Revista Statto

Tempo de Reflexão

08/03/2019 às 16h20

Início de outro ano, expectativas, novos sonhos, sonhos  renovados . Dizem tempo de reflexão.

Reflexão não precisa ser exatamente um pensar passado. Gosto de refletir sobre um futuro, uso meu passado como apoio como referência pois sou constituída delas, dessas experiências.

Minhas dicas então estão direcionadas ao pensar, refletir, ponderar.

Eu faço uso de algumas referências bibliográficas como embasamento de minhas resoluções.

Estas são algumas delas:

1 -As sete leis espirituais do sucesso – Autor   Deepak Chopra

Como o próprio título fala são sete leis que se bem compreendidas libertam e nos trazem  a tão sonhada direção.

Hoje comecei a matéria fazendo alusão a ( 6 )sexta lei em especial que é a ¨ lei do distanciamento¨

Do Autor : ¨O conhecimento aprisiona … a incerteza liberta¨ Se você conhece algo, isso normalmente está engessado, tem um começo um meio e um fim, mas se fosse colocar uma dúvida poderá modificar este conhecer, certo… E assim o autor te leva a raciocinar. Um livro pequeno mas de grande sabedoria.

2 –Você pode curar sua vida – Autora Louise L. Hay

Baseando – se na premissa de que –  Ressentimento – Critica – Culpa  – Medo  nos destina .

Louise faz do seu livro uma nova visão para a cura destas crenças.

Gentilmente ela coloca a crença, o que causa e como você poderá mudar seu padrão de pensar e agir, digo ser um livro de cabeceira para ser lido estudado e usado sempre que voltamos a cair na armadilha.

Um dos recados da autora :

¨Não importa há quanto tempo um padrão negativo, uma doença, um mau relacionamento, falta de dinheiro ou ódio voltado contra nós mesmos. Podemos começar uma mudança hoje!.¨

Ele é vendido em várias versões. Uma toda colorida e ilustrada. Uma comum e a versão pocket que vem com uma segunda parte .

 

3- O Poder do Agora –  Eckhart  Tolle  

Tão bom como os outros com padrões de comportamentos mas acho o mais difícil de aplicar porque vivenciamos o passado e expectativas de um melhor futuro o tempo todo. Eckhart combina conceitos do cristianismo, budismo e outras religiões, para nos ajudar a viver o presente. Como em todas as outras dicas que dei para vocês espero que gostem destas e que realmente possam usufruir estes  grandes ensinamentos e assim  melhorar  as vestes  deste novo ano.

