Revista Statto

MÉTODO ANTICONCEPCIONAL

13/07/2019 às 15h50

Hoje em dia temos vários métodos disponíveis, e isso é bom, pois ajuda a individualizar o tratamento. Além do efeito contraceptivo, é preciso tratar a acne, a cólica, a TPM, o sangramento intenso e ser fácil de usar. E nem pensar em aumentar o peso. Todos os métodos a seguir são hormonais. Basta encontrar um que se adapte melhor ao seu perfil. Experimente!

PÍLULAS ANTICONCEPCIONAIS

Pode-se usar doses mais altas ou mais baixas. Precisa ser tomada diariamente, e o esquecimento pode comprometer seu efeito.

Esse método pode causar náuseas, vômitos, dores de cabeça ou alterações de apetite.

Mulheres com hipertensão, diabetes e enxaqueca devem usar com restrição.

Pacientes com doenças de coagulação como trobofilias ou lúpus, por exemplo, não podem usar anticoncepcionais combinados.

INJEÇÃO

Anticoncepcionais injetáveis podem ser mensais ou trimestrais. É mais prático que o anticoncepcional oral.

Devido ao longo tempo de uso, às vezes, podem causar sangramentos irregulares ou retenção de líquidos devido ao estrogênio.

Muitas vezes causa dores mamárias ou altera o peso corporal da mulher.

DIU HORMONAL

É uma pequena peça de plástico que libera hormônios quando colocada dentro do útero por um ginecologista, podendo garantir até 5 anos de proteção.

A progesterona leva a uma atrofia do endométrio, reduzindo as chances de gravidez.

Com a implantação, podem ocorrer cólicas e alterações na menstruação.

IMPLANTE SUBCUTÂNEO

É um dispositivo que se coloca abaixo da pele (geralmente na parte interna do braço) e lá ele permanece por até 3 anos. É necessária uma pequena cirurgia para inserção.

Esse método reduz o fluxo menstrual, mas pode ocasionar irregularidade no início.

ANEL VAGINAL

É um dispositivo feito de silicone em formato de anel que é colocado na vagina e trocado a cada 30 dias.

Ele libera hormônios de forma localizada e, por ser maleável, não incomoda a usuária.

Indicado para mulheres que querem proteção anticoncepcional sem a obrigação de ter que lembrar com frequência, pois têm um ritmo de vida mais agitado.

ADESIVO

É colado sobre a pele, podendo ser usado nas costas, nas nádegas e no braço.

A progesterona e o estrogênio são liberados e absorvidos pela pele, sendo levados para a corrente sanguínea.

Deve ser fixado no primeiro dia de menstruação e a troca deve ser feita semanalmente, com uma pausa após três semanas de uso.

Compartilhe!