Revista Statto

A VIDA EM AÇÃO – CRITICAR OU FAZER

21/04/2020 às 11h08

Qual a sua palavra de ordem: CRITICAR ou FAZER?

Estou em contato com diversas pessoas, mas tenho vislumbrado duas principais posturas que estão muito evidentes, pessoas que estão criticando e pessoas que estão fazendo, dois opostos, muito falar e muita ação.

Ambas atitudes permearam a minha vida e por este motivo sei como é viver criticando e fazendo, conheço os dois lados da moeda.

Hoje trabalho com terapias complementares, com diversas técnicas e com a mudança que fiz na minha vida, faço o mesmo na vida de outras pessoas. Que tal olhar para os dois e ver se está recaindo em um deles.

CRITICAR

Quando a crítica imperava na minha vida vinha com companheiros fiéis para alimentar a situação que vivia, hoje já consigo identificar quais são os principais:

Vitimismo – Durante um tempo da minha vida, fiquei presa no vitimismo, julgando tudo e todos, sempre tinha que ter um responsável, então culpava os outros, não assumindo as responsabilidades, pois tudo acontecia comigo, que sofria por conta de todos.

Reclamação – Nesta época a minha fiel escudeira era a reclamação, falava mal de tudo, sempre cheia de opinião e nada tinha algo bom, era um prazer ser venenosa, tudo tinha o lado negativo em destaque. Mas o melhor é reclamar de você, você não consegue, você não tem, você não é, mais blá-blá-blá e mimimi.

Julgamento – Ele caminha de braços dados com a falta de ação, quando você deixa de fazer, vive em emitir suas opiniões do trabalho do outro, da vida do outro, que você faria melhor que ele, mas a real questão é julga e nada faz, quem julga CONDENA. Eu era craque nesta prática, rigorosa com todos.

Dono da Verdade – Quem emite opinião, sabe tudo e não está aberto para o novo, nem para experimentar e vive anos emperrado na rotina. E propaga as crenças limitantes que possui.

Paralisia diante de mudança – Tinha pavor da palavra mudar, ficava paralisada quando algo acontecia e forçava a buscar novas possibilidades, preferia insistir no que dava errado do que tentar um jeito novo, pois só existia o jeito que eu conhecia.

Pensamentos negativos, sentimentos de baixa frequência e situações de apuro – Pensava em muitas coisas ruins, vivia de mal humor, com raiva, triste e atraia muitas situações negativas, tudo ficava pior dia após dia.

Escassez e falta – O sentimento de falta era tão grande, que nada meu era bom, eu não podia gastar, tudo era caro e eu não podia nada, pois sempre faltava, quanto mais sentia isso, mais eventos negativos invadiam a minha vida.

Abandono – Quando você vive com todos estes companheiros, quem está melhor não quer saber de você. Todo mundo conhece alguém que reclama, quando você encontra uma pessoa assim, você não quer nem perguntar como ele está, pois sabe que vai ouvir muita reclamação. Pessoas fogem de gente assim, mas quando você vive na crítica tenha certeza que terá amigos que estão iguais ou piores que você, o que gera uma competição de reclamação, para decidir quem está pior.

Estava tão desconectada, que nem sabia o que queria, não tinha propósito, todos os dias eram iguais e sem previsão de mudança, mas era melhor assim, “melhor viver com o diabo que conhece do o que não conhece”, parafraseando o ditado popular.

SOMBRAS E LUZ

Olhei para trás e tudo que via era a promessa do que seria e como estaria a minha vida, mas a sensação era de tempo perdido, pois tudo aquilo ficava na PROMESSA e a realidade vivida era a inversa.

Acordei ao não me reconhecer, nada sabia do ser mais importante EU, visto que era a desconhecida com quem convivia diariamente.

Precisei acordar na minha noite mais escura, para olhar as minhas sombras, sombras que reinavam na minha vida e que não via, trilhei um caminho em busca de autoconhecimento, de início com as mãos que amorosamente foram esticadas por pessoas queridas, que acreditavam no meu eu, depois com passos tímidos caminhei com as minhas próprias pernas, aprendendo, experimentando, filosofando, testando e FAZENDO SEMPRE.

FAZER

A minha luz veio com a AÇÃO, o simples ato de fazer, mudou tudo e neste caminho descobri novos companheiros, alguns deles são:

Responsabilidade – Assumir a responsabilidade da minha vida, quando descobri a experiência da Dupla Fenda, um experimento realizado por Thomaz Young em 1802, vi que criei a vida que vivia, então veio à luz, pois podia fazer diferente, quando parava de terceirizar a responsabilidade da minha vida, sabia que agora era comigo.

