Revista Statto

A concretização de um sonho

26/10/2018 às 15h33

Foi desta forma que Silvana Maurer se referiu à Imovest durante o coquetel de inauguração no dia 11 de setembro. Recepcionando os convidados com muito carinho a proprietária da Imovest Imobiliária falou sobre os diferenciais que pretende apresentar ao mercado. Nossa intenção é oferecer um atendimento de excelência tornando a busca por um imóvel menos desgastante.

O espaço projetado pela arquiteta Letícia Maurer Saldanha já diz muito sobre o diferencial do empreendimento. Um ambiente moderno e repleto de estilo.

A gerente de vendas da Imovest Mila Diss, juntamente com a equipe, tornaram o evento ainda mais receptivo e convidativo a futuros negócios.

O evento ainda contou com a presença do Sr. Ederson Amaro Soares da Silva, vice-presidente do Conselho Regional de Imóveis 3° região – RS e do Sr. Marcelo da Costa Chagas, delegado do Conselho Regional de Corretores de Imóveis 3° Região/RS, e 9° sub-região Santa Maria.

Construtoras, clientes, imprensa, amigos e familiares puderam brindar juntos este belíssimo empreendimento.

Sucesso e bons negócios.

O nome do jogo é Vida

12/09/2018 às 16h41

Uma noite fria, completamente aquecida pela motivação e domínio de público do renomado psiquiatra e autor de livros de autoajuda, Roberto Shinyashiki. A plateia de mais mil pessoas pode conferir um conteúdo motivacional, sem esquecer das características de liderança e, claro, a relevância de se ser feliz. Inovação, sucesso e alta performance estiveram em pauta.

“O nome do jogo é vida”, disse ele durante a palestra, referindo-se a quem dedica todos os minutos ao trabalho e esquece de desfrutar dos momentos simples.

Um evento idealizado e realizado pela Efeito Mais, empresa especializada em gestão, desenvolvimento e carreira.

#EuSouEuQueroEuPosso

12/09/2018 às 16h37

No dia 15 de agosto, estivemos na loja Stelara, dos empresários Jessyka Arruda e Lauricio Madaloz onde, na ocasião, o Blog Mulheres Donas de Si, de Leila Moura e Marlene Seeger, reuniu um seleto grupo de personalidades santa-marienses, para o lançamento de seu novo projeto: #EuSouEuQueroEuPosso. O documentário conta com a participação de 12 convidadas, que trazem luz sobre a perspectiva de que “lugar de mulher é onde ela quiser”, e são abordadas temáticas, que provocam e movimentam os diferentes grupos femininos, com suas histórias de vida e incentivando outras mulheres.

Ópera “O Quatrilho” no Recanto Maestro

12/09/2018 às 16h29

O auditório da Faculdade Antônio Meneghetti, no Recanto Maestro, sediou, no dia 03 de agosto, a estreia da Ópera O Quatrilho. À noite de muita emoção, trouxe um pouco das raízes Italianas para os presentes ao grande evento.

O espetáculo alia o talento do compositor gaúcho Vagner Cunha ao do escritor José Clemente Pozenato, numa adaptação que garante uma leitura moderna e vivaz não só para a obra O Quatrilho, mas também para o gênero ópera como um todo.

A montagem foi encenada em dois atos, com direção cênica do premiado Luís Artur Nunes, acompanhados por 12 músicos da Camerata Ontoarte, sob regência do maestro Antônio Borges-Cunha.

A ópera conta com grande elenco, que inclui as sopranos Carla Maffioletti e Maíra Lautert, o tenor Flávio Leite, o barítono Daniel Germano, o baixo-barítono Ricardo Barpp, o baixo Pedro Spohr, e a mezzo-soprano Luciane Bottona.

O Quatrilho retrata a história de dois casais de descendentes de italianos que constroem suas vidas no interior do Rio Grande do Sul, no início do século XX.

18ª Feijoada do Azar

12/09/2018 às 16h19

Não existe dia mais propício que o domingo de inverno, para convidar os amigos e a família para uma feijoada. Ainda mais quando se tem uma boa causa associada.

Aconteceu em agosto a 18° Feijoada do Azar! Evento que reuniu pessoas bonitas, comprometidas com o social que além de se deliciarem com o prato principal e seus vários acompanhamentos, participaram de vários sorteios e ainda contribuíram com uma causa social em prol da Casa da Amizade.

