Revista Statto

Sucos e alimentação mais leve para estes dias mais quentes

26/02/2019 às 11h40

O problema em geral, começa em ser 8 ou 80; por exemplo, todas as manhãs toma suco verde ou sempre na janta, ou passa o dia em dieta líquida (o que em algumas situações não vejo problema a curto prazo) ou vários dias ou faz sempre a mesma receita.

Hoje começo este texto assim porque falar em sucos, em geral, pode soar dessa forma. Como eu já havia falado, variedade é a chave e a base para um bom hábito alimentar.

Os sucos são uma forma de extrairmos o caldo dos alimentos e de facilitar seu consuma, por óbvio que é preferível comer o alimento e não beber, mas se usarmos o alimento integralmente, sem coar, acho uma boa opção para os dias de calor que estão por vir.

O que é importante é a mistura e variedade de frutas, VEGETAIS, ervas e especiarias que irão compor este suco.

Bato na tecla de que vegetais se consome nos intervalos das refeições também, não somente no almoço ou janta como em geral fazemos. Eles podem e devem ser usados nos sucos, todos eles, mas em geral oriento os folhosos escuros como couve, espinafre e folhas de brócolis e beterraba ou folhas de cenoura, as ervas como coentro, salvia, hortelã, manjericão… os vegetais como cenoura, beterraba pepino… e especiarias como cúrcuma, gengibre, canela, cardamomo… além de frutas em geral, mas dar ênfase para as vermelhas e roxas e principalmente as frutas da estação (escolher somente um tipo de fruta) e tenho usado como base líquida chás, pode ser o verde, moringa, hibiscos, hortelã, capim limão (faça o chá, deixe esfriar e coloque em um liquidificador tudo que for usar no seu suco e bata com o chá) ou até mesmo água de coco natural.

Se assim forem montados, acho uma boa opção de desjejum ou lanche ou até janta algumas vezes, para dar aquela desinchada ou secadinha rápida por até 3 dias, acho que pode sim substituir uma destas refeições que citei, como preparação para as festas ou no pós para aumentar a ingesta líquida também acho interessante.

E o mais importante de tudo, tome água, água pura, ou com especiarias, ou com gotas de frutas, não chá, chimarrão… água mesmo e muita, conte quanto está tomando em garrafas (prefira as de vidro).

Receita de um suco refrescante:

  • 1 folha pequena de couve sem o talo (use pouco até acostumar teu paladar)
  • 1 xícara de melancia picada
  • Um pedacinho pequeno de beterraba
  • Manjericão a gosto
  • Gengibre (usar a raiz e não o pó)
  • Chá de base de hortelã

Bata tudo e tome na hora.

Suco super alcalinizante e diurético.

Graziella Albuquerque

Por

@nutrigrazielaalbuquerque Nutricionista Clínica. CRN2/6517. Santa Maria/RS

Nutrientes x calorias

18/12/2018 às 01h19

Com o advento das mídias sociais endeusando mulheres de corpos extremamente magros, perfeitos e malhados tornou-se corriqueiro, comum e em larga escala, a propaganda de produtos alimentícios com “ingredientes naturais” e produtos “zero, light, diet”.

Precisamos entender de uma vez por todas é que, mais importante que as calorias que consumimos, é a QUALIDADE das nossas escolhas, não estou dizendo que não sejam significativas, elas só não são mais relevantes no hábito alimentar equilibrado.

Temos que considerar, se os produtos que consumimos estão na época real deles, composição de fitoquímicos, vitaminas, minerais, etc. e qual o impacto deste alimento no nosso corpo após sua ingestão.

Vamos ao exemplo, se fizermos apenas a contagem de calorias e formos escolher entre uma porção de batata-doce ou de macarrão mesmo o integral, sendo exatamente a mesma quantidade, as calorias da batata serão significativamente maiores.

Importante saber como nosso corpo recebe este alimento, pois, a ingestão desses alterará de forma maior e mais rápida um hormônio chamado “insulina”, (é a síntese de ácidos graxos e triglicerídeos, que serão armazenados no fígado e tecido adiposo).

Isto serve para a maioria dos alimentos que tem estes apelos de serem mais “fit”, porque se pensarmos que ALIMENTO de verdade não tem rótulo e nem precisa de propaganda para ser vendido já conseguimos entender um pouco melhor e a selecionar de forma que melhor nos beneficie.

