Revista Statto

OS LIMITES DO TRABALHO REMOTO TEMPOS DE PANDEMIA

14/05/2021 às 14h02

Pandemia, trabalho remoto, mudanças na nossa vida e na nossa organização. Há um pouco mais de um ano essa se tornou nossa realidade e necessidade.

Não é à toa que os quadros de problemas na área da saúde mental aumentaram muito ao redor do mundo.

A pandemia desacomodou a todos em alguma medida, e com ela somos, constantemente, expostos a situações novas com as quais precisamos aprender para nos adaptarmos para viver da melhor forma possível.

Nesse cenário, a grande maioria das áreas profissionais sofreu modificações organizacionais ou até mesmo estruturais, como fica evidente em setores como educação, psicologia, medicina ou na área de vendas. Em decorrência disso, essas diferentes áreas profissionais atingiram um cenário diferente em relação ao que tínhamos até o início de 2020. Afinal de contas, demandas novas se formaram.

Contudo, como a mudança ocorreu de forma abrupta e contínua, não houve um tempo de planejamento e de adaptação a priori. E, nesse contexto, se desenvolveu a necessidade de mudança radical no estilo de viver e trabalhar para muitos de nós, de uma hora para a outra.

Esses fatos, associados às expectativas pessoais, aos desejos profissionais, colocaram muitas pessoas em um cenário de insatisfação e até mesmo de desenvolvimento de quadros de depressão e ansiedade.

Além disso, para muitas pessoas, uma dificuldade constante, tem sido conseguir equilibrar e delimitar as fronteiras entre trabalho, vida pessoal, familiar e tempo para cuidar de si na pandemia.

Entretanto, se o momento histórico que vivemos é formado por uma realidade imposta e não escolhida, nós precisamos nos adaptar buscando eleger o que existe de mais essencial, pensando, não apenas em nível individual, mas também no bem comum.

Sendo assim, aprender a olhar verdadeiramente para o outro, para si próprio, realizar movimentos novos, aprender a lidar com as contingências, exercitar a tolerância, se abrir para o diferente, se sentir e ser útil, assumir papéis novos, colocar nosso foco no que é positivo, são algumas das demandas atuais relacionadas à vida e à saúde mental.

Fácil? Não! Afinal, não é à toa que os níveis de violência doméstica, alcoolismo, trabalho em excesso, por exemplo, aumentaram expressivamente na pandemia.

Porém, conforme diversas teorias psicológicas, todo o excesso esconde uma falta, logo, devemos ficar atentos aos nossos excessos.

Já parou para pensar quais são os seus excessos?

Quando pensamos no aspecto profissional, os fatores estressantes se relacionam à falta de trabalho ou ao excesso dele. Logo, nas situações de desequilíbrio!

A parcela das pessoas com demandas burocráticas além do comum, que possuem dificuldades para estabelecer e compreender os seus limites, muitas vezes não conseguem descansar. Algumas delas, na realidade de trabalho remoto passam dias sem tirar o seu pijama ou sem sair na rua. Onde fica o tempo para cuidar de si nesses casos? E ainda, como poderia ser saudável uma vida sem um espaço para cuidar de si e trabalhar o seu desenvolvimento pessoal?

Trabalho constante e sem limites geralmente leva as pessoas a questionarem sua vida e os espaços de falta que não conseguem se manter preenchidos.

É no excesso de trabalho que relacionamentos sofrem impactos, a saúde se prejudica e o autocuidado é postergado.

Por isso, se a reflexão desse texto fizer sentido para você e você se perceber nessas palavras, cuidado, você precisa mudar o caminho que está construindo.

Nesse sentido, pequenos passos geram resultados. Por isso, procure modificar a forma como você organiza o seu dia, pois somente ações diferentes geram novos resultados.

Observe algumas sugestões para te ajudar a encontrar mais equilíbrio em sua vida:

1. organize seu horário de trabalho e mantenha-se dentro dele.

2. Fixe metas prioritárias da semana e distribua essa organização durante os dias em que você trabalha.

3. Dedique-se a desenvolver seus pontos fortes.

4. Organize uma rede social de apoio.

5. Seja flexível e tolerante consigo e com os outros.

6. Procure sair ao ar livre e praticar algum exercício físico.

7. Cuide do seu tempo de sono.

8. Se sentir que precisa de ajuda, procure ajuda.

Essas são algumas formas de você pensar em você e de buscar o seu equilíbrio. Afinal de contas, a pandemia irá terminar. E quando isso acontecer, você precisa estar bem física e psicologicamente para as novas possibilidades que virão!

Desejo que esse texto possa fazer sentido para você.

Compartilhe!
SOBRE O AUTOR

Por

POSTS RELACIONADOS
COMENTÁRIOS

0 Comentários

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios.

IMPORTANTE!
As informações recebidas e publicadas são de responsabilidade total de quem as enviou. Apenas publicamos as matérias e notas que as assessorias de imprensa nos passam. Qualquer problema, envie-nos e-mail relatando o ocorrido que transmitiremos aos devidos responsáveis.
desenvolvido porDue Propaganda