Revista Statto

ACORDA MERCADO QUARTA

12/02/2020 às 08h36

Ontem o Ibovespa subiu 2,49% e fechou aos 115.370 pontos. Essa foi a segunda maior alta do ano, perdendo apenas para o primeiro pregão, quando a bolsa subiu 2,53%. O giro financeiro foi de R$ 26 bilhões.

Depois da queda na segunda-feira, por conta do forte avanço dos casos de coronavírus no final de semana, o mercado ficou aliviado ontem com a notícia de queda de 20% nos casos de contaminação na China. Além disso, o governo chinês vem realizando ações que tem sido bem-recebida por investidores.

Os chineses anunciaram ontem que esperam que 160 milhões de trabalhadores na China retomarão as suas atividades dentro de uma semana. E que as regiões do país menos atingidas pela doença devem acelerar a sua produção industrial. É uma tentativa de compensar o baque sentido pela produção dos lugares mais afetados. Além disso, o banco central da China injetará em torno de US$ 180 bilhões.

Ontem pela manhã, a Fipe informou que a inflação na cidade de São Paulo ficou em 0,19% na primeira quadrissemana de fevereiro, o que indica perda de fôlego em relação à leitura cheia de janeiro (0,29%). Já a FGV apontou que o IGP-M mostrou estabilidade de preços na primeira prévia de fevereiro, enquanto no mesmo período de janeiro o índice estava em 0,67%.

A CVM aceitou uma proposta de acordo da Empiricus Research para encerrar uma disputa de anos com a empresa que não aceitava ser regulada pela autoridade do mercado de capitais. A Empiricus desejava ser reconhecida como uma publicadora de conteúdo e não como uma casa de análise, assim não seria regulada pela CVM. No total, o termo de compromisso envolve o pagamento de R$ 4,25 milhões para encerrar os processos em curso. A empresa e seus analistas serão credenciados pela Apimec e atenderão às regras da CVM.

A missão do FMI chega hoje a Buenos Aires para renegociar a dívida do país. Ontem à noite o governo decidiu adiar até 30/09 o pagamento de título da dívida de US$ 1,47 bilhão, que venceria amanhã.

Indo para o Ibovespa, das 73 ações do índice, 70 fecharam no positivo, uma ficou no zero a zero e apenas duas caíram. Cielo e Carrefour.

Lembra da correlação da China com as exportadoras de commodities? Pois é, se o dia foi bom para a China, provavelmente foi bom para as exportadoras, como por exemplo Vale e Petrobrás.

As ações da Petrobrás (PETR4) subiram 1,20%, a R$ 29,48, acompanhando a alta do preço do barril de petróleo, que voltou a subir após sucessivas quedas. Já as ações da Vale (VALE3) subiram 3,71% (R$ 52,05), acompanhando a forte alta de 4,90% do preço do minério de ferro, após incentivos do governo chinês.

Os bancos tiveram mais um dia de alta, inspirados pelo balanço do Itaú, que apresentou um ROE (Retorno sobre o Patrimônio Líquido) de 23,7%. Com isso as ações do Bradesco (BBDC4) subiram 0,88% (R$ 34,39), as ações do Itaú (ITUB4) subiram 2,30% (R$ 35,07), as ações do Santander Brasil (SANB11) subiram 0,33% (R$ 42,75) e as ações do Banco do Brasil (BBAS3) subiram 4,50% (R$ 51,32).

Vale lembrar que além dos resultados sendo divulgados, os bancos ficaram para trás na onda de valorização do Ibovespa. O múltiplo preço/lucro da bolsa está em torno de 14 vezes, enquanto dos bancos está em 9,76 vezes.

Já as ações do Banco Inter (BIDI4) subiram 3,48% (R$ 16,05). As ações da XP Inc (XP) na Nasdaq subiram 4,47% (US$ 38,99).

A maior alta foi das ações da B2W (BTOW3) subindo 7,34% (R$ 70,60), seguida por Usiminas (USIM5) subindo 6,78% (R$ 9,92), impulsionada pelos estímulos da China e por fim as ações da Natura (NTCO3) subindo 6,27% (R$ 47,80).

Já a maior queda foi das ações da Cielo (CIEL3) recuando 1,52% (R$ 7,13) e Carrefour (CRFB3) caindo 0,45% (R$ 22,05). As ações da Hering (HGTX3) fecharam no zero a zero (R$ 24,50).

A maior alta da B3 foi das ações da Biosev (BSEV3) disparando 31,97% (R$ 6,15) e a maior queda foi da Celulose Irani (RANI4) recuando 19,31% (R$ 9,36), porém acumula alta de 126,63% em fevereiro.

A TIM Participações (TIMP3) informou que o lucro líquido no quarto trimestre atingiu R$ 918 milhões, um aumento de cerca de 45,2% em relação aos R$ 632 milhões registrados no mesmo período de 2018.

Já o Grupo São Martinho (SMTO3) subiu 4% após reportar um lucro líquido de R$ 342 milhões no terceiro trimestre do ano-safra de 2019-2020. O lucro do São Martinho cresceu 420% no período.

O Banrisul (BRSR6) publicou ontem de manhã o seu balanço de 2019 e informou um lucro líquido recorrente de R$ 1,27 bilhão no ano passado, um crescimento de 16,2% sobre 2018.

O dólar falhou novamente em seguir o comportamento do exterior e encerrou em leve alta no Brasil, suficiente para registrar nova máxima histórica de fechamento. A alta do dólar foi de 0,10%, aos R$ 4,32, sendo o quarto pregão consecutivo de alta, enquanto o euro fechou aos R$ 4,73, com alta de 0,21%.