Confira nessa edição algumas das personalidades que vieram e saborearam esse prato para lá de delicioso, preparado com muito amor e carinho.

Uma história de sucesso, trabalho e determinação

11/09/2018 às 15h40

Lisiane Bevilaqua Ribas, filha, mãe, esposa, empreendedora, mulher. A Revista STATTO teve o prazer de entrevistá-la e tê-la na capa da primeira edição, como a representação das mulheres que movimentam o mundo dos negócios, sem esquecer seu lado feminino, preocupada com a família, com a estética e, acima de tudo, estar antenada com o que acontece à sua volta.
Em conversa informal, ela nos recebeu em sua casa e falou um pouco sobre todas essas mulheres dentro de uma só.

Sua rotina é puxada e requer disciplina. Lisiane não dispensa acordar cedo e dar atenção às filhas e ao marido logo pela manhã. “Acordar às 6h, para mim não é sacrifício, é necessidade”. Ela gosta de chegar cedo na empresa, dando seu máximo, para fazer o dia render.

Aos 37 anos, ela e a irmã Fabiane dão continuidade à empresa fundada pelo pai há mais de 30 anos, com sede em Santa Maria. Neste contexto, conta que: “Decidi que iria trabalhar na empresa da nossa família, quando precisei definir para qual curso prestaria vestibular. Pensei profundamente, meu pai não opinou, mas eu já sabia o que deveria fazer. Optei por Administração”.

O orgulho da família é a origem humilde do fundador e patriarca, o pai Milvo Antonio Dotto Bevilaqua, que veio da quarta colônia para Santa Maria, aonde chegou e iniciou a vida profissional como garçom, passando a funcionário da antiga empresa Trevicenter; anos depois, deu início à empresa, que logo passou a se chamar BELIVA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS.
A família ainda recorda com muito carinho das pessoas que auxiliaram nesse processo, citando a figura do Senhor Gentil Trevisan, que até hoje mantém contato.

A sucessão familiar acontece de forma natural, e o sentimento é de alegria e realização diante da sequência dada pelas filhas. Elas fazem questão que o fundador tenha participação ativa nas decisões da empresa. “A figura dele é muito importante. As dificuldades aparecem em função do choque de gerações, mas o trabalho todo é embasado no respeito e nos valores familiares. Procuramos sempre ouvir a opinião dele e, aos poucos, introduzimos as nossas. Tenho plena consciência da importância da experiência do nosso pai e de que, se aliarmos isso a nossa vontade de crescer e a novas ideias, os resultados serão cada vez melhores”, destaca Lisiane.

Idealizado por Lisiane e abraçado por toda a família, atualmente, a empresa passa por um grande projeto de expansão, com sua transferência para outro local, para facilitar a saída dos veículos para as rodovias.

Antes de iniciarmos à entrevista, Lisiane nos confidencia uma dica importante: “Conheça muito bem o seu negócio. Hoje a Beliva atende 24 municípios, e faço questão de conhecer todos. Desde os 15 anos, acompanhava as entregas, e essa experiência fez toda a diferença para a minha trajetória empresarial”.

STATTO – Você acha que a gestão feminina é diferente?
LISIANE – Sim, é diferente. As mulheres usam a sensibilidade como ferramenta de trabalho com destaque para a gestão de conflitos e gestão de pessoas, uma das maiores dificuldades das empresas atualmente.

STATTO – Como é a relação da empresa com seus colaboradores?
LISIANE – Há um tempo atrás, as pessoas amavam o que faziam; hoje os valores estão distorcidos e, por consequência, as pessoas valorizam menos o trabalho e a relação entre eles. A empresa busca contornar essa situação e envolver mais os colaboradores, através de treinamentos constantes, e é imprescindível que sejam mesmo constantes, para que não se perca a motivação e o envolvimento conquistado no processo. Observamos muito nossos funcionários e os que se destacam, sempre têm oportunidades diferenciadas, sendo essa uma forma de valorizar e principalmente tornar o colaborador feliz.

STATTO – Qual o diferencial de uma empresa familiar?
LISIANE – O grande diferencial das empresas familiares é o carinho e o respeito com que a administração é tratada e, também, a alegria em poder comemorar os bons resultados de forma compartilhada com a família.