Experimentar – Provar algo diferente, desde comida, corte de cabelo, exercício, enfrentar meus medos, situações, conhecimento, locais e o diferente. Com a experimentação expandi, conheci pessoas, liberei crenças limitantes, você consegue separar o que gosta do que não. Quando você cruza esta ponte a vida fica mais colorida, quando prova o novo.

Aprender – Investi em autoconhecimento e busquei novos conhecimentos, parece simples, mas tive a consciência de quanto tempo não aprendia, tanto o que já sabia para ter novos pontos de vista, quanto coisas novas. É tão divertido e te mostra novos caminhos.

Praticar – Colocando em prática o que servia, mudei e a ação virou rotina.

Agradecer – Ter gratidão mudou a chave da reclamação, agora faço desta a minha prática diária, ou seja, agradeço: a vida, aos pais, as roupas, aos alimentos, as pessoas que amo, as pessoas que possuem opiniões diversas, a Statto…. Agradecer preenche a minha alma de emoção, muitas vezes chego a chorar com a gratidão que toma o meu ser, quando agradeço.

Aceitar errar – Quem faz acerta e erra! Aceitar errar, mudar a rota e crescer com o erro é a grande sacada. Faça com leveza, liberto da culpa!

Movimento e mudança – Cada passo que dou geram novos movimentos, tanto que estou aqui escrevendo, mais um movimento no caminho, hoje sei que a mudança está em tudo, quando algo está parado, preste atenção pois está sem ação.

Parcerias – Alinhada, fechei parcerias, novos contatos e um Networking diferenciado, todos foram abertos.

Modelos – Comecei a olhar pessoas que admirava, buscava as qualidades e o que faziam para modelar a minha mudança, posso aprender através do outro, principalmente quem construiu um caminho inspirador.

Reflexo – Utilizo a lei do espelho, olho para as minhas sombras e o que incomoda no outro, pois se algo incomoda pode refletir um defeito que tenho ou algo que está excluído e precisa ser visto, com este conhecimento aprendo e cresço.

Perdoar – Para sair do vitimismo e do julgamento, comecei a perdoar pessoas, situações e principalmente ao meu EU, o perdão liberta é verdade, pois nos permite ter liberdade interna, nos libera do passado, de pessoas e de situações. Você caminha com leveza, quando perdoa. Além disso, agradecia a tudo o que isto me ensinava.

Pensamentos positivos, sentimentos de alta frequência, palavras alinhadas com o que quero e resultados positivos- percebi que precisava alinhar pensamentos, ter bons sentimentos, palavras em ressonância com o que crio e AÇÃO.

Abundância – Com todas as mudanças parei de vibrar na falta, acessei a frequência da abundância e os resultados que acessei, todos, me conectaram a prosperidade.

Troquei a dificuldade por desafio, neste novo caminho, ri, chorei, recomecei e muitas emoções vivo diariamente. Aqui é com EMOÇÃO!

MOMENTO DE DECISÃO

A postura que tenho visto é a de pessoas que estão na quarentena e estão fazendo, tem pessoas que estão numa programação tão apertada que o contato está desafiante, outras que estão criticando.

As pessoas antes reclamavam que não tinham tempo, agora na quarentena, com o tempo, para quem está vivenciando o confinamento, o que você está fazendo?

Para você que está na crítica e se esta não for a sua atividade profissional, contratado com expertise para opinar sobre algo, MUDE, o tempo certo é agora, se o tempo passou ou está passando, você está vivo e agora é a hora.

Convido a você no momento atual buscar autoconhecimento para criar uma nova vida.

O DESPERTAR PARA UMA NOVA VISÃO DE MUNDO

01/04/2020 às 08h46

Os acontecimentos dos últimos tempos estão trazendo à tona tudo aquilo que evitávamos ver, provavelmente você que está lendo este artigo agora, já sabia que algo estava mudando que as coisas que você conhecia não estavam boas ou que algo sempre estava por vir, sem saber o que fazer para acompanhar as mudanças.

Lembro que desde que me recordo com consciência de SER, ouço que somos o país do futuro, bem como, outra assertiva constante era a que o Brasil está em crise, desde sempre ouço estas duas afirmações que são inversas. Afinal, como podemos ser o país do futuro e o Brasil estar em crise?

E cresci ouvindo e vendo, afirmações desmentidas por ações, inicialmente de quem eu conhecia e depois de mim mesma. Aquela menina falante, que não tinha vergonha de exposição, que gostava de estar com as pessoas e acreditava em tudo, foi desaparecendo e afastando-se, tornou-se uma adolescente que queria seguir a manada e uma adulta que acreditava nos conceitos aprendidos.

