Revista Statto

NÃO PODEMOS IGNORAR OS PENSAMENTOS DO PAI SOBRE NÓS. DEUS NUNCA DECEPCIONA, MAS IMPRESSIONAR É COM ELE MESMO.

17/08/2020 às 22h03

O melhor de Deus aparece logo após termos passado por tempestades terríveis. É como o arco-íris que vem logo depois da chuva, trazendo a esperança de que assim como os fenômenos naturais, nenhuma tempestade em nossa vida durará para sempre.

Quando algo dá errado procuramos os motivos e, quando não encontramos, olhamos para o céu e questionamos: Como isso aconteceu?

Erramos por pensar que fizemos “tudo certo”, quando na realidade deixamos Deus de lado e o Seu magnífico plano para as nossas vidas.

Compreendi que não é sábio questionar a Deus dessa forma. Ele sempre busca pelo melhor para nós e, às vezes, se faz necessário nos privar do “bom” para termos o Seu melhor.

Já ouviu falar que um caminho é uma renúncia para todos os outros possíveis?

Pois então, algumas coisas que escolhemos precisam dar bem errado para Deus poder nos apresentar o Seu melhor. Não podemos ignorar os pensamentos do Pai sobre nós. Deus nunca decepciona, mas impressionar é com Ele mesmo.

Nos desertos com Deus é comum desejarmos sair daquela situação e também querermos de volta o que nos foi tirado. Ao mesmo passo que não vemos o pão de cada dia que Ele põe em nossa mesa.

E o pão pode ser na forma de um texto que lemos e traz alívio para a nossa alma. Em outras, é aquele amigo que sempre tem as palavras certas…. Tantas coisas que eu poderia listar.

Sabe, há algo de extraordinário nisso tudo. Quando finalmente alcançamos a promessa, a dor do processo realmente se finda, e se junta às outras cicatrizes. Lembramos, porém não dói mais.

Quando a promessa chega, é como se ela, de uma forma fascinante, apaga o dissabor das lutas e deixa conosco somente as lições aprendidas no campo de batalha.

Quanto ao que cabe a Deus, tenho aprendido a confiar feito uma criança de olhos bem fechados e de mãos bem apertadas às dEle. Quanto ao que cabe a mim, tenho entendido que não dá para ficar parada esperando a vida passar, o campo de batalha, que é a vida, necessita de guerreiros fortes com um Grande General que dá as coordenadas.

RELACIONAMENTOS “FAST FOOD”

17/06/2020 às 10h49

Eu estou cansada de assistir os trágicos finais de relacionamentos fast food. Onde foi parar a responsabilidade no amar? Será que ficou perdida em alguma esquina, ou, apenas esquecida no bolso de alguma camisa?

Não sei a resposta, todavia essa geração precisa urgente se conscientizar. A traição já faz rit popular, algo tão cruel assim não poderia nos embalar.

Pensei que o fast food era apenas mais uma maneira de facilitar a vida de quem vive correndo, porém agora também é a solução para quem quer apenas matar uma carência sem se envolver profundamente.

Estão migrando para a vida sentimental o que era para ficar no prato.

Os relacionamentos do século XXI são semelhantes às comidas fast food: criados rapidamente, não alimentam e precisam de muitos para saciar a fome da alma.

Comidas fast food são rápidas no preparo, mas longas no estrago. Assim estão os relacionamentos, os danos levam bem mais tempo para ser reparados. E quando o são.

Conheço pessoas no quarto relacionamento sem ter superado o primeiro. Pularam processos, sufocaram a dor. Engoliram as lágrimas.

Feridas permanecem abertas, não tiveram tempo para cicatrizar. A identidade restou totalmente desfigurada, não sabem mais quem são.

Não desacreditei do amor, nem espero que o façam. Desacreditei dessa forma de amar.

Relacionamentos fast food são fáceis de conseguir, estampam o Instagram, mas não valem a pena, nunca valerão.

Espere, mesmo que seja taxado de difícil ou aquele que escolhe muito. Mas não, não invista em algo pré-determinado a falir.

Você é mais do que isso, não necessita de alguém para ser feliz, o outro será sempre um complemento, lembre-se sempre disso.

SAPATOS E RELACIONAMENTOS

15/05/2020 às 11h56

Um par de sapatos me fez refletir sobre relacionamentos, um lindo scarpin preto que não suporto mais de cinco minutos nos pés.

Nós sabemos muito bem quando um par de sapatos não foi feito para os nossos pés: fica apertado demais ou sobrando espaço.

Nos relacionamentos pode acontecer como nos sapatos: alguns precisamos forçar para os pés entrarem, mas o desconforto suprime o prazer de estar com aqueles sapatos, por mais belos que sejam.

