porque sei que você nunca fez nada por mal e sim porque acreditou que era a melhor maneira de ser feliz.

Me perdoe por ter nutrido ódio e mágoa por tanto tempo em meu coração. Eu não sabia como era bom perdoar e soltar; eu não sabia como era bom deixar ir o que nunca me pertenceu.

Agora sei que só podemos ser felizes quando soltamos a vida do outro, para que sigam seus próprios sonhos e seus próprios erros.

Não quero mais controlar nada, nem ninguém. Por isso, peço que me perdoe e me solte também, para que seu coração se encha de amor, assim como o meu.

Muito obrigada!

E a partir de hoje seja livre e feliz!

AME-SE E CURE SEU CORPO

31/01/2020 às 11h42

A chave da nossa saúde física está em nossa saúde emocional. E o segredo da chave é a maneira que nos vemos diante do mundo.

Desde criança aprendemos a amar e respeitar os outros, mas raramente nos ensinam a fazê-lo por nós mesmos.

O pensamento recorrente da maioria das pessoas é: “não sou bom o suficiente”.

Os pensamentos são originados no cérebro, que não é um órgão como qualquer outro, ele é o responsável por controlar nosso corpo e ações voluntárias e involuntárias durante nossa vida.

Ou seja, enquanto estamos vivos e conscientes, enviamos ordens para as sinapses do cérebro. Os neurotransmissores as processam e levam essas informações para cada célula do corpo todo, como se o cérebro fosse uma empresa e os neurônios os funcionários.

Compreendendo essa dinâmica fisiológica do nosso corpo, podemos vislumbrar a importância de nossos pensamentos e da responsabilidade e impacto deles em nossa vida.

A maioria das pessoas que conhecemos tem uma visão pessimista da vida. Mas temos o poder de escolher o que vamos pensar, então por que pensamos de forma negativa?

Nossa personalidade é formada devido a vários fatores e um deles é a memória genética. Trazemos lembranças de nossos antepassados, como experiências de dores, traumas e medo em nosso DNA e isso pode afetar nossa visão sobre a vida, claro que de maneira inconsciente.

No entanto, a partir do momento que nos tornamos conscientes de nossa própria vida e escolhas temos a oportunidade de mudar esse padrão de pensamento e consequentemente mudar nossa história.

A melhor maneira de mudar o que pensamos a respeito do mundo é começar mudando a imagem que fazemos de nos. Como confiar em si mesmo, respeitar seu tempo e seus sentimentos, perdoar suas falhas e liberar o perdão para cada pessoa que nos magoa.

Afinal, todos estamos enfrentando nossos monstros internos, em uma luta diária e constante, para encontrar nosso lugar no mundo.

O segredo da cura do nosso corpo está justamente na visão que fazemos de nos.

Quem você seria se pudesse escolher? E o que lhe falta para ser?

Mude seus pensamentos negativos para positivos a respeito de si. Confie no fluxo da vida. Nada está dando errado, apenas não é o melhor para você neste momento, então aceite e faça novas escolhas priorizando seu amor próprio.

Reconheça suas habilidades e potenciais e trabalhe a partir disso. Sorria mais e reclame menos. Ajude mais e necessite cada vez menos de bens materiais. Agradeça pelo que tem é vá atrás do que falta, sem se vitimizar. Perdoe e aceite o perdão.

Aos poucos você vai se curando, se reconstruindo e aprendendo a se amar.

A cura de todos os males está no padrão de pensamentos que você ordena ao seu cérebro todos os dias. Se eles são pessimistas o retorno é esse que você já conhece, mas se forem positivos e cheios de amor… ah… bem, vou deixar você mesmo experimentar a sensação.

Ame-se!