Revista Statto

CIRCUNCIDANDO A ALMA

27/08/2020 às 13h41

A última peregrinação

Não estava sozinho

Atrás de mim vinham gentes

Crianças

Padres

Mães

Uma multidão de discípulos de barro

Os cânticos retiniam e preenchiam o vazio da rua

O amarelo das lanternas bailavam entre os nossos vultos,

No silêncio dos choros, o vento bradava o seu testemunho.

As pedras?

As pedras testemunhavam a nossa peregrinação

Em baixo dos nossos pés

Elas vestiam a sombra do nosso luto

A lua?

No ventre da Cidade morta

A lua velou-nos com o seu véu de prata,

Ela caminhava de face em face

Dando vida as lágrimas

Das Ruas frias

Na caixa de madeira avistei o defunto

Pálido e feliz como a aura da noite,

E a mulher chorava lágrimas de sangue

Os filhos?

Os filhos aos berros condenam deus

Pelo desacato do karma

Tudo morre, e quando a noite morre

A lua arderá no fogo do nascimento.

A morte nos fascina!

E a  beleza do fim é o consolo do nosso sofrimento.

Corta

Corta o umbigo e liberta

O folgo nas entranhas desses meninos

Magros e cegos

Que seguem os nossos passos

(Berrava o mendigo, sentado a minha esquerda na soleira da igreja)

À minha direita, eu vi

O homem que fez o sinal da cruz,

Apalpando o ceio da virgem

O Cristo?

O Cristo sangrava os nossos pecados,

Lágrimas com gosto de vinagre

Cai dos olhos dos santos

Quanto mais eu olhava

Mais eu me perdia naquela multidão.

Entre sorriso e lamento

Uma velha inimiga do tempo acariciou a minha face sussurrando-me:

– Não olhes para traz

Os olhos,

Os passos

Já não são teus.

Mas tudo que os meus olhos enxergavam

Eram tão reais,

Contraindo as palavras da velha

Os passos?

Já não sentia o meu corpo,

A psicografia das palavras sagradas

Encenavam os meus passos,

Tudo em mim pesava

Até o ar se tornou um fardo para minha sobrevivência

A vida?

A vida

Pulsava de olho em olho

Como chama no seio dos pecadores,

Aqueles que rezavam

Ficaram cegos pela luz da fé

Aqueles que pecavam?

Não há pecado no corpo

O corpo é o próprio pecado

Reencarnado a semelhança de Deus

E a alma?

A alma é o retiro dos sábios

O último sepulcro do homem.