Em outros, sobra espaço para outras pessoas entrarem. Contudo, em um relacionamento não deve ter espaço para “terceiros”, se é que você me entende.

Por muito tempo nos contentamos com aquele par de sapatos desconfortável, e que não vemos a hora de tirar, é tão apertado que a dor causada nos faz focar somente nela.

Também há aqueles que a cada passo o pé sobe e o calçado fica, um total desajuste, frouxo demais, não quer compromisso sério com os nossos pés.

Porém, nenhuma dessas situações se comparam quando encontramos o ”tamanho certo”, o par de sapatos ideal. Lembramos dos sapatos incompatíveis e nos perguntamos por que por tanto tempo não fomos em busca de algo que se encaixasse?

A grande verdade é que com o passar do tempo nos acostumamos com a dor de um sapato apertado. Já faz parte, não ligamos mais se ela está ou não ali. Apenas queremos seguir o nosso caminho.

No entanto, é um engano a ausência de preocupação com aquele que nos acompanhará durante toda a nossa jornada.

O par de sapatos, que aqui simboliza o relacionamento, pode te impedir de chegar no destino desejado de tanta dor nos pés, ou, pelo cansaço te fazer desistir, pois tantas foram as vezes que ele ficou no caminho e te segurou, enquanto o que você mais queria era prosseguir.

Diante disso, um conselho de amiga: tenha prudência na escolha do par de sapatos que te acompanhará durante a sua jornada. Ele será crucial para o percurso e, principalmente, definirá o fim dele.

A FORTALEZA DE UM GRANDE AMOR ESTÁ NA SUA RESISTÊNCIA

14/04/2020 às 21h51

Muitos já desacreditaram do amor, eu sei. Eu também já desacreditei desse amor que pregam por aí, que esteja junto enquanto faça sentido, enquanto for bom, como se realmente houvessem coisas que são boas em todo o momento e que tivéssemos a certeza de tudo sempre.

Talvez, o amor líquido, conceituado pelo Sociólogo Zygmunt Bauman, seja esse mesmo, como um copo descartável: “faça bom proveito enquanto for útil”. O espaço para a tolerância é pouco e, menor ainda, o tempo disponível para passar pelos momentos ruins.

IMPERA O “ME FAÇA FELIZ”, DE AMBOS OS LADOS, COMO UM CABO DE GUERRA E NÃO UMA TROCA, CRIANDO ASSIM, UM CICLO VICIOSO QUE NUNCA ACABA.

Sem dúvidas, instintivamente evitamos aquilo que nos traz dor, e se há uma verdade é que, as maiores decepções vêm de quem mais amamos, pois são as pessoas capazes de nos atingir, uma simples palavra pode machucar e muito. Contudo, sem depositar confiança para o outro ser melhor, não haverá combustível para seguir adiante. Sem empenho, relacionamentos são incapazes de se solidificar.

De outro lado, fato é que a resistência de algo só pode ser medida quando provada. Por isso, prefiro acreditar no amor que supera altos e baixos e que, ama mesmo quando parece que não dá mais. Aquele amor bonito, comparado às estações, que passa por invernos tão intensos e mesmo assim, não deixa de acreditar que após virá uma linda primavera, deixando tudo leve e florido.

“… AS MAIORES HISTÓRIAS DE AMOR SÃO REAIS E FORAM ESCRITAS POR PESSOAS REAIS”.

Há quem diga que as mais lindas histórias de amor se restringem às ficções contidas em filmes e às páginas de livros de romance, quando é previsível que o protagonista irá conseguir chegar no aeroporto a tempo de impedir a moça de voar para bem longe, porque se torna fácil quando está no roteiro. Contudo, as maiores histórias de amor são reais e foram escritas por pessoas reais. Basta conversar com casais mais velhos, seus cabelos brancos podem indicar algumas atitudes e pensamentos ultrapassados, mas quando se trata de amor, ouvir suas histórias, podem nos dar uma verdadeira lição de amor genuíno e altruísmo, raros em nossa atualidade.

O amor construído não é perfeito, mas pode ser comparado a um mar de rosas e, como em todas elas há espinhos, uma vez ou outra, estes irão te ferir, mas o perfume e a delicadeza irão te fazer ficar. Mesmo que escassos, ainda há aqueles que passam pela falta de recursos e pela tristeza, suportam a doença e permanecem juntos até que a morte os separe.