Caso você seja um diabético, hipertenso, ou portador de alguma doença autoimune, ainda assim lhe garanto, não consumam estes alimentos, aprendam a fazer escolhas adequadas, façam boas combinações, sintam o gosto natural dos alimentos (não consumam adoçante), tenham equilíbrio.

Qualidade geralmente será soberana à quantidade. Aprenda a ler rótulos e ingredientes, não só a informação nutricional. E se não souber, pergunte ao profissional mais adequado a isso, consulte e tenha seu nutricionista.

Graziella Albuquerque

Por

@nutrigrazielaalbuquerque Nutricionista Clínica. CRN2/6517. Santa Maria/RS

Você sabe o que é monotonia alimentar?

30/10/2018 às 11h21

Você já se perguntou o quanto varia as opções de vegetais, frutas e carnes que consome ao longo da semana? O quanto cozinha, compra e escolhe sempre os mesmos alimentos?

O ser humano é onívoro, ou seja, consegue metabolizar tanto alimentos de origem animal quanto vegetal, porém, a base alimentar precisa vir de vegetais e frutas (nossas maiores fontes de vitaminas e minerais), o que, na grande maioria das vezes, não acontece, levando ao que chamamos de Monotonia Alimentar, que é um grande perigo à nossa saúde.

Primeiro, porque cada alimento é fonte de determinados nutrientes e, ao comer sempre os mesmos, acabamos predispostos a desenvolver mais déficits ou excessos nutricionais; segundo, porque deixamos de consumir, muitas vezes, os alimentos da época natural de safra, os mais em conta, mais ricos em nutrientes, mais saboroso e nutritivo. Além do mais, em muitas situações, pessoas com esse hábito alimentar, são as que chegam ao final de semana, ou até mesmo em dias da semana, e exageram nas refeições, desenvolvem compulsão, viciam seus paladares em função da baixa variação de sabores e repetição de alimentos.

Precisamos sempre cuidar, independente de onde estamos, se festas de família, jantar com amigos, praia… para não perder a noção e a conexão com o corpo, lembrar que fome e vontade de comer são situações absolutamente distintas e que, nesses encontros, a comida será secundária à comemoração, à celebração, não o principal.

O perigo da monotonia alimentar vale para todas as idades, principalmente à criança que está formando seu paladar com novos hábitos alimentares. Neste momento, os pais deverão ter cuidado para não oferecerem somente o que agrada o paladar deles ou que tenham o hábito de consumir (dos pais, no caso).

Independente da sua dieta ou estratégia, seja você vegano, vegetariano, fazendo a estratégia low carb, cetogênica, paleo ou qualquer outra, a base é o vegetal, mais do que isso, a diversidade de vegetais. E passar a vida inteira consumindo sempre os mesmos, porque agrada mais seu paladar, definitivamente não será suficiente para te nutrir, e incluo aí a diversidade de frutas.

Como escolher então:

  • Prefira os orgânicos;
  • Caso não tenha acesso, consuma vegetais e frutas da época, os que estão em maior abundância no período, pois, além de conservar a maior quantidade de nutrientes, eles certamente terão menos veneno;
  • Procure variar toda vez que for comprar, por exemplo, se nesta semana optar por cenoura, beterraba e alface, na seguinte compre outros;
  • Vá mais a feiras do que em supermercados;
  • Não esqueça de ter cores diversas no prato;
  • Evite vegetais congelados, enlatados e pré-cozidos prontos;
  • Não coma somente para agradar seu paladar;
  • Caso não possa variar tanto, varie menos ou nem varie, mas coma vegetais.

Observe suas escolhas no desjejum. Não é porque ovos são bons, que devem ser consumidos todos os dias da mesma forma, temperos e com as mesmas combinações. Isso serve também para almoço, lanche e janta.
Portanto, a variação deverá ser de alimentos, refeições, preparações, temperos e tudo mais que puder.
Equilíbrio, constância e boas escolhas mudarão sua vida, sua disposição e sua saúde.

 

Graziella Albuquerque

Por

@nutrigrazielaalbuquerque Nutricionista Clínica. CRN2/6517. Santa Maria/RS