Revista Statto

DIA SIM, DIA NÃO

15/08/2019 às 08h43

Olá, estive sumida esses dias pois eu estava de mudança. A minha vida nessas últimas semanas foram desencaixotar tralhas, botar roupa para lavar por causa da poeira e descobrir que você tinha mais louça do que pensava e se arrepende severamente por ter guardado tanto bagulho.

Por conta disso, nossa série de filmes brasileiros ficou meio parada. Eu nesse tempo estava pensando em qual filme nacional poderia trazer aqui que não ofendesse tanto assim o presidente e que numa próxima Live ele possa falar sem ofender ou escandalizar a família tradicional brasileira. Pensei em trazer para vocês a animação “Lino”, quem traz Selton Mello na voz do protagonista.

Entretanto dada as declarações recentes do excelentíssimo governante, resolvi seguir o tema.  Vamos falar de cocô por que um filme relacionado ao Johnny Bravo eu ainda não encontrei (acharei um dia).

Saneamento Básico. Segundo um artigo do jornal online “Aos Fatos” feito no dia 30 de maio de 2019, “57 milhões de residências sem acesso à rede de esgoto, 24 milhões sem água encanada e 15 milhões sem coleta de lixo, de acordo com os dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) de 2018, do IBGE. ” Esse é o problema que a comunidade de Linha Cristal vem enfrentando ao longo dos anos. Os moradores resolveram se juntar e ir até a subprefeitura reivindicar verba para a construção de uma fossa, entretanto, a única verba que existe é para fazer um filme.

Para conseguir esse dinheiro, a comunidade terá que produzir um vídeo de 10 minutos. E qual seria o melhor tema? Sobre um monstro geneticamente modificado por causa das impurezas do esgoto. A Odisseia para fazer o filme começa aí. É necessário fazer o roteiro, o figurino, os atores. Todos amadores, mas, fazem uma obra-prima que deixa a cidade famosa.

“Saneamento Básico, O Filme”, é um longa de 2007 com Fernando Torres, Wagner Moura e Lázaro Ramos no elenco.  O enredo principal é a produção do vídeo, onde no entorno mostra o cotidiano dos moradores, mas, também, mostra que a falta de saneamento não leva apenas mau cheiro, vem junto doenças e uma poluição da natureza.

Também nos mostra como um filme é importante para expor os problemas que a sociedade vive, por isso muitas vezes atacados por pessoas que tem uma opinião política autoritária e vê o artista como um inútil vagabundo.

Resumindo, se os moradores de Linha Cristal tivessem seguido os conselhos do Capitão, talvez não precisariam construir uma fossa…

Compartilhe!