LÁGRIMAS DERRAMADAS LAVAM A ALMA E REGAM O AMANHÃ

24/02/2020 às 15h36

Eu não esqueço dos problemas, eu não saio para espairecer, quando tudo que eu preciso é sentir as minhas mazelas. Não é, e nunca foi, solução fingir que nada aconteceu. Chorar não é uma atitude frágil. Lágrimas derramadas lavam a alma e regam o amanhã, deixando-o bem mais leve, com a consciência de ter sentido tudo o que precisava sentir.

Não é a saída postar fotos sorrindo, escondendo em suas legendas a tristeza do coração.

Das frases feitas para dizer que está tudo bem, quando se está quebrado por dentro, todo mundo conhece.  Sinta, não acumule, senão uma hora estoura. Se precisar desabafe com alguém confiável, mas não, não minta para si mesmo.

Das nossas dores, é preciso esquecer, porém antes, superar, para só então alcançar a esperada deslembrança. Não viver a dor não é superar, é como colocar a sujeira para debaixo do tapete, ao invés de fazer aquela faxina.

Responder aquela pergunta monótona: “Oi, tudo bem?”. Dizer que está, não acredito ser errado, a gente faz isso para não precisar ficar dando muitas explicações. Mas mentir para si mesmo, realmente, não é solução.  É ser infiel consigo mesmo, trair suas emoções. Acreditando que irá anular o sofrimento, quando na verdade, só está postergando.

Somente aquele que atravessou pelas mazelas mais profundas de sua alma é capaz de dizer que as superou.

NÃO ENTENDERÃO O SEU CAMINHO, MAS TUDO BEM, É O SEU, NÃO É O DELES

19/02/2020 às 21h19

Um dia desses, resolvi mudar meu cabelo, não pedi a opinião de ninguém, só enviei fotos depois da mudança. Como esperado, muitos gostaram, e outros preferiram como antes, algo comum, eu sei, mas que me levou à reflexão de que se nada, absolutamente nada, agrada a todos, por que eu preciso esperar a aprovação alheia para fazer aquilo que quero?

Eu sempre me importei com o que as pessoas mais próximas achariam disso ou daquilo, mas, sabe, às vezes, não temos o apoio nem mesmo daqueles que mais amamos, e isso não diz respeito a quem está certo e quem está errado, mas a pontos de vista diferentes. Então, se não é errado, por que me preocupar?

Ultimamente também tenho refletido sobre escolhas e prioridades, lamento o tempo que ficava questionando o porquê de atos de outras pessoas. Olha, eu até poderia fazer diferente, mas sou eu, tenho as minhas prioridades, as minhas responsabilidades, não há como definir escolhas sem entender o que é essencial para cada um.

Às vezes, por nos preocupar demais com opiniões alheias, estas passam a ditar o que iremos fazer, e acabamos por ser a realização de sonhos e superação de expectativas de outras pessoas, menos o que realmente queríamos nos tornar. Além de isso ser desgastante, furta a preciosa vida que Deus nos deu.

Como diz aquela canção do Lulu Santos “o que eu ganho, o que eu perco, ninguém precisa saber”.  Às vezes, canto essa música para mim mesma, para me lembrar que a vida continua sendo minha.

Cada um tem a própria história, ninguém é apenas uma página, e sim um livro inteiro. Você conhece a estrada que percorreu, então não precisa se preocupar com a opinião de quem não calçou os seus sapatos. Não gosto de generalismos, então vou ajeitar: opiniões são pedaços, pedaços de tempo e histórias que pessoas alheias veem com os olhos e pensamentos delas. Então não se prenda a conceitos limitados sobre você, o que eles conhecem é apenas uma ou algumas cenas, já você, o filme inteiro.

A BELEZA QUE VERDADEIRAMENTE IMPORTA É A DE DENTRO

07/02/2020 às 16h20

A beleza que verdadeiramente importa é a de dentro, e essa você tem, então, você é linda, de verdade

Você é mais do que as injúrias de alguém, você é uma flor preciosa. Se hoje não ouviu nenhum elogio, faça-o para si mesma. Amor-próprio sempre vem antes do amor de fora.

Você foi pensada, foi desejada, Deus não a trouxe ao mundo por acaso, você é amada, você é amada! Repita, quantas vezes for preciso: eu sou amada!

Sabia que as borboletas não podem ver as próprias asas?

Talvez, você seja uma borboleta, talvez se sinta inferior, não consiga ver as suas virtudes, porque olha apenas para os defeitos, assim não vê as suas asas, não vê o quanto é maravilhosa.

Aprenda isso: seus altos e baixos não a definem, seus defeitos são sinais da sua humanidade; não queira ser perfeita, queira ser melhor, por um mundo melhor. De gente fútil, que só se preocupa com a aparência, o mundo está cheio, precisamos de lindas princesas que saem do seu castelo para ajudar os plebeus.