STATTO – Como é a Lisiane mãe?
LISIANE – Curto cada momento ao lado das minhas duas filhas, Ana Lis e Laura , e valorizo a qualidade do tempo que passo junto a elas e ao meu marido Armando. Muitas vezes, deixamos de participar de alguns cursos, palestras, para ficarmos com elas. Os filhos crescem rápido e essa é uma fase que não quero perder, é quando formamos a base para uma vida inteira. Também conciliamos viagens de negócios com lazer. Neste mês, minha filha mais velha, Ana Lis, de nove anos, lançou um livro escrito por ela e ilustrado pelo pai. Apoiamos ela o tempo todo. Não vou influenciar na decisão profissional delas, mas claro que gostaria muito que minhas filhas dessem sequência ao trabalho da família.

STATTO – E a Lisiane mulher? As mulheres têm, entre outras, mil preocupações; a estética, como é para você?
LISIANE – Deus foi muito bom comigo (risos). Tento manter uma alimentação saudável, mas não abro mão de um doce diário. Faço exercícios duas vezes por semana, só para não ficar completamente parada, mas não curto ir à academia. Não deixo de estar com a minha família para me exercitar, pratico exercícios em casa mesmo, com uma personal trainer. Com relação as minhas atividades do lar, cozinho, faço faxina – adoro. Não gosto do título de celebridade, somos mulheres reais em todos os momentos.

STATTO – Para você, o que é o empoderamento feminino?
LISIANE – A palavra me incomoda, porque vejo a participação social e empresarial das mulheres como um ciclo natural. Passamos a acreditar mais em nós e com isso desenvolvemos cada vez mais tarefas.

Para finalizar, depois de toda essa energia e determinação a revista STATTO quis saber o que move essa mulher? “O trabalho e a família”.

 

Rossonia Serafini

05/09/2018 às 11h28

13 Anos dedicados à Casa da Criança

Do alto dos seus 24 anos de experiência e tendo dedicado 13 deles à Casa da Criança, a pedagoga Rossonia Serafini – diretora da instituição, nos conta um pouco sobre a sua trajetória à frente da escola, que comemora 40 anos este ano.

A casa da Criança é um dos maiores centros de Educação Infantil do município e atende crianças de um a cinco anos e onze meses de idade. Localizada junto ao Centro Social Urbano, na rua Venâncio Aires e ao lado do Batalhão de Operações Especiais (BOE), é mantida por uma aliança entre os poderes estadual, federal e municipal. Mas nem por isso os recursos são abundantes, muito pelo contrário, todo mês, a gestora tem que fazer malabarismos, para dar continuidade ao trabalho dentro da instituição.

Nesses 13 anos, Rossonia Serafini conta que “foi preciso aprender a ser diretora”, referindo-se às mudanças nos processos das redes estadual e municipal de ensino, que são uma constante evolução, superando metas e desafios diários.

À medida que o trabalho foi sendo estruturado dentro da instituição, a confiança foi conquistada junto aos colegas, governo e principalmente com os pais dos alunos e, com ela, veio a autonomia de gestão. Hoje, a escola conta com um Conselho Escolar atuante, constituído por pais, funcionários e professores, e com a Associação de Pais e Mestres, que auxiliam a direção da escola, decidindo e realizando projetos.

A maneira como Rossonia vê a instituição, já diz muito sobre os resultados obtidos por ela. “Eu tenho um cliente. Um cliente que precisa de cuidado e afeto”, diz a diretora, referindo-se aos alunos e pais. E complementa: “A gestão da escola é feita como em uma empresa privada, temos fontes de receitas próprias, como o brechó, uma programação intensa de ações e atividades com fins lucrativos, como a venda de risoto, festa junina, rifas, enfim. Com o valor destas ações, já foi possível realizar diversas obras necessárias para a infraestrutura da escola, como a cobertura de parte do pátio, a sala de informática entre outros, incluindo atender um número maior de crianças, uma necessidade crescente identificada anualmente, passando de 86 crianças para 396, divididas em nove salas climatizadas”.

Os ares-condicionados também foram adquiridos com verbas de eventos, somente o do refeitório foi doado, mas faltava a instalação elétrica. “Não ficamos parados, organizamos uma festa e com o lucro reformamos a rede elétrica da escola e colocamos os condicionadores para funcionar”, esclareceu a pedagoga.

