Revista Statto

CUIDADOS NO VERÃO COM SEU PET

19/02/2020 às 12h25

A cada ano que passa a temperatura vai aumentando, consequentemente as pessoas sofrem com as altas temperaturas e, na mesma proporção os animais também sentem e necessitam de cuidados para que possam enfrentar o calor de forma agradável esse calorão característico dessa época. Para isso existem algumas precauções que devem ser tomadas.

Devida as temperaturas mais elevadas, há uma incidência maior de parasitas como carrapatos e pulgas, principalmente em cães, portanto, através deles, algumas doenças graves são transmitidas, em especial pelos carrapatos, como a babesiose, conhecida popularmente como “doença do carrapato”, e a erliquiose canina, chamada de “febre hemorrágica”, que são as mais incidentes nos cachorros. A prevenção para deixar esses parasitas longe, pode ser feita com o uso de carrapaticidas e antipulgas. Os gatos também podem contrair esses parasitas e os cuidados são os mesmos que são aplicados aos cães.

Saibam que os cães sofrem de doenças parecidas com as dos seres humanos, por exemplo, alergias de pele são muito comuns nessa época do ano. Devendo ser redobrado os cuidados ao expor eles ao sol ou à praia, porque a água do mar, areia e outros fatores podem desencadear uma crise alérgica no animal. Também deve-se cuidar com a comida e água que são fornecidas para eles. O ideal é não fugir da alimentação regular deles, porque isso pode ocasionar diarreias e vômitos, comuns nessa época do ano.

Atenção deve ser redobrada com cães de fuço curto, como bulldogs, pugs e outros. No calor eles sofrem mais por terem o nariz e a boca mais curtos. Como os cães transpiram pela boca, os que têm ela encurtada têm menos capacidade de respiração e de baixar a temperatura corporal, fazendo com que sofram muito mais com o calor. Por isso é importante oferecer água sempre fresca e cuidar com exposição muito longa ao calor, porque em condições muito extremas o bem-estar desses animais é diretamente afetado e, em alguns casos, pode ocorrer até o óbito devido a eles não conseguir respirar adequadamente. Já os gatos sofrem menos com o calor, mesmo os de fuço curto, como os persas, por exemplo.

Uma alternativa para aliviar a sensação de calor nos animais de pelo comprido é fazer uma tosa, porém, em pets de pele clara, são necessários cuidados especiais. Os tutores precisam cuidar ao expor eles ao sol muito quente, pois isso pode provocar fortes queimaduras na pele. Além disso é interessante que os bichinhos tenham muita sombra, ventilação para repousarem e água fresca para se hidratarem.

Muita atenção para os sinais que eles apresentam ao passarem por dificuldades. Deve-se ter esses cuidados a mais no verão porque ocorre um aumento da temperatura corporal e, com isso, eles acabam sofrendo mais com o calor. Por isso fiquem atentos aos bichinhos, porque eles não conseguem nos dizer que estão com calor, então deve-se tomar ciência dessas dicas para que eles fiquem bem, saudáveis e passem o verão com o melhor bem-estar possível.

Evite passear com o animal entre 10h e 16h em dias de sol, pois com o calor do piso podem ocorrer queimaduras nas patas. Normalmente o clima é mais agradável nas primeiras horas da manhã e no final da tarde. É recomendável colocar a mão no chão e sentir se a temperatura é suportável.

Ofereçam frutas, pois elas podem ajudar a refrescar e, é um alimento muito saudável, também para os animais. As indicadas são banana, caju, caqui, maçã, pera e manga. As não indicadas são laranja, abacaxi, uva, abacate e carambola. Excessos podem ser prejudiciais.

 

DICA: Para refrescar ainda mais o pet, o tutor pode colocar pedras de gelo na água ou para ele lamber. É possível também fazer um picolé de frutas.

RECEITA: selecione uma das frutas adequadas (listadas acima), bata com água e congele. Depois de pronto é só dar para o animal. Além de ser saudável, ajuda na hidratação.

Compartilhe!