Revista Statto

QUAL O ENREDO DA SUA VIDA?

24/08/2020 às 09h30

Chega um tempo que se torna necessário, essencial, acordar para a vida. Não a vida em pedaços, em cacos, mas a vida por inteiro, e se preocupar apenas com quem gosta da gente, quem nos procura, quem nos ouve, quem nos entende mesmo quando não concorda com a gente, quem nos respeita, quem nos orienta, quem nos admira mesmo nas pequeninas coisas, quem sente saudade, quem leva a gente no pensamento e no coração. Se importar menos com as pessoas que não agregam. Sabe aquela pessoa que você não vê a hora de abraçar? É com essa pessoa que você deve se importar.

Chega um tempo que a gente amadurece, cresce, e isso não tem nada a ver com idade, tem a ver com saber perceber a vida, enxergar com “olhos de ver”. E então num belo dia a gente descobre que quem mais gosta da gente às vezes nem é parente, nem amigo de infância. Pode ser alguém que cruza o nosso caminho assim de repente, pode ser também aquela pessoa com a qual você até pensava que nem podia contar. O importante mesmo é saber que você cativou aquele coração e uma parte de você vai permanecer ali dentro para sempre, não importa quantos invernos passarem, porque na verdade quando um coração se torna aquecido é verão o ano inteiro.

Quando a gente descobre aquilo que é essencial para nossa sobrevivência emocional, tudo se torna claro. A vida tem uma importância muito maior. Paramos de nos preocupar com o que não é essencial e começamos a nos respeitar mais. E que momento maravilhoso esse em que vivemos para termos essa tomada de consciência!

Todas as situações têm seu lado bom, basta que tenhamos olhos atentos. Vamos valorizar o hoje, pois o amanhã é (e sempre foi) incerto. O ontem já passou e não dá para mudar as situações dolorosas ou desastrosas que vivemos, mas dá para mudar nosso sentimento em relação a isso. O que temos em mão agora é o dia de hoje e podemos fazer dele um lindo dia. Respire fundo, feche os olhos e agradeça por estar aqui. Cada um de nós tem uma história para contar, repleta de risos, lágrimas, reviravoltas. Que no final de cada capítulo você possa perdoar, possa rir e relaxar e que lá no final, antes do “The End” você possa dizer: e fomos todos perdoados, amados e compreendidos, pois a vida é para sempre.

Compartilhe!
SOBRE O AUTOR

Por

POSTS RELACIONADOS
COMENTÁRIOS

0 Comentários

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios.

IMPORTANTE!
As informações recebidas e publicadas são de responsabilidade total de quem as enviou. Apenas publicamos as matérias e notas que as assessorias de imprensa nos passam. Qualquer problema, envie-nos e-mail relatando o ocorrido que transmitiremos aos devidos responsáveis.
desenvolvido porDue Propaganda