A escola já recebeu diversos prêmios em virtude da proatividade da gestão, um deles oferecido pela FIERGS, referente ao projeto da Biblioteca Itinerante. “Ela iniciou timidamente com uma mala de livros, mas hoje está a pleno vapor. Toda a semana as crianças podem levar livros para casa”, comenta satisfeita.

Um dos grandes diferenciais da escola é o atendimento a portadores de necessidades especiais. A instituição se orgulha em realizar o acolhimento dos alunos, principalmente dos que apresentam alguma síndrome. Rossonia conta que no momento da matrícula, “algumas famílias não diziam o que a criança tinha. Às vezes, por medo de como seus filhos seriam tratados ou, até mesmo, por já terem sido rejeitadas em outras instituições. Esse acolhimento faz toda a diferença nesses ou em outros casos”. Para que esse acolhimento aconteça, a diretora incentiva a equipe a ter empatia por todos, colocando-se no lugar dos pais e, desta forma, buscando o entendimento das necessidades da criança. E o diferencial dessa gestão não para por aí.

Pensando na equipe de trabalho, a diretora procura dispor de todo o material necessário para o bom andamento das atividades. A verba é oriunda das ações acima descritas e além disso, sempre busca tornar o espaço escolar um lugar confortável para se trabalhar.

Mesmo satisfeita com o resultado de suas ações, segundo a diretora, uma das maiores dificuldades é a gestão de pessoas. “Não é tudo um mar de rosas, mas o meu maior orgulho é saber que posso contar com cada um de meus colegas. Todos estão sempre prontos a arregaçar as mangas e vencer desafios. Acho que também me tornei melhor, hoje tenho um olhar flexível e o punho já não é mais tão forte, a equipe já me conhece e sabe como é o trabalho. A proposta pedagógica já está intrínseca no nosso dia a dia e isso faz com que o trabalho flua de forma mais leve, sem deixar de ser disciplinado”.

A equipe é formada por professores graduados e pós-graduados que entendem a gestão aplicada na escola e partilham do mesmo espírito de evolução. “Cada vez mais precisamos estar preparados para trabalharmos com os pais. Gerações que foram muito repreendidas, como a minha, hoje talvez estejam permitindo demais, transferindo para a escola a parcela que lhes cabe”, ressalta.

A escola age com os pais de forma franca e transparente, oferecendo encontros programados dentro do projeto Grupo Acordar, que trabalha de forma pedagógica com as famílias, disponibilizando profissionais voluntários de diversas áreas, para que possam auxiliar e minimizar conflitos ligados ao bom andamento familiar e escolar.

A comunidade participa ativamente das atividades escolares, envolvendo-se com os eventos e, também, através do brechó. “A escola não partilha de uma cultura de espera, somos do fazer, do realizar e seguir em frente. Com certeza aí está o diferencial, pois esse modelo de gestão que adotamos, nos permite ações e atividades que se dependêssemos dos órgãos públicos não conseguiríamos, exemplo disso são as inúmeras reformas, melhorias no ambiente, aquisição de brinquedos e bens que auxiliam os professores no desenvolvimento pedagógico”, esclarece a diretora.

Perguntada sobre a questão salarial da profissão, Rossonia diz: “Entrei sabendo das dificuldades da classe, fiz uma opção. Vale a pena, com certeza, faria o mesmo curso, do mesmo jeito e amo a minha profissão. Na época em que fiz vestibular, os pais direcionavam o curso dos filhos e quando eles esperavam que eu passasse em Farmácia eu me inscrevi escondida em Pedagogia e passei”.

No ano que vem, Rossonia deve se aposentar e já está preparando a sua sucessão.  Além disso, faz planos para seguir trabalhando, mas em outras frentes. “Concluí o mestrado em gestão pública: poderá ser um novo caminho…”, adianta.

Sobre ser mãe

“Sou muito carinhosa com a minha filha Maria Luiza, um serzinho que amo muito, minha parceira e amiga, mas também tenho pulso firme, quando necessário, é o meu jeito. Só digo “sim” ao que posso cumprir, quando digo “não” é por que ele será mantido. Funciona bem até hoje”, risos.

CORTE DA DIVERSIDADE

25/08/2018 às 09h38

No dia 26 de agosto, aconteceu no salão Barquet, a escolha da nova corte da Diversidade RS 2018 de Santa Maria e Região, foi uma noite de muita alegria, com diversos shows e muito alto astral. Confira as personalidades que estiveram presente neste belo evento.