A ata do Copom trouxe diferente interpretações, principalmente em relação a um possível novo corte de juros se a economia não reagir. Porém não deixou muitas dúvidas para um possível aumento na taxa de juros, que parece mais distante neste momento e trazendo um certo alívio nos juros futuros. Com isso o DI jan 2021 recuou de 4,26% para 4,23%, enquanto o DI jan 2025 recuou de 6,16% para 6,08%.

Os membros do Copom estão pouco propensos a aplicar reduções adicionais na Selic no curto prazo, porém há elementos no cenário econômico que também favorecem uma expectativa de juros baixos por mais tempo.

Já as taxas dos títulos públicos federais recuaram novamente nos títulos que pagam juros reais e nos nominais. Destaque para a NTN-B 2055 que recuou de IPCA +3,42% para IPCA +3,39% e também para a NTN-F 2031 caindo de 6,66% para 6,58%.

Nos Estados Unidos, o alívio sobre a epidemia chinesa perdeu espaço para a cautela enquanto o presidente do Fed discursava na Câmara. Jerome Powell revelou receio sobre os impactos do coronavírus no ritmo da economia mundial, e avisou que os juros americanos não voltarão a cair tão cedo. O Dow Jones ficou no zero a zero (29.276), o S&P 500 subiu 0,17% (3.357) e o Nasdaq subiu 0,11% (9.638).

A S&P revisou sua expectativa de crescimento econômico ajustado sazonalmente dos Estados Unidos no primeiro trimestre para algo próximo de 1%, ante os 2,2% previstos anteriormente. A S&P diz que a revisão de sua previsão para o primeiro trimestre não se deveu inteiramente a problemas relacionados ao coronavírus. A empresa de classificação atribui 50 pontos-base da queda do período à suspensão da produção e exportação do Boeing 737 MAX, que deve adicionar fraqueza ao segundo trimestre.

A Federal Trade Comission (FTC), o órgão antitruste dos Estados Unidos, requisitou informações sobre aquisições passadas de grandes empresas de tecnologia, entre as quais a Apple, Amazon, Google, Facebook e Microsoft, o que pesou sobre as ações. Os papéis da Microsoft fecharam em queda de 2,26%, do Facebook caíram 2,76% e os da Apple cederam 0,60%.

Falando um pouco sobre os resultados divulgados, as ações da Hasbro fecharam em queda de 0,79%, mesmo após a fabricante de brinquedos ter reportado ganhos no quarto trimestre de US$ 267,3 milhões, superando as expectativas dos analistas. As ações da Under Armour classe “A”, despencaram 18,88%, depois de a empresa de equipamentos esportivos ter registrado prejuízo no quarto trimestre e projetado uma queda nas vendas em 2020.

O serviço de hospedagem Airbnb registrou prejuízo de US$ 322 milhões no acumulado dos primeiros nove meses de 2019, revertendo o lucro de US$ 200 milhões apurado no mesmo período de 2018, após um forte aumento de custos.

Indo para as Treasuries, as taxas subiram em todos os vencimentos. Destaque para a T-Note para 10 anos subindo de 1,57% para 1,62% e para a T-Bond para 30 anos subindo de 2,04% para 2,08%.

Na agenda norte-americana a divulgação dos dados de estoques de petróleo pelo DoE, às 12h30.

Na Europa as bolsas subiram com a sensação de que o pior do coronavírus já passou. Frankfurt subiu 0,99% (13.627), Londres subiu 0,71% (7.499), Paris subiu 0,65% (6.054), Milão subiu 0,74% (24.688) e Madri subiu 0,68% (9.882).

Na Ásia, as bolsas estão subindo por conta do menor risco em relação ao avanço do coronavírus. A bolsa de Tóquio está subindo 0,74% (23.861), de Hong Kong subindo 0,89% (27.834), Seul subindo 0,77% (2.240) e a bolsa de Xangai está subindo 0,67% (2.921).

Os preços do petróleo chegaram a subir forte porém devolveram parte dos ganhos durante o dia. O impacto do coronavírus no crescimento da economia chinesa preocupa, pois tende a diminuir a demanda pela commodity. Além disso, há um impasse da Opep+ para estender os cortes na produção, o que poderia ajudar a elevar os preços. Com isso o WTI subiu 0,74% aos US$ 49,94, enquanto o Brent subiu 1,38%, fechando aos US$ 54,01.

Enquanto isso, uma reunião da Opep + continua agendada para os dias 5 e 6 de março, alimentando preocupações de que os produtores estão esperando demais para começar a agir e barrar a queda dos preços do petróleo.

O contrato de ouro OZ1D ficou no zero a zero, enquanto as criptomoedas estão subindo nas últimas 24 horas. As 10 maiores moedas digitais estão subindo. O Bitcoin está subindo 5,35% (US$ 10.286), a Ethereum está subindo 10,91% (US$ 245,83) e a Ripple está subindo 6,60% (US$ 0,287). O destaque vai para a Tezos, a décima maior moeda digital, que está subindo 16,05% (US$ 2,88).

O IFIX subiu 0,52% (3.020), porém no ano o IFIX amarga uma queda acumulada de 5,54%. A maior alta foi do FII Kinea II Real Estate Equity (KNRE11) subindo 9,14%, enquanto a maior queda foi do FII BTG Pactual Fundo de Fundos (BCFF11) caindo 1,88%.

Ótima quarta e bons negócios!

Compartilhe!