Grande abraço…

E-mail :  jicarbonell@yahoo.com.br

Jizanne Carbonell

Por

@jicarbonellLivreira, psicóloga e trabalha com hipnose. Itaara/RS

AUTOCONHECIMENTO

14/02/2019 às 14h13

Uma palavra em uso constante.
Todos falam da importância de autoconhecer- se.
Vamos falar sobre isso…
Porque eu acredito que, quando sentimos a benesse das coisas, nós aderimos com facilidade, mesmo quando não tenhamos o conceito de pelo menos BOM.
Vou usar exemplos simples como: Comer o que dizem fazer bem, mas não gostamos, difícil de entrar para o nosso cotidiano. Fazer yoga, meditação ou exercícios físicos, caminhadas, quem sente o prazer o faz sem problemas, os outros carregam a grande culpa (não consigo sentir o que dizem)
Voltemos ao autoconhecimento.
É muito difícil nos conhecermos em um mundo onde a regra é: “se você pensar em você…  Você é egoísta”.
Como posso me saber sem me olhar constantemente, porque o mundo me questiona o tempo todo, me pede escolhas o tempo todo.
Eu preciso saber o que me diz respeito, mas não tenho tempo nem permissão para saber do que gosto, sempre tem alguém me dizendo o que é bom para eu me tornar isto ou aquilo.
Na verdade, as coisas mudam tanto e nós também mudamos, que este conhecer-se se torna cansativo e mutável. Parece-me mais saudável se pudermos escutar a nós mesmos no momento de decidir algo, independentemente de qualquer coisa temos sempre a sensação particular sobre tudo, sabemos se algo é nos agradável ou não, correto para nós, naquele momento ou não. Precisamos sim é saber com educação e maturidade revelar aos outros a nossa postura em relação a qualquer coisa. Deixar claro educadamente o que nos pertence é de um valor inestimável, requer habilidade e segurança.
Como adquirir este status …
Simplesmente treinando respeitar a opinião do outro, aprender que nada é pessoal, mesmo que a ação do outro sirva como uma luva para eu sentir meu problema do momento não é difícil.
Não se faz necessário tanto conhecimento de si próprio para sentir, basta estar ligado em si e ter compaixão pelo outro, porque podemos aprender com a dor alheia.
Vale aqui um parêntese sobre as “PATIAS”
Antipatia, Apatia, Simpatia, Empatia …  Misericórdia e Compaixão.
Antipatia – Você sente aversão ao problema alheio.
Apatia – Você não vê, absolutamente o outro, muito menos o problema.
Simpatia – Você sente solidariedade pelo outro e seus problemas…
Empatia – Você é capaz de se colocar no lugar do outro até sente muito, mas não faz o movimento para participar da solução do problema.
Misericórdia – Você até reza pelo outro e até é capaz de não atrapalhar.
Compaixão – existe um real interesse, existe ação para com o outro, comprometimento com sua colocação no mundo. Há participação com a vida.
Portanto este autoconhecimento tão em moda e tão chato de se fazer que requer tanto trabalho é no dia a dia que ele interessa, são nas reações que temos que é importante perceber, como nos sentimos com o que realmente nos fala algo.
Mesmo porque cada um dá a dimensão devida ao acontecimento e não devemos sentir culpa pelo tamanho da reação que nos causa já que ela se faz por uma construção particular da vida de cada um e está construção se dá pelos conhecimentos que se adquire das coisas, quanto mais nos informamos mais qualidades para conceitos temos e mais fácil se dá a compreensão.
Por isso a importância de nos aculturarmos, a importância das leituras seja de livros ou pessoas ou acontecimentos.  Saber ler é saber observar, saber pensar, dar significado, é dar importância ao que nos causam os atos fora de nosso controle.
OBS valiosa: Sempre e toda a vez que não entendemos algo, repetir várias vezes faz com que o cérebro conceitue e adquira significado.  Ex: Você lê algo e não tem sentido para você, releia quantas vezes precisar até sentir que o significa. Você não entendeu algo que lhe disseram, escreva e leia até fazer sentido…
Aplique a tudo (que puder) até entender.

Eu sou Jizanne, Psicóloga, Hipnóloga, Terapeuta.
Meu e-mail: jicarbonell@yahoo.com.br
Jizanne Carbonell

Jizanne Carbonell

Por

@jicarbonellLivreira, psicóloga e trabalha com hipnose. Itaara/RS

Senso crítico

22/01/2019 às 16h26

Hoje trago alguns conceitos de Hipnose, onde se aplica e benefícios. Cada edição nova, desta maravilhosa revista, trarei mais informações pertinentes.

De acordo com estudos feitos, a mente consciente é a mente analítica, a mente racional, a que toma decisões. Ela se forma inteira aos 7 anos, por isso, crianças menores não terem senso crítico – tratemos senso crítico como capacidade de conceituação. É o consciente, que armazena memórias de curto prazo e não tem efeito duradouro, a menos que você associe a algo, muito importante, ela remete ao subconsciente e guarda.

O subconsciente é o campo onde os sonhos, desejos, medos, nosso emocional e principalmente nossas crenças, no que acreditamos, está guardado. Opera como um computador, você dá o comando e ele realiza. Reflete a história de nossa vida, como aprendemos, como deciframos, do nosso jeito particular. Abriga nossa memória permanente.

O acesso ao subconsciente, se dá em estado alterado de consciência. É o que a hipnose faz. Lembrando que, a mente não distingue o real do imaginário. Trabalhando com a psicologia de apoio, se torna muito fácil a cura pela Hipnose. É uma das formações, que dá embasamento teórico na área de humanas.

É feito um relaxamento conduzido, que dura no máximo 5 minutos, depois, é aprofundado este relaxamento, que poderá chegar ao sonambúlico (estado mais profundo do transe).

Rebaixando o senso crítico, começamos a R2C – Regress to cause –  isto é, leva-se o paciente, a procurar a causa inicial de sua descompensação.

O paciente está ouvindo o tempo todo, respondendo às perguntas o tempo todo, às vezes por necessidades, é aceito respostas fisiológicas com sim, mexendo um dedo e não outro dedo, dependo da disposição do paciente.

É feito esta procura no inconsciente, quantas vezes forem necessárias (depende sempre da resposta do que se procura), verificando a todo instante, o bem-estar, sempre primando pelo sucesso da sessão.

