Revista Statto

CÃES: COMO NÃO AMAR?

19/03/2020 às 09h35

O QUE É IMPORTANTE VOCÊ SABER SOBRE A RAÇA DO SEU CÃO.

Spitz Alemão e Pug são uma das raças mais comuns nas grandes cidades. Por isso, na coluna do mundo pet deste mês, destacarei as particularidades dessas duas raças tão amadas. Lembrando que você, como tutor, é responsável pela vida e bem-estar do seu animalzinho, então essas informações serão muito importantes.

SPITZ ALEMÃO: também conhecido como Lulu da Pomerânea (Spitz Alemão Anão), é uma raça muito ativa e inteligente. São, na sua maioria, dóceis e carinhosos, sendo muito dependentes de seus tutores. Podem ser barulhentos por latirem demais, mas quem não gosta de se expressar?! Patologias (doenças) que mais atingem a raça: 1) Luxação de patela: é uma alteração no joelho do animal, sendo a maioria por influência genética, gerando dor e dificuldade de movimentação do membro pélvico (perna) afetado.

2) Dermatite: inflamação que ocorre na pele do cão, gerando muita coceira, perda de pelo e feridas. Podendo ser alérgica, infecciosa, autoimune, por produtos químicos, entre outros motivos que devem ser investigados.

Além da dermatite e da luxação de patela, esses animais podem apresentar outras alterações e qualquer sinal de que seu cãozinho não está bem deve ser relatado ao seu médico veterinário.

Adorable Pug puppy solo portrait

PUG: uma das raças mais comuns no Brasil, o pug é um animal muito amigo e energético. São cães muito apegados ao seu tutor e, muitas vezes, consegue se adaptar bem a outros animais.

Patologias (doenças) que mais atingem a raça: 1) alterações nasais: sabemos que o Pug possui uma anatomia da região nasal alterada, tendo seu focinho mais curto diminuindo a capacidade respiratória. Também alterações na cavidade nasal que gera o ruído respiratório típico da raça (o famoso ronco). Então, deve-se evitar esforços físicos intensos e exercícios no calor.

2) Dermatites: os Pugs também apresentam uma grande predisposição a esta patologia por apresentar rugas pelo corpo, fazendo com que a região tenha a temperatura aumentada e facilite a proliferação de fungos e bactérias.

3) Úlcera de córnea: na anatomia desta raça, vemos que os olhos são mais proeminentes. Com isso, são mais predispostos a lesões no globo ocular gerando a úlcera. O animal apresenta dor na região, podendo ficar com a pálpebra mais fechada.

Sempre lembrando que qualquer sinal de alteração comportamental de seu animal, o médico veterinário deverá ser acionado imediatamente.

Com isso, independente da raça que for seu pet, ame, respeite e cuide dele. O seu animal é sua responsabilidade. Os animais amam e nos ensinam a amar!

Compartilhe!