Revista Statto

O poder místico e espiritual dos gatos

26/10/2018 às 15h26

Não tenho gato em casa. Minha convivência mais próxima com eles foi durante a infância. Hoje, meu contato com os felinos é através das amigas. Quando nós reunimos, elas falam de seus filhos gatos e eu do meu cachorrinho José Carlos. Embora meu salsichinha tenha falecido há dois anos, ele ainda é assunto das nossas reuniões, onde cada uma quer contar as peraltices e qualidades de seus pets. Mesmo não tendo um gato, os acho muito mimosos e fofinhos.

Adoro vê-los dormindo, ronronando. Para mim, eles têm um ar de mistério no seu jeito calmo de andar, se mexendo sem fazer barulho. E nada mais bonito que um olho de gato. Trazem um certo mistério. Para muitos, eles são místicos.

Não há como negar. Curiosos e divertidos, os felinos sempre fazem muito sucesso. Temas relacionados com os gatos já foram abordados em diversos estudos. Um deles, da Universidade de Missouri, identificou seus quatro perfis possíveis: sociável, afetuoso, mal-humorado e tímido. Em outro, da Universidade de Carroll, nos Estados Unidos, chegaram à conclusão que os donos desses pets são menos extrovertidos que os de cachorros.

Uma questão, que acho interessantíssima, é com relação à espiritualidade deles. Muitas pesquisas falam sobre isso: a energia boa que eles trazem e como podem reduzir o risco de um ataque cardíaco, controlar a pressão arterial e auxiliar na produção de oxitocina no cérebro. E, quem tem um bichano em casa, concorda com isso. Uma delas é Nara Scalcon. “Eles estão sempre perto da minha mãe que é idosa. E quanto ela está doente, aí sim não saem do lado dela. Ficam com os olhos fixos nela, como se estivessem cuidando”, conta dizendo, enfaticamente, que acredita que eles transmitem uma energia muito boa. E olha que a Nara é novata no quesito tutora de gatos. Tudo começou há um ano. Ela nunca se imaginou rodeada por eles. Hoje tem quatro. A primeira foi a Neni.

Depois, veio a Mini que chegou com uma surpresa, ou melhor, duas. Foi que nem um Kinder Ovo. Grávida, deu à luz a dois gatinhos, a Ursa e a Amarela, que iam para adoção, mas acabaram ficando. Agora, Nara se diz apaixonada. A casa é deles. E eles têm cuidados especiais como ração, vacinas, carinho, muito carinho, etc.

Os dons desses felinos há muito tempo já são conhecidos. Os antigos egípcios, que o digam, pois os tratavam como deuses. Na mitologia egípcia, Bastet (palavra grega para gato) é uma divindade solar, deusa da fertilidade e protetora das mulheres. Para os budistas, eles são seres iluminados, que transmitem harmonia, aliviando tristezas com seus olhares.
O ronronar dos gatos, para alguns especialistas, tem poder terapêutico no alívio do estresse e ansiedade, transmitindo calma e tranquilidade aos donos. Além disso, o ritmo das pessoas desacelera quando ficam com um bichano ronronando no colo.
E será que é verdade que eles enxergam espíritos? Para a ciência, o que eles têm é a capacidade de enxergar frequências, que não são visíveis aos olhos humanos. Possivelmente, é por isso que o gato, às vezes, interage com alguma coisa que você não vê.

Compartilhe!
Clotilde Gama

Por

@clotildegama Santa Maria/RS