Revista Statto

Karine Pissutti

26/02/2019 às 14h38

Karine Pissutti, é um talento ascendente na área circense, artista e empresária é, criadora e diretora geral da Cia Sorriso com Arte, desde sua fundação em 2002, na cidade de Santa Maria. Formada em dança pela Unicruz, hoje investe em crescimento empresarial com o MBA, em Identidade Empresarial, na Faculdade Antônio Meneghetti, e agora é também gerente do circo Patati Patatá, no Rio de Janeiro.

Gaúcha de Santa Maria, ela vem de família de descendência italiana, que aprecia sentar em volta de uma mesa para partilhar longas horas de conversas junto às refeições.

Na sua trajetória é um pilar fundamental o apoio, incentivo e a presença familiar. Prova disso é o início de sua trajetória na arte ter vindo pelo incentivo da mãe que percebeu desde cedo sua identificação e vontade de manter proximidade com esse universo.

Na sua formação artística passou por uma diversidade de linguagens, criando um vocabulário múltiplo que abriu caminho para que iniciasse a dar aulas, o que fez desde os 14 anos com diversos públicos, de idades variadas, em escolas, projetos, oficinas, etc.

Na sequência veio a formação em dança pela Unicruz, em Cruz Alta, no mesmo período em que era professora de artes no Colégio Coração de Maria, berço da Cia Sorriso com Arte criada e dirigida por Karine.

No decorrer do trabalho como diretora da Cia Sorriso com Arte, foi percebendo as necessidades e potencialidades de seus artistas para inserir técnicas, criar novos números e desafios.

Com o refinamento dos números, coreografias e espetáculos criados, os trabalhos com a Cia se intensificaram, assim como a visibilidade, levando a Cia a programas televisivos como “Qual é o seu talento” e “Astros” do SBT, e também, a programas da TV Aparecida.

Sempre que pode, Karine traz novas informações e conhecimentos para o seu elenco, foi nessa busca que passou um período no grupo Tholl de Pelotas; no Natal Luz em Gramado e um mês na residência dos artistas do Cirque du Soleil, no Canadá, acompanhando bastidores, montagem de espetáculos, e confecção de figurinos.

Sua atuação junto a arte não para na produção, teve papel significativo na gestão, tendo sido superintendente de cultura na cidade de Santa Maria, desenvolvendo o Natal do Coração, diversas ações culturais, entre elas o espetáculo Um Encanto de Natal e o revezamento da Tocha Olímpica, trazendo com cada evento mais de 20 mil pessoas para as ruas da cidade.

Já sobre sua vida pessoal Karine é bem caseira, gosta de cozinhar e de saborear diversos pratos, dando destaque para os doces e principalmente para o salmão.

Como livro de cabeceira conta que tem sido instigada pelo “Projeto Homem” de Antônio Meneghetti, livro sobre ontopsicologia, assunto que tem tido bastante interesse.

Nas questões românticas e familiares Karine planeja ter filhos e diz: “quem sabe 2019 reserve surpresas…”.

Do passado fica com tudo, não muda nada por sentir que tudo o que fez até hoje foi com intensidade e amor. Valoriza até as dificuldades: “cada degrau no caminho nos ensina algo para o que segue dele. A minha vontade é sempre ir além.”

E ela vai além, vendo a arte como vida vivida, o hoje, aqui e agora. Resultado disso é o sucesso que tem atingido com seu trabalho, dirigindo a Cia Sorriso com Arte há 17 anos sucesso que considera: “a colheita do que vem plantando há muito tempo, com o fruto cada vez mais gostoso, diferente e desafiador”.

Karine acredita que é preciso amar o que se faz para levar oportunidades as pessoas que vivem de arte no Brasil. Nisso a combinação da artista e empresária culminam em estar sempre alerta às oportunidades que estão por vir, fruto dessa trajetória de trabalho foi ter participado do 1st Cirque International Festival of Brazil Contest, em São Paulo, em 2018, onde representou mais uma vez o Brasil em um evento internacional de circo

Esse passo abriu caminho para que apresentasse o número de correntes aéreas de junho a outubro, no espetáculo Abracadabra, no Rio de Janeiro, com uma superestrutura, orquestra, números variados, diversas sessões por semana com 1.200 pessoas, sendo sensibilizadas pela arte. Para participar no mesmo espetáculo levou duas das artistas de sua Cia, Giullia Dorneles e Ana Catherine Massirer.

Ela ama viajar, ainda mais para levar seu trabalho para diferentes plateias, sua realização mais recente foi a ida à França, nos dias 27 e 28 de janeiro para fazer a abertura do “Sillon d’art – Festival de artes do circo e de rua” da Compagnie des Contraires, na cidade de Chanteloup les Vignes. Na ocasião foram com ela duas artistas da Cia Sorriso com Arte Ana Catarine da Cunha Massirer e Sara Pivetta Marian, ambas de 17 anos, que lá apresentaram duos de lira e tecido.

Daqui para frente segue com a gerência da unidade Rio do Circo do Patati Patatá compartilhada com Leandro Bispo e adianta que além de cumprir o itinerário já planejado em Juiz de Fora em Minas Gerais, tem como desejo trazer ele para o sul, para oportunizar aprendizado empresarial e administrativo com essa megaprodução; e trabalho para os artistas da região.

Os desafios seguem e isso é combustível para Karine que já pensa em futuramente ter uma lona própria de circulação da Cia Sorriso com Arte para seguir com os trabalhos, cada vez mais interligados e bem-sucedidos.

Por Letícia Gomes – Jornalista e artista da Cia Sorriso com Arte.

Compartilhe!