Revista Statto

PSICOLOGIA CLÍNICA E PSICANÁLISE: DOIS CAMINHOS PARA ESCUTAR O SOFRIMENTO HUMANO

03/06/2020 às 13h39

Qual é a diferença entre fazer terapia com um psicólogo clínico e análise com um psicanalista? Ambos os profissionais se dedicam a escutar o sofrimento humano, sem julgamento.

Porém, existe uma diferença grande entre os dois. O objeto de estudo da Psicologia é o ego ou o eu. O objeto de estudo da Psicanálise é o inconsciente.

Freud disse que o eu não era senhor na sua própria casa. O que isso quer dizer? Que o inconsciente interfere em nossas escolhas sem nos darmos conta disso.  Muitas vezes o que atribuímos ao destino nada mais é que a influência do inconsciente. Vamos a um exemplo objetivo?

Alguém afirma desejar uma vaga na empresa X, mas na véspera da entrevista sai para beber com os amigos e acorda de ressaca no dia seguinte e sem ânimo para fazer o processo seletivo.

Beber muito na véspera de uma entrevista importante ou cometer uma infidelidade sexual quando o relacionamento amoroso vai bem podem ser manifestações do inconsciente, tentando dizer que na verdade ele não quer aquele emprego ou não está preparado para viver um relacionamento mais sério.

Muitas vezes não conseguimos conquistar o que afirmamos querer.  Mas será que queremos mesmo? Será que não pensamos querer porque aceitamos como nosso, o desejo de outro ou de outros?

Quantas pessoas não imaginam desejar a maternidade/paternidade para agradar aos pais ou ao parceiro afetivo ou simplesmente para atender à uma expectativa de sucesso proposta pela sociedade?  Quantas pessoas não imaginam querer um trabalho numa determinada área profissional por uma questão de status social ou por se espelharem em alguém a quem muito amam e/ou admiram?

O inconsciente se manifesta de quatro formas: por meio dos sintomas, dos sonhos, dos chistes e dos atos falhos. Deixar de levar o passaporte para uma viagem importante e esperada ou perder um livro fundamental para o estudo de uma prova na véspera da mesma, muitas vezes, não são simples esquecimentos.  Podem ser atos falhos que, se forem repetidos, se configurarão como um sintoma.

Por meio da fala livre, o analisando dá voz ao seu inconsciente. Traz à tona desejos recalcados, conquistando a oportunidade de escolher se deseja atender às demandas do ego e do superego ou às demandas do inconsciente, fazendo uma espécie de negociação ou conciliação entre as três partes da estrutura psíquica.

Já o psicólogo clínico foca no consciente ou no ego. Orienta o paciente a encontrar as melhores soluções para os seus conflitos tomando como base os padrões e valores considerados mais adequados pela vida social e pelo consciente do paciente.  Por esta razão, existem testes psicológicos, mas não existem testes psicanalíticos.  Enquanto a Psicologia busca por padrões de normalidade, a Psicanálise visa a singularidade.

Compartilhe!
SOBRE O AUTOR

Por

POSTS RELACIONADOS
COMENTÁRIOS

0 Comentários

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios.

IMPORTANTE!
As informações recebidas e publicadas são de responsabilidade total de quem as enviou. Apenas publicamos as matérias e notas que as assessorias de imprensa nos passam. Qualquer problema, envie-nos e-mail relatando o ocorrido que transmitiremos aos devidos responsáveis.
desenvolvido porDue Propaganda