Trabalha com:

  • Todos os medos: sapo, barata, avião, dirigir, fobias, etc…
  • Emagrecimento com colocação de balão gástrico.
  • Drogadição, tabagismo, alcoolismo….
  • Manejo de dor
  • Preparação para o parto natural
  • Todas sintomatologias de ansiedade e síndromes.

A Hipnose não é indicada para psicóticos, tem restrições para epiléticos, enfim, alucinações são imagens montados pela própria pessoa, e então seria um trabalho bem complicado, já que esta linha, trabalha com a imaginação, certo?

 

Jizanne Carbonell
Telefone: (55) 99693-2309
Terapeuta em Hipnose e Psicologia Clínica
Psicóloga com especialização em Hipnologia.
Se você tiver alguma dúvida ou mesmo curiosidade escreva:
E-mail: jicarbonell@yahoo.com.br

Jizanne Carbonell

Por

@jicarbonellLivreira, psicóloga e trabalha com hipnose. Itaara/RS

Trilogias

18/12/2018 às 00h05

É claro que sempre espero agradar a todos, e tenham a certeza que procuro com muito carinho, estas seleções de grandes escritores, e não preocupo com a trajetória de cada um deles, e sim, com o impacto que suas obras causam.
A exemplo de Ayn Rand, que temos somente 3 obras dela, traduzidas para o português, mas que após você ler irá repensar muitas coisas.
Grande abraço e boa leitura!

A Revolta de Atlas

Autor: Ayn Rand

Gosto particularmente de uma escritora russa, chamada Ayn Rand, que viveu no tempo do socialismo intenso e isso fez parte de sua construção. Desenvolveu um sistema filosófico chamado, objetivismo e sua teoria sempre é atual.
Adoro sobremaneira “A revolta de Atlas”, três volumes absolutamente incríveis. Foi lançado no Brasil como “Quem é Jonh Galt”, e relançado como A Revolta de atlas.
Dizem ser o segundo livro mais vendido nos EUA, depois da Bíblia e com certeza é uma leitura que evoca reflexões
Obra em que seus personagens são projeções de homens ideais, ela trata este romance como um meio para expor a sua visão de mundo.


A Trilogia da Magia

Vol. I – Dançando no ar.
Vol. II – Entre o céu e a terra.
Vol. III – Enfrentando o fogo.

Autor: Nora Roberts

Fazendo um estilo super romance a autora Nora Roberts é expert em grandes obras.
Escreveu mais de 200 livros, é a queridinha dos americanos em se tratando de livros de sonhos.
Gosto de ler porque me traz leveza, risos e complacência. Ela costuma fazer trilogias e series fantásticas. Também escreve romances policiais com o pseudônimo de “Robb”.
Indico como início destas sagas: “A trilogia da magia”.
Recheado de poderes, bruxarias e encantamentos, três irmãs que moram em uma ilha, nos roubam horas de uma leitura maravilhosa, que no fim agradecemos serem três livros, porque adoraríamos acompanhar mais destas aventuras tão dispares do mundo atual.


Percy Jackson e os Olimpianos

Autor: Rick Riordan

E agora digo a vocês que a série de Rick Riordan irá encantá-los.

Percy Jackson e os Olimpianos serão 5 volumes de pura diversão, sabedoria e informações.

Um misto de mitologia grega e muita aventura a saga do menino Percy que aos 12 anos se descobre um semideus, filho de Poseidon com uma reles mortal. Serão quatro anos da vida deste garoto desvendada entre seu destino e a normalidade da terra.

Indico para todas as idades, por ser uma abordagem leve, porém digna da leitura séria, como assim descreve este grande autor.

 

Jizanne Carbonell

Por

@jicarbonellLivreira, psicóloga e trabalha com hipnose. Itaara/RS

A arte imita a vida

30/10/2018 às 10h06

Os escritores têm uma leitura, uma decodificação da realidade para produzir suas criações. Quanto melhor está tradução mais famosa torna-se a obra. Eu adoro uma boa biografia porque vejo que a realidade propõe grandes histórias. Dedico o post de hoje às histórias grandiosas com personagens de fato. As biografias geralmente nos contam a história dos momentos mais importantes vividos pelo protagonista, mas também podemos acompanhar os acontecimentos que constroem uma época da história da humanidade.