Crescer e parar de olhar o céu e as estrelas que estavam lá fora, distanciou o meu coração de quem sou, afinal a minha mente estava habituada a diversas crenças, ou apenas esperando algo mágico interceder para acontecer a mudança da minha realidade, mas as minhas ações eram opostas a tudo que queria.

Os meus olhos pareciam cobertos por um véu espesso e desacreditando de tudo o que me cercava, o mais gravoso é que desacreditava de mim! Estava perdida em ser algo que não entendia, como ser você, quando você não sabe quem você é?

Enquanto mantive apoio para continuar vivendo daquela forma, fiquei mantida na escuridão apegada a zona de conforto que criei, de costas para tudo que queria, sem acreditar na possibilidade de existência de uma diversa forma de viver a vida.

Precisei perder muito, para encontrar o meu eu, desnuda diante de mim mesma, a estranha que era já não tinha voz, estava acuada em toda a realidade criada e assustada com a sua visão, desconectada de tudo.

Como voltar a olhar para cima e encontrar um novo caminho? Como voltar a ter sonhos? Como voltar a ter voz, visão e conexão com tudo?

Voltei a levantar e recebi mãos e incentivos, as pessoas não entendiam o que acontecia, nem eu conseguia explicar o que eu vivenciava, mas eu comecei a me conectar comigo, trilhei o caminho do autoconhecimento e criei a minha forma própria para mudar a minha vida.

Estudei, investi, me conectei e aprendi novos caminhos, com toda está vivência e através de técnicas que aprendi no caminho, ensinei as pessoas a trilharem os seus novos caminhos, como às atendia em suas casas de início, percebia como o ambiente em que viviam eram desequilibrados e traziam mal-estar, hoje transformo a vida e o ambiente das pessoas.

Alinhada com pensamentos, sentimentos, palavras e com ações, congruentes com o meu EU, percebendo também que quando tenho sentimentos negativos, dou ouvidos a eles para buscar a mudança necessária para minha evolução!

Para que os leitores da Revista Statto me conheçam, contei um pouco do meu caminho, para poder voltar ao momento atual.

Comecei com uma frase que remete ao que estamos experenciando com o Corona Vírus, a questão é o que precisa mudar na sua vida, para que você mude e aumente a sua consciência, não é possível fugir de você mesmo, ou ficar na superficialidade.

Se você está com você nesta quarentena ou com a sua família e percebe que está desafiante ou até em desequilíbrio, está na hora da mudança para atingir o caminho do meio, que é o Equilíbrio.

Existem passos para a sua mudança pessoal:

Filosofe com você – questione sua vida, quando parei de repetir os conceitos e fiz perguntas sobre mim, aprendi muito e continuo aprendendo. O que também permitiu expandir.

Experimente conhecer a si mesmo e faça – Descubra o que gosta ou não, experimente! Se espera que tudo fique perfeito e que você saiba tudo antes de agir, você nunca fará nada diferente, vai continuar criticando o outro e não fará nada com a sua vida!

Conecte-se aos seus sentimentos – os nossos sentimentos funcionam como um termômetro, se são os positivos está no caminho correto, se oscila muito ou o constante são os negativos, preste atenção, sinta e entenda o que precisa ser mudado, pois se esconder a dor, o sofrimento e a tristeza, estará apenas fugindo do que sente e tudo isto irá aumentar. Sinta, entenda e mude!

Caminhe para a mudança – Trace um caminho, tenha objetivos e metas, crie os passos necessários para torná-los realidade, aplique. Se você não sabe para onde ir, crie pontes e experimente o que te interessa, até decidir.

Palavras alinhadas – Reclamar depois de traçar todos estes passos, destoa da mudança e apenas apaga tudo o que você criou, então a hora é agora de falar e afirmar o que quer, fale para você e se alguns não acreditam, está tudo certo, pois você agora acredita em você.

Expanda – Volte a olhar o céu e as estrelas, pare de limitar os resultados em um foco só e aumente a sua visão para olhar além de algo que insiste, que talvez é muito pequeno para você.

Divirta-se no caminho – Ria, surpreenda-se e viva com alegria, principalmente no caminho da mudança, ter felicidade e leveza, torna o caminho prazeroso e descomplicado.

Mas definitivamente torne suas ações condizentes com os seus pensamentos, os seus sentimentos e as suas palavras, finalmente VIVA a mudança!

O convite está aberto a você, para fazer o momento útil na criação das mudanças necessárias para o seu despertar, com uma nova visão de mundo, a hora sempre é o AGORA.