E tem mais: você é forte só por continuar viva em um mundo perverso, cheio de padrões cruéis.

A beleza de fora dói, e também encanta, mas é temporária, depois de um tempo, nenhuma cirurgia retardará o processo de envelhecimento. A beleza que verdadeiramente importa é a de dentro, e essa você tem, então, você é linda, de verdade.

A verdade, na maioria das vezes, não é visível aos olhos, mesmo aqueles mais minuciosos, menos ainda aos olhos superficiais. Então, não acredite quando lhe falarem que a beleza exterior é a mais importante, na verdade, ela pode encobrir muitas faltas, inclusive, de caráter. Preze pela sua beleza interior, e quando estiver conhecendo alguém, procure saber se o seu interior é bonito.

Mas você pode se perguntar: “Como saberei, se não posso ver?” Bem, a beleza de dentro é como o vento, você não pode vê-lo, mas pode senti-lo.

QUEM CONHECE O PESO DAS PALAVRAS POR VEZES OPTA PELO SILÊNCIO

03/02/2020 às 18h04

Quando ouvimos “foi sem querer”, “não foi a minha intenção ter falado aquilo”, “eu falei sem pensar”, já perdi a conta de quantas vezes eu mesma falei isso. Sem dúvidas, não há como voltar ao passado e, como o dito popular “não adianta chorar pelo leite derramado”. É inegável que o que falou está falado e não se pode alterar, ou, com tamanha facilidade, apertar o botão “voltar” e consertar o estrago. Quem ouviu não esquece, mesmo se nos desculparmos um milhão de vezes, e até mesmo se formos agraciados pelo perdão não se pode anular o que foi dito.

Cremos que a sabedoria do silêncio é demais para nós, que cabe apenas às pessoas brilhantes que já nasceram iluminadas, porém a bíblia ensina que até os tolos passam por sábios quando se calam. Não é um calar no sentido de ser uma pessoa sem atitude e inerte, mas da sabedoria de quando se posicionar, ou seja, de saber discernir quando se deve e o que é necessário falar.

Há palavras mais duras de que uma agressão física, são verdadeiras agressões psicológicas, há palavras que marcam e que nas mentes mais vulneráveis se tornam verdades. Muitos delinquentes cresceram em ambientes que os próprios pais já diziam que não seriam “alguém na vida”, tais palavras se tornaram verdadeiras sentenças.

Apesar de reconhecermos o peso das palavras, nem sempre optamos pelo silêncio, quando temos a consciência de que o que queremos dizer irá machucar, por vezes preferimos falar, afinal, dói segurar e tem coisas que realmente precisam ser ditas. Tenho por mim que o que nos falta é sabedoria para em qual momento falar, quais palavras e o tom adequado de se usar.

Precisamos reeducar a nossa boca e usá-la para o bem, vivemos em sociedade e uma das regras básicas de urbanidade é o respeito, mesmo que não seja recíproco. Reagir da mesma forma grosseira de que às vezes somos tratados, é se igualar com os ignorantes.

Tudo o que plantamos colheremos, e acredito que com as palavras não é diferente. Elas têm poder, não voltam vazias, pare um pouco para refletir sobre o que tem semeado em sua vida e das demais pessoas.

Também, não são os muitos argumentos que nos garantirão êxito em meio as discussões, algumas vezes, basta uma só palavra, ademais, como outro dito popular: “quem muito fala muito erra”, tudo nos leva a afirmar que a sabedoria se encontra nas poucas palavras.

Há pessoas mais maduras e experientes do que outras, que sabem discernir se o que ouviu realmente foi intencional, ou se foi algo do momento, impensado e que se refletido, nunca deveria ter sido pronunciado, enfim, um erro. Para estas pessoas não são necessárias muitas explicações, um pedido de perdão sincero já resolve. Contudo, a grande maioria não é assim, e alguns, guardam mágoas profundas por palavras jogadas ao vento.

Damos enorme reconhecimento e admiração à quem pensa antes de falar, tem a prudência na escolha das palavras e sabe o momento certo de dizê-las. Podemos aprender com essas pessoas a sermos seres mais agradáveis e influentes, com o uso de nosso rico vocabulário com uma dose de sabedoria, reduzindo assim, drasticamente as ofensas e passando a mensagem que queremos de uma forma eficaz. Se refletirmos, grandes homens da história conquistaram direitos que gozamos hoje se posicionando, indo para as ruas com belíssimos discursos para expor seus ideais, disso podemos aprender que as palavras possuem desmedida influência, quando adequadamente usadas.