Vale Tudo – Tim Maia
Autor: Nelson Motta

A coluna central deste livro é a história, de vida desregrada do cantor, e de todos os acontecimentos que o definiram como um grande compositor e interprete, e de todos os problemas que enfrentou durante o regime que estava sendo usado no país e que ditava as normas e formas de expressão.
Além de discursar sobre uma época de ditadura no país Nelson Motta nos presenteia com informações preciosas sobre o nascimento e a construção de duas grandes vertentes musicais:
A Bossa Nova e a Jovem Guarda.
Com humor e muita bossa o autor traz para os leitores uma época de ouro da música brasileira.


A Imperatriz de Ferro
Autor: Jung Chang

A história de uma pequena mulher que se torna uma das concubinas do imperador na china.
A imperatriz observa sua inteligência e sagacidade e a traz para perto de si como amiga.
Quando o imperador morre é a ela que recorrem.
Uma leitura completa e deliciosa da hierarquia no império chinês e sua ascensão a modernidade.


A Casa Gucci
Autora: Sara Gay Forden

Uma saga familiar com direito a assassinato, intrigas, roubos e grandes paixões.
A aparente carga de moda que este nome carrega desvenda para nós toda a história do couro no mundo.
Desde os primeiros testes com este material maravilhoso até os grandes movimentos na economia mundial e como se tornou segunda linha na China. Uma obra prima de numerosas informações. Escrita com punho de grande sabedoria, a autora te prende e te encanta.

Jizanne Carbonell

Por

@jicarbonellLivreira, psicóloga e trabalha com hipnose. Itaara/RS

Saber ler

13/09/2018 às 10h11

Todos os nossos hábitos são construídos por costumes. Bons costumes fazem bons hábitos e bons hábitos constroem um bom caráter. Ler é assim… Precisamos do costume.

Para criar o costume de ler precisamos de um passo a passo que irei dar para ti. Não existe quem não gosta de ler e sim quem não sabe como ler.

Quando compramos um livro por indicação ou pela orelha do mesmo, antes de adquiri-lo sugiro que leia as cinco primeiras páginas, porque o autor tem que falar contigo. A orelha e a indicação são de outrem que não o autor. E nem sempre o contar dos outros será sua leitura, ok? Assim se forma o leitor que desistiu “Não gosto de ler”.

A ideia desta coluna será justamente isso, selecionar títulos de acordo com temas e passar dicas preciosas sobre o ler… Muito bem vindo toda e qualquer forma de sugestões!

Comecemos com dicas básicas para ser iniciado neste mundo maravilhoso da leitura. Isso será preciso até tu aprenderes teu caminho porque depois não terás quase seleção (risos).

  1. Prefira folhas amarelo claro (a branca reflete muito e a amarelo escuro parece cansar mais);
  2. Livros finos com até 300 páginas;
  3. Muito diálogo na escrita;
  4. Procure por autores que escrevem sobre algum interesse seu.

O tema de hoje será um exemplo de livros para começo, isto é com as características citadas.

Não conte a ninguém
Autor: Harlan Cobem

Uma mistura de suspense com romance, muito envolvente. Um casal que se conhece desde a infância e tem por hábito, todo o aniversário do começo do romance, ir a um lago marcar o dia em uma árvore, neste dia específico quando a moça mergulha no lago para verificar algo no carro do outro lado, ela desaparece.
Ele fica responsável por este desaparecimento sendo investigado. Quando 8 anos depois ele a reconhece em um vídeo …o livro realmente começa…
Este autor tem muitos títulos traduzidos e tu irás viciar nele.


O cavalheiro preso na armadura
Autor: Robert Fisher

Uma fábula que faz analogia as nossas cascas nossas sombras. Um livro de duas horas de uma leitura muito agradável e que nos faz pensar.
Ao termina-lo tu jamais serás a mesma pessoa.


Sete dias para uma eternidade…
Autor: Marc Levy

Quando Deus acha que o Diabo está exagerando na terra em maldades faz contato e reclama. Eles entram em um acordo e Deus envia a terra seu melhor anjo e o Diabo seu pior Diabinho.
Assim eles verificaram a quanto anda o peso da bondade e maldade.
Um livro divertido com humor requintado é um enredo que te prende até o final.


 

Eu sou Jizanne Carbonell, livreira, psicóloga e trabalho com hipnose. Tive uma livraria chamada “Livraria Café Conceito”, em Gramado. Tenho um grande prazer com a leitura a ponto de trabalhar com ela. Espero poder colaborar com todos que querem aprender o hábito de leitura e poder trocar ideias com quem já é um devorador deste arte maravilhosa.

Grande abraço.

Jizanne Carbonell

Por

@jicarbonellLivreira, psicóloga e trabalha com hipnose. Itaara/RS