Revista Statto

Reciclagem

13/09/2018 às 12h14

Viajo muito, entre os livros, nos filmes e pelo mundo, acredito que o mundo não só precisa, sente necessidade e carece de reciclar. Como é obrigado a adquirir, uma nova forma de utilizar será reciclar ou por ignorância, jogar fora no lixo. Se pesquisar ou conectar-se, por poucos instantes, nas redes da internet ou revistas de artesanato e livros, veremos que muito material pode ser reinventado, reestruturado de alguma forma nas mais diversas utilizações além de ser divertido e imensamente gratificante, pode ser feito de forma rápida e criar um hábito que em pouco tempo fará parte do dia a dia tornando-se cotidiano que nem perceberemos que o estamos fazendo.

Vejo, sinto e penso que reciclar quando temos a empatia tão almejada com o meio ambiente e responsabilidade com o que jogamos para ele, para o universo. Neste momento acredito que transformamos o lixo físico e simultaneamente o mental já que organizamos nossos espaços externos e internos concomitantemente, concorda?

Quando reciclamos algo, reciclamos nosso pensamento e nos reinventamos através deste objeto, decoramos a casa e enfeitamos a alma.

Em um documentário visto, há alguns anos sobre uma menina dizendo como era difícil não produzir lixo algum durante uma semana, vi a dificuldade que temos de nos reinventarmos, de sermos criativos e de realmente ajudar e sim, querendo algo maravilhoso em troca, nosso planeta saudável refletindo em nós, porque não?

Mais prosperidade, menos descartáveis.

Não é sobre isso o reciclar?

Em um mundo líquido, onde o imediatismo sobressai os projetos a longo prazo, fico a procura de melhorar minha comunidade e deixar algo de sólido para meu filho sentir, calçar e pisar.

Visite:

instagram.com/reciclartudo

instagram.com/reciclagemedu